• Avatar do usuário
#76426
A cultura do assédio no Brasil tem como causa o passado machista e patriarcal, que deixou sua herança na sociedade de hoje. Um dos problemas nos dias atuais é a violência e a apropriação do corpo da mulher, além disso, se tem a ideia de que o assédio sexual como algo normal na sociedade brasileira, e muitas vezes, as mulheres sentem vergonha de expor essas situações ao público.
Nesse viés, segundo Hanna Arendt, a “banalidade do mal” trata-se do perigo, como ocorreu durante o nazismo, de que as pessoas comuns acabem vendo o mal como algo normal. Nesse contexto o assédio virou comum na sociedade brasileira, seja em sua residência, seu ambiente de trabalho, escola, universidade, trasporte público em qualquer lugar que uma mulher encontra-se presente, ou seja, uma situação inaceitável.
Todavia, seja fundamental retirar o pensamento que traz vergonha para a vítima. “Ainda há a ideia absurda de que a violência sexual refletirá a desonra da vítima ou de que ela pode de certa forma ter tido algum comportamento que incentivou ou encorajou aquela prática.” Diz Chakian, enraizando na sociedade o machismo leva à culpabilização da vítima de violência sexual. Diante dessa cultura faz-se necessária soluções.
Por tudo isso, e imprescindível que todos os segmentos sociais unam-se em prol de combater o assédio sexual no Brasil. Assim, cumpre ao governo estimular uma nova realidade dentro das escolas, universidades, ambiente de trabalho, rede de televisão, dentro de todos os meios, reformular e não permitir que a banalidade do mal aconteça, sendo algo comum, nesse meio o cidadão como toda a cultura brasileira perceba que seja inaceitável este tipo de conduta, conscientizar um Brasil sem violência, assédios assim sendo a vergonha não existirá e honra nas mulheres prevalecerá ao expor os infratores, que buscam, que esse mal prevaleça, diante da mudança um Brasil com menos violência, assédios, possibilitará que na atualidade a cultura do assédio sexual seja quebrada.
Competência 1

Demonstrar domínio da norma da língua escrita.

Sua nota nessa competência foi: Redação ainda não pontuada

Competência 2

Compreender a proposta de redação e aplicar conceitos das várias áreas de conhecimento para desenvolver o tema, dentro dos limites estruturais do texto dissertativo-argumentativo.

Sua nota nessa competência foi: Redação ainda não pontuada

Competência 3

Selecionar, relacionar, organizar e interpretar informações, fatos, opiniões e argumentos em defesa de um ponto de vista.

Sua nota nessa competência foi: Redação ainda não pontuada

Competência 4

Demonstrar conhecimento dos mecanismos linguísticos necessários para a construção da argumentação.

Sua nota nessa competência foi: Redação ainda não pontuada

Competência 5

Elaborar proposta de intervenção para o problema abordado, respeitando os direitos humanos.

Sua nota nessa competência foi: Redação ainda não pontuada

A humanidade no decorrer da história tem lu[…]

Athesui maiconpgtu anaclaradll jheromagn[…]

O artigo 6º da constituição fed[…]

O romance "Lolita " de 1955,escrito pelo[…]

Corrija seu texto agora mesmo, é de GRAÇA!

Novo aplicativo de correção gratuita para redação ENEM