Avatar do usuário
Por everfolks
Quantidade de postagens
#124239
A ditadura militar foi um período marcado pelo uso extremo da opressão, o que desenvolveu no Brasil uma cultura hostil. Desse modo, alguns costumes que surgiram na época ainda persistem e desfavorecem os caminhos para o combate à violência nas escolas brasileiras. Assim, é possível reconhecer alguns desses empecilhos: A desumanização populacional e a negligência governamental.

Nesse viés, a administração do Brasil demonstra uma maiúscula falta de preocupação frente à humanidade presente nas vítimas de agressão nas escolas e as suas consequências psicológicas. Perante o exposto, a música “Construção”, de Chico Buarque, disserta sobre a maneira governamental de enxergar humanos como números, conceito que se efetiva em inúmeros cenários, como na violência escolar, uma vez que muitos casos são invisibilizados por serem resumidos a dados. À vista disso, o Estado, em virtude da facilidade oferecida por esse ponto de vista - que colabora na eufemização culposa perante à situação - insiste em tratar os afetados pelo problema como estatísticas. Portanto, as pessoas não têm seus direitos individuais e necessários respeitados, pois as cautelas (básica e singular) são inexistentes e, por isso, é necessário que exista um serviço gratuito destinado ao amparo mental dos cidadãos envolvidos.

Outrossim, a carência de resguardo voltado à violência nos ambientes de aprendizado é uma problemática que demonstra a falta de comprometimento com os vulneráveis a esses acontecimentos, e uma inércia no que diz o Estado - que não garante a segurança dos residentes. Por esse ângulo, o conceito de “Cidadão de Papel”, criado pelo jornalista Gilberto Dimenstein, torna-se pertinente com a temática, pois alega que, independente do que está escrito na Constituição Federal, o governo não assegura os direitos dos cidadãos, tal qual acontece nas escolas, que, em ameaça de ataque, não tem os recursos necessários - como apoio policial e detectores de metais para identificar itens suspeitos - para proteger seus alunos e funcionários. Analogamente, a realidade de segurança nos colégios brasileiros se encontra somente no papel, uma vez que não é presente no universo da maioria desses. Consequentemente, forma-se um cenário de fragilidade que põe a população em constante preocupação, pois a regência não cumpre seu papel como interventor e, em função disso, há de ser aprimorada.

Destarte, é de suma importância que a violência nas escolas seja contida, para que a tranquilidade do cidadão seja factual. Dessa maneira, cabe ao Ministério da Educação - órgão responsável pela formação e manutenção de leis que protegem os estudantes -, em conjunto ao CFEP (Conselho Federal de Educadores e Pedagogos) garantir a segurança dos frequentadores das escolas, por meio de investimentos em empresas de segurança (que, auxiliada dos diretores, deverá conferir o perigo representado por alunos uma vez por semana), a fim de garantir a segurança e o bem-estar da população. Por fim, reafirma-se que, só então a sociedade brasileira se verá livre dos resquícios da ditadura e cada vez mais próxima de uma nação mais justa.
NOTA GERAL (USUÁRIOS)
Sem
nota
Pontuar redação
NOTA AUTOMÁTICA (IA)
Sem
nota
Passe ilimitado
Comentários
Texto não corrigido
COMPETÊNCIA 1: Demonstrar domínio da norma da língua escrita.
Texto não corrigido
COMPETÊNCIA 2: Compreender a proposta de redação e aplicar conceitos das várias áreas de conhecimento para desenvolver o tema, dentro dos limites estruturais do texto dissertativo-argumentativo.
Texto não corrigido
COMPETÊNCIA 3: Selecionar, relacionar, organizar e interpretar informações, fatos, opiniões e argumentos em defesa de um ponto de vista.
Texto não corrigido
COMPETÊNCIA 4: Demonstrar conhecimento dos mecanismos linguísticos necessários para a construção da argumentação.
Texto não corrigido
COMPETÊNCIA 5: Elaborar proposta de intervenção para o problema abordado, respeitando os direitos humanos.
Texto não corrigido
Avatar do usuário
Por Eli79
Quantidade de postagens
#124246
@everfolks,

Olá!

Seu texto está belíssimo. Porém, atente-se a impessoalidade, e a pontuação. Ademais não tenho o que pautar. Parabéns, continue assim.
0
Avatar do usuário
Por everfolks
Quantidade de postagens
#124247
Eli79 escreveu:@everfolks,

Olá!

Seu texto está belíssimo. Porém, atente-se a impessoalidade, e a pontuação. Ademais não tenho o que pautar. Parabéns, continue assim.
Muito obrigada! Você se incomoda em elaborar a impessoalidade? Não entendi essa parte do comentário!
0
Avatar do usuário
Por Drpdc
Quantidade de postagens
#124256
@everfolks,
Eu gostei demais do seu texto
PARABÉNS SUA tese e sua argumentação estão perfeitas
Continue assim 🥳🥳🥳
0
Avatar do usuário
Por everfolks
Quantidade de postagens
#124257
Drpdc escreveu:@everfolks,
Eu gostei demais do seu texto
PARABÉNS SUA tese e sua argumentação estão perfeitas
Continue assim 🥳🥳🥳
Muito obrigada!! O feedback me ajuda muito :)
0
Avatar do usuário
Por Eli79
Quantidade de postagens
#124258
@everfolks, Então, o texto dissertativo-argumentativo tem como um dos seus princípios a impessoalidade, que é basicamente abstenção de uma opinião direta sobre assuntos que são tabus perante a sociedade (conceito simples).No seu texto, há marcas de pessoalidade direta como o seguinte trexo :" ...a administração do Brasil demonstra uma maiúscula falta de preocupação frente....". Esse termo "maiuscula falta", é considerada uma forma de pessoalidade direta. Lembrando é uma explicação resumida, a impessoalidade tem diversos conceitos ...no caso da redação aplica-se este.
0

O artigo 4 da Declaração Universal dos Direitos Hu[…]

alguém poderia por favor corrigi-la? @Lauany25 @M[…]

O programa televisivo "Catalendas" con[…]

Os celulares são uma tecnologia que está muito ada[…]

Corrija seu texto agora mesmo, é de GRAÇA!