Envie sua redação para correção!
Regras do fórum: ⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀
🚫 Postar a mesma redação mais de uma vez = ban (não avisarei mais) 🚫
🚫 Não coloque avisos de "corrijam minha redação" na parte do tema 🚫
  • Avatar do usuário
  • Avatar do usuário
#49407
A Constituição Federal de 1988, também conhecida como Constituição Cidadã, prevê em seu Artigo 6º, o direito a educação assegurado a todo cidadão brasileiro. Entretanto, tal garantia não se reproduz com ênfase na prática, quando observa-se a dificuldade para combater o analfabetismo funcional no Brasil, impossibilitando, assim, a universalização desse direito social tão importante. Nesse sentido, os insuficientes incentivos governamentais e o elevado número de evasão escolar destacam-se na perpetuação do problema.

Em primeiro plano, é importante destacar a ausência de medidas governamentais como um entrave para a diminuição do número de cidadãos analfabetos funcionais no país. Consoante ao pensamento do filósofo contratualista John Locke, na medida em que o Estado isenta-se da garantia dos direitos aos cidadãos, há uma violação do contrato social elaborado junto a sociedade. Dessa maneira, a insuficiência do amparo institucional, somado à falta de incentivos do Estado para que a população participe de programas educacionais, como o EJA (Educação de Jovens e Adultos) - modalidade que oferece ensino para jovens e adultos que abandonaram a escola - contribuem para a continuidade desse impasse.

Ademais, deve-se apontar o crescente número de evasão escolar como impulsionador do analfabetismo funcional. Segundo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), mais de 10 milhões de brasileiros, com idades acima de 14 anos, são analfabetos. Tal cenário deve-se, em partes, ao alto abandono escolar, sobretudo de jovens pobres ou adolescentes que foram pais ainda cedo, que possuíram a necessidade de trocar o estudo pelo trabalho, e não retornaram para a instituição de aprendizagem. Logo, é inadmissível que essa problemática continue a perdurar.

Portanto, é preciso que o Estado tome providências para amenizar esse quadro. Para isso, é necessário que o Ministério da Educação, por meio de redirecionamento de recursos financeiros, amplie e crie programas educacionais voltados para a população com problemas na compreensão de questões importantes do dia a dia, sendo estimulados a participar através de propagandas televisionadas e palestras em espaços marginalizados, a fim de democratizar o acesso à educação e proporcionar maior autonomia para aqueles que sofrem com esse obstáculo. Assim, se consolidará uma sociedade mais justa, onde a garantia do Artigo 6º será efetiva.
Competência 1

Demonstrar domínio da norma da língua escrita.

Sua nota nessa competência foi: 167

Você atingiu aproximadamente 90% da pontuação prevista para a Competência 1, atendendo parcialmente aos critérios definidos a seguir. O participante demonstra excelente domínio da modalidade escrita formal da língua portuguesa e de escolha de registro. Desvios gramaticais ou de convenções da escrita, neste nível, são aceitos somente como excepcionalidade e quando não caracterizam reincidência.

Competência 2

Compreender a proposta de redação e aplicar conceitos das várias áreas de conhecimento para desenvolver o tema, dentro dos limites estruturais do texto dissertativo-argumentativo.

Sua nota nessa competência foi: 167

Você atingiu aproximadamente 90% da pontuação prevista para a Competência 2, atendendo parcialmente aos critérios definidos a seguir. O participante desenvolve o tema por meio de argumentação consistente, a partir de um repertório sociocultural produtivo e apresenta excelente domínio do texto dissertativo-argumentativo, ou seja, em seu texto, o tema é desenvolvido de modo consistente e autoral, por meio do acesso a outras áreas do conhecimento, com progressão fluente e articulada ao projeto do texto.

Competência 3

Selecionar, relacionar, organizar e interpretar informações, fatos, opiniões e argumentos em defesa de um ponto de vista.

Sua nota nessa competência foi: 153

Você atingiu aproximadamente 80% da pontuação prevista para a Competência 3, atendendo aos critérios definidos a seguir. Em defesa de um ponto de vista, o texto apresenta informações, fatos e opiniões relacionados ao tema, de forma organizada, com indícios de autoria, ou seja, os argumentos, embora ainda possam ser previsíveis, estão organizados e relacionados de forma consistente ao ponto de vista defendido e ao tema proposto, e há indícios de autoria.

