Envie sua redação para correção!
Regras do fórum: ⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀
🚫 Postar a mesma redação mais de uma vez = ban (não avisarei mais) 🚫
🚫 Não coloque avisos de "corrijam minha redação" na parte do tema 🚫
  • Avatar do usuário
  • Avatar do usuário
  • Avatar do usuário
#50051
O analfabetismo se enraíza desde o século XIX, onde apenas os que tinham direito de votar eram os homens alfabetizados- e na realidade da época, apenas a aristocracia tinha tal privilégio. Em contrapartida, a Constituição Federal Brasileira, de 1988 (vigente até hoje), nos deixa claro que, a educação é direito de todos e dever dos pais e do governo garantir à todas as crianças. E não só para elas, também para aqueles que não tiveram a oportunidade de estudar em seu tempo de juventude. Questões sociais, culturais e políticas são os principais fatores que, mesmo no século XXI, tantas pessoas são analfabetas no Brasil.

Estima-se que cerca de quase 7% da população Brasileira seja analfabeta. Tais pessoas são residentes, em sua maioria, na área rural, onde o acesso é difícil. Esses habitantes nem chegaram a frequentar a escola, para ajudar financeiramente os pais. O Estado? Na época não agiu, e hoje, vemos o resultado dessa negligência com tais pessoas, que se veem alienadas do mundo, sem o direito à educação garantido. Por não acharem importante, acabam não buscando o estudo. Logo, o problema só tem a crescer.

Por outro lado, como diz o Inglês Francis Bacon, “O conhecimento é, em si mesmo, um poder”, poder o qual o governo não encontra vantagem para ter consigo. Pelo contrário, uma pessoa com pleno conhecimento da vida em sociedade é um incômodo para o governo vigente, o qual prefere mantê-los alienados do que possuir ainda mais opositores. Não investem de forma correta nas áreas rurais, mesmo tendo cerca de 15% da população brasileira morando nelas.

Dessa forma, muito deve-se ser trabalhado. O governo, por meio do Ministério da Educação, deveria criar mais escolas nas localidades de difícil acesso e, em adição, disponibilizar transporte às crianças para que cheguem em segurança nas escolas. Aos de mais idade e que ainda se mantém sem a educação necessária, a mídia - seja por meio de rádio ou TV- pode incentivar e mostrar caminhos para a presença desse público aos CEJAs - Centro de Educação para Jovens e Adultos. Dessa forma, pouco a pouco, a população iria se alfabetizando e tendo finalmente seus direitos reservados, como manda a Carta Magna.
Competência 1

Demonstrar domínio da norma da língua escrita.

Sua nota nessa competência foi: 170

Você atingiu aproximadamente 90% da pontuação prevista para a Competência 1, atendendo parcialmente aos critérios definidos a seguir. O participante demonstra excelente domínio da modalidade escrita formal da língua portuguesa e de escolha de registro. Desvios gramaticais ou de convenções da escrita, neste nível, são aceitos somente como excepcionalidade e quando não caracterizam reincidência.

Competência 2

Compreender a proposta de redação e aplicar conceitos das várias áreas de conhecimento para desenvolver o tema, dentro dos limites estruturais do texto dissertativo-argumentativo.

Sua nota nessa competência foi: 190

Você atingiu aproximadamente 100% da pontuação prevista para a Competência 2, atendendo aos critérios definidos a seguir. O participante desenvolve o tema por meio de argumentação consistente, a partir de um repertório sociocultural produtivo e apresenta excelente domínio do texto dissertativo-argumentativo, ou seja, em seu texto, o tema é desenvolvido de modo consistente e autoral, por meio do acesso a outras áreas do conhecimento, com progressão fluente e articulada ao projeto do texto.

Competência 3

Selecionar, relacionar, organizar e interpretar informações, fatos, opiniões e argumentos em defesa de um ponto de vista.

Sua nota nessa competência foi: 160

Você atingiu aproximadamente 80% da pontuação prevista para a Competência 3, atendendo aos critérios definidos a seguir. Em defesa de um ponto de vista, o texto apresenta informações, fatos e opiniões relacionados ao tema, de forma organizada, com indícios de autoria, ou seja, os argumentos, embora ainda possam ser previsíveis, estão organizados e relacionados de forma consistente ao ponto de vista defendido e ao tema proposto, e há indícios de autoria.

Competência 4

Demonstrar conhecimento dos mecanismos linguísticos necessários para a construção da argumentação.

Sua nota nessa competência foi: 160

Você atingiu aproximadamente 80% da pontuação prevista para a Competência 4, atendendo aos critérios definidos a seguir. O participante articula as partes do texto com poucas inadequações e apresenta repertório diversificado de recursos coesivos.

Competência 5

Elaborar proposta de intervenção para o problema abordado, respeitando os direitos humanos.

Sua nota nessa competência foi: 160

Você atingiu aproximadamente 80% da pontuação prevista para a Competência 5, atendendo aos critérios definidos a seguir. O participante elabora bem proposta de intervenção relacionada ao tema, decorrente da discussão desenvolvida no texto, articulada e abrangente, ainda que sem suficiente detalhamento.

