Envie sua redação para correção!
Regras do fórum: ⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀
🚫 Postar a mesma redação mais de uma vez = ban (não avisarei mais) 🚫
🚫 Não coloque avisos como: "corrijam minha redação" na parte do tema 🚫
  • Avatar do usuário
#42968
Na Constituição Federal, no art. 3°, onde dispõe os fundamentais objetivos da República Federativa é promover o bem estar social para todos, sem preconceito de origem e raça. No entanto, tal lei não é cumprida de maneira que um grupo de pessoas, da zona rural sofre preconceito linguístico devido ao seu sutaque e modo de fala, sendo assim o impossibilitando de ter novas perspectivas no mercado de trabalho.
Desde que a Lingua Portuguesa começou a ser vista como "bem falar" e do "bem escrever" se estabelece o preconceito linguístico, um exemplo disso é entrarmos na plataforma YouTube e pesquisássemos "como falar bem" vai ser inúmeros vídeos de "dicas" de como introduzir a norma culta em nosso vocabulário. Na área Urbana, onde à um grande consumo de tecnologia em massa, por meio da comunicação, influência diretamente o consumidor, meios que utilizam a normal culta de modo que idealizamos e criamos consciência crítica e privada, observa - los, tachamos como opinião pessoal "feio" a aqueles que não tem o uso materno da língua brasileira, sem mesmo sabermod o real fundamento disso, sendo um pretesto para a discriminação linguística.
O psicólogo Paulo Roberto, publicou o artigo "Influencia Social e Desenvolvimento Moral" fala que somos influenciados desde pequenos, ou seja, sócio-culturais e criamos opiniões naquilo que nos convém. Tranzendo isso para realidade, somos cobrados por nossos pais, professores e apostilas a obrigação da norma culta da língua portuguesa para o "bem falar", se tornando dificultoso e impossível aqueles em que estão sócio-culturalmente não estabelecidos na mesma região ou grupo de pessoas, dividindo a sociedade, o bloco de quem sabe ou não "falar corretamente", os valores linguísticos, que ao contrário, traz desprezo, desvalorização e impossibilitando a entrada dos mesmos.
Portanto, é necessário que pessoas que não sigam essa norma culta ingressam no mercado de comunicação, sendo valorizadas e vista pela sociedade, e que o Ministério da Educação com parceira ao Governo Rural disponibilizem meios como palestra para conscientização, e turismo a zona rural como forma de entretenimento para manutenção e difusão do preconceito linguístico e de outros formas de discriminação regentes nos centro urbanos.





Obs: eu sou nova na plataforma, e eu tirei uma nota baixíssima. Tô tentanto melhorar aos poucos :(
Competência 1

Demonstrar domínio da norma da língua escrita.

Sua nota nessa competência foi: Redação ainda não pontuada

Competência 2

Compreender a proposta de redação e aplicar conceitos das várias áreas de conhecimento para desenvolver o tema, dentro dos limites estruturais do texto dissertativo-argumentativo.

Sua nota nessa competência foi: Redação ainda não pontuada

Competência 3

Selecionar, relacionar, organizar e interpretar informações, fatos, opiniões e argumentos em defesa de um ponto de vista.

Sua nota nessa competência foi: Redação ainda não pontuada

Competência 4

Demonstrar conhecimento dos mecanismos linguísticos necessários para a construção da argumentação.

Sua nota nessa competência foi: Redação ainda não pontuada

Competência 5

Elaborar proposta de intervenção para o problema abordado, respeitando os direitos humanos.

Sua nota nessa competência foi: Redação ainda não pontuada

Desde a antiguidade, as mulheres sempre foram vist[…]

A série “Black Mirror”, da &ldq[…]

Intolerância Religiosa no Brasil.

GlendaMorais , poderia corrigir, por favor?

Oi, Ana Uma correção já foi […]

Corrija seu texto agora mesmo, é de GRAÇA!

Novo aplicativo de correção gratuita para redação ENEM