Avatar do usuário
Por Brunanzx
Quantidade de postagens
#125092
A Constituição Federal, promulgada em 1988, assegura os direitos e o bem-estar da população. Entretanto, quando se observa a deficiência de medidas na luta contra o trabalho análogo a escravidão no Brasil, nota-se que esse preceito é constatado apenas na teoria. Dessa maneira, essa realidade se deve a negligência governamental e a lacuna educacional.
Primeiramente, vale ressaltar que o descanso do governo possui íntima relação com o revés. Acerca disso, o filósofo Thomas Hobbes, em "Leviatã" defende a obrigação do Estado em proporcionar meios que auxiliem o progresso do corpo social. As autoridades, todavia, vão contra as ideias de Hobbes, uma vez que não possuem um papel ativo em relação ao trabalho escravo e, por consequência disso, dados divulgados pelo Governo Federal, apontam que mais de 2 mil pessoas foram resgatadas em situação análoga a de escravos no Brasil em 2023, mostrando assim um alto teor de vítimas, em maioria negras que sofrem com o trabalho escravo, vivendo de forma precária e sofrendo maus tratos diariamente em condições degradantes de trabalho. Isso ocorre porque, infelizmente, não existem políticas públicas eficazes para garantir os direitos sociais a todo brasileiro.
Ademais, a falha educacional também é causadora do problema. A esse respeito, o educador Paulo Freire, em "Pedagogia do Oprimido", afirma que a educação brasileira é bancária, ou seja, conteudista. Sob esse viés, denuncia-se um sistema de ensino falho que, ao focar no ensino tecnicista, negligencia saberes, como a abordagem do trabalho escravo, suas causas e consequências para o convívio em uma sociedade justa e democrática. Logo, é inadmissível que esse cenário continue a pendurar.
Fica evidente, portanto, a necessidade de combater o trabalho análogo no Brasil. Logo, o Estado, principal responsável pelo bem-estar do povo, deve proporcionar ampla difusão da importância do cumprimento e da luta pelos direitos trabalhistas. Isso deve ocorrer por meio das redes sociais dos órgãos públicos, como o Ministério da Educação, com investimento em campanhas educativas sobre o tema tanto nas escolas como nas mídias, bem como orientações de como ajudar os indivíduos que vivem alheios às leis trabalhistas. Desta maneira, os brasileiros verão o direito garantido pela Constituição, como uma realidade.
Competência 1

Demonstrar domínio da norma da língua escrita.

Sua nota nessa competência foi: Redação ainda não pontuada

Competência 2

Compreender a proposta de redação e aplicar conceitos das várias áreas de conhecimento para desenvolver o tema, dentro dos limites estruturais do texto dissertativo-argumentativo.

Sua nota nessa competência foi: Redação ainda não pontuada

Competência 3

Selecionar, relacionar, organizar e interpretar informações, fatos, opiniões e argumentos em defesa de um ponto de vista.

Sua nota nessa competência foi: Redação ainda não pontuada

Competência 4

Demonstrar conhecimento dos mecanismos linguísticos necessários para a construção da argumentação.

Sua nota nessa competência foi: Redação ainda não pontuada

Competência 5

Elaborar proposta de intervenção para o problema abordado, respeitando os direitos humanos.

Sua nota nessa competência foi: Redação ainda não pontuada

Similar Topics
Tópicos Estatísticas Última mensagem
1 Respostas 
297 Exibições
por Aleim
0 Respostas 
123 Exibições
por liazz
3 Respostas 
226 Exibições
por Eli79
2 Respostas 
134 Exibições
por Marjolly
0 Respostas 
72 Exibições
por livmedgata
0 Respostas 
306 Exibições
por Fernandokaue
0 Respostas 
1927 Exibições
por LarissaR
Combate ao trabalho análogo à escravidão
por LarissaR    - In: Outros temas
0 Respostas 
62 Exibições
por LarissaR
Trabalho análogo à escravidão no Brasil
por Thathazita    - In: Outros temas
1 Respostas 
132 Exibições
por Thathazita
Trabalho analogo a escravidão no Brasil
por MayanieRod    - In: Outros temas
2 Respostas 
275 Exibições
por OlrenBeat

@Triny206 @Amandx193 @Flicker2307 @Felipe082 Eaiii[…]

Bancos na era digital

na atualidade o setor bancário, tem passado[…]

Conforme o estatuto da pessoa com deficiênci[…]

Corrija seu texto agora mesmo, é de GRAÇA!

Novo aplicativo de correção gratuita para redação ENEM