#50076
juliarodrig escreveu:@AnnaJuliaJu e @joanavitoria se puderem me ajudar mais uma vez, ficarei muito grata, estão me ajudando demais!
Claro! Irei ler agora. :)
#50086
Oi Jú! Aqui está sua correção. Não sou corretora profissional, então se tiver alguma coisa que avaliei erroneamente pode me avisar que eu corrijo :)
* = Erros de ortografia e pontuação que corrigi ao longo da leitura.

Introdução

O analfabetismo se enraíza desde o século XIX, onde apenas os que tinham direito de votar eram os homens alfabetizados- e,* na realidade da época, apenas a aristocracia tinha tal privilégio. Em contrapartida, a Constituição Federal Brasileira* de 1988 (vigente até hoje), nos deixa claro que* a educação é direito de todos e é* dever dos pais e do governo garanti-lo* a* todas as crianças. E não só para elas, mas* também para aqueles que não tiveram a oportunidade de estudar em seu tempo de juventude. Questões sociais, culturais e políticas são os principais fatores que, mesmo no século XXI, tantas pessoas são analfabetas no Brasil.

Sua introdução é boa, mas para mim a colocação do último período ficou confuso ("[...] são os principais fatores que tantas pessoas são analfabetas no Brasil"). Acho que seria mais coerente você ter posto, por exemplo, desta forma: "(...) São os principais fatores que causam, mesmo no século XXI, o analfabetismo na sociedade brasileira". Ademais, fiquei um pouco confusa identificando as duas problemáticas que serão abordadas, pois você citou três obstáculos: questões sociais, culturais e políticas. Acho que seria melhor você ter dito "questões socioculturais" e "a ausência de políticas públicas".

Desenvolvimento I

Estima-se que cerca de quase 7% da população brasileira* seja analfabeta. Tais pessoas são residentes, em sua maioria, na área rural, onde o acesso é difícil. Esses habitantes nem chegaram a frequentar a escola* para ajudar financeiramente os pais. O Estado? Na época não agiu, e hoje* vemos o resultado dessa negligência com tais pessoas, que se veem alienadas do mundo, sem o direito à educação garantido;* por não acharem importante, acabam não buscando o estudo. Logo, o problema só tende* a crescer.

Ao citar dados, você sempre tem que colocar a fonte. Sem ela, não há como saber se o que você falou é realmente verdade. Também sempre se lembre de usar conectivos ao começo de cada período para interligar as partes do seu texto. De resto, achei sua argumentação muito boa :)

Desenvolvimento II

Por outro lado, como diz o Inglês Francis Bacon, “O conhecimento é, em si mesmo, um poder”; poder o qual o governo não encontra vantagem para ter consigo. Pelo contrário, uma pessoa com pleno conhecimento da vida em sociedade é um incômodo para o governo vigente, o qual prefere mantê-los alienados do que possuir ainda mais opositores. Não investe* de forma correta nas áreas rurais, mesmo tendo cerca de 15% da população brasileira morando nelas.

Gostei da sua argumentação, minha crítica aqui só seriam as mesmas das do D.I. (usar mais conectivos e sempre colocar a fonte quando usar um dado).

Conclusão

Dessa forma, muito deve-se ser trabalhado. O governo, por meio do Ministério da Educação (agente), deve* (ação) criar mais escolas nas localidades de difícil acesso e, em adição, disponibilizar transporte às crianças,* para que (finalidade) cheguem em segurança nas escolas. Aos de mais idade e que ainda se mantêm* (mantém é para singular; mantêm, para plural) sem a educação necessária, a mídia (agente 2) - *por meio de (modo) rádio ou TV- pode (ação) incentivar e mostrar caminhos para a presença desse público aos CEJAs - Centro de Educação para Jovens e Adultos. Dessa forma, (detalhamento) pouco a pouco, a população iria se alfabetizar* e ter finalmente seus direitos reservados, como manda a Carta Magna.

Na sua primeira proposta, faltou o modo/meio, e, na segunda, a finalidade. Tirando isso, gostei da sua proposta.

Primeiramente, gostaria de te parabenizar, pois percebi que você prestou atenção aos toques que eu e outros corretores te damos e melhorou muito na sua redação! Agora, esses são alguns pontos para você focar nas próximas vezes:
- Sempre colocar fontes ao citar um dado;
- Usar conectivos ao começo dos períodos;
- Se atentar aos cinco critérios da proposta de intervenção.

Até a próxima <3
#50098
Só vou dar um toque que quando tem mais de dois desvios, não dá para tirar mais de 160 na competência 1. Outra coisa é que só use "onde" para retomar lugares físicos. Sugiro não usar perguntas, mas isso não é problema algum e conseguiu desenvolver bem, apesar de ser possível melhorar a articulação de ideias.
Por fim, é uma boa redação. :D

A série "13 Reasons Why", baseada[…]

Nos dias atuais é visível a falta de[…]

Com base nos dados da OMS de 2017, mais de 300 mil[…]

A falta de empatia é uma das causas mais pr[…]

Corrija seu texto agora mesmo, é de GRAÇA!

Novo aplicativo de correção gratuita para redação ENEM