Competência 4

Demonstrar conhecimento dos mecanismos linguísticos necessários para a construção da argumentação.

Sua nota nessa competência foi: 160

Você atingiu aproximadamente 80% da pontuação prevista para a Competência 4, atendendo aos critérios definidos a seguir. O participante articula as partes do texto com poucas inadequações e apresenta repertório diversificado de recursos coesivos.

Competência 5

Elaborar proposta de intervenção para o problema abordado, respeitando os direitos humanos.

Sua nota nessa competência foi: 167

Você atingiu aproximadamente 90% da pontuação prevista para a Competência 5, atendendo parcialmente aos critérios definidos a seguir. O participante elabora excelente proposta de intervenção, detalhada, relacionada ao tema e articulada à discussão desenvolvida no texto. Trata-se de redação cuja proposta de intervenção seja muito bem elaborada, relacionada ao tema, decorrente da discussão desenvolvida no texto, abrangente e bem detalhada.

#49485
A Constituição Federal de 1988, também conhecida como Constituição Cidadã, prevê em seu Artigo 6º, o direito a educação assegurado a todo cidadão brasileiro Nenhum defeito aqui, mas estou percebendo que muitas pessoas estão usando essa mesma contextualização, isso pode acabar prejudicando a redação com o avaliador. Entretanto, tal garantia não se reproduz com ênfase na prática, quando observa-se a dificuldade para combater o analfabetismo funcional no Brasil, impossibilitando é melhor evitar o uso de gerúndio , assim, a universalização desse direito social tão importante. Nesse sentido, os insuficientes incentivos governamentais e o elevado número de evasão escolar destacam-se na perpetuação do problema. Introdução muito boa, contextualiza e apresenda a tese

Em primeiro plano, é importante destacar a ausência de medidas governamentais como um entrave para a diminuição do número de cidadãos analfabetos funcionais no país. Consoante ao pensamento do filósofo contratualista John Locke, na medida em que o Estado isenta-se da garantia dos direitos aos cidadãos, há uma violação do contrato social elaborado junto a sociedade. Dessa maneira, a insuficiência do amparo institucional, somado à falta de incentivos do Estado para que a população participe de programas educacionais, como o EJA (Educação de Jovens e Adultos) - modalidade que oferece ensino para jovens e adultos que abandonaram a escola - contribuem para a continuidade desse impasse. Boa argumentação, apesar de eu achar que faltou um pouco da sua opinião, há muita exposição.

Ademais, deve-se apontar o crescente número de evasão escolar como impulsionador do analfabetismo funcional. Segundo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), mais de 10 milhões de brasileiros, com idades acima de 14 anos, são analfabetos. Tal cenário deve-se, em partes, ao alto abandono escolar, sobretudo de jovens pobres ou adolescentes que foram pais ainda cedo, que possuíram a necessidade de trocar o estudo pelo trabalho, e não retornaram para a instituição de aprendizagem. Logo, é inadmissível que essa problemática continue a perdurar. Parágrafo muito bom, expõe mais sua opinião. Agora, pessoalmente eu acho que ficaria melhor para o impacto da redação se a ordem dos argumentos fossem trocados, deixando o mais específico antes e o mais geral (que culpa o estado) depois.

Portanto, é preciso que o Estado tome providências para amenizar esse quadro. Para isso, é necessário que o Ministério da Educação (Agente) , por meio de redirecionamento de recursos financeiros (meio) , amplie e crie programas educacionais voltados para a população com problemas na compreensão de questões importantes do dia a dia (Ação) , sendo estimulados a participar através de propagandas televisionadas e palestras em espaços marginalizados (Detalhamento) , a fim de democratizar o acesso à educação e proporcionar maior autonomia para aqueles que sofrem com esse obstáculo (Finalidade) . Assim, se consolidará uma sociedade mais justa, onde a garantia do Artigo 6º será efetiva. Conclusão completa.

Redação muito boa, certamente garantiria uma ótima nota no Enem.
#49492
DavidBRBut escreveu:A Constituição Federal de 1988, também conhecida como Constituição Cidadã, prevê em seu Artigo 6º, o direito a educação assegurado a todo cidadão brasileiro Nenhum defeito aqui, mas estou percebendo que muitas pessoas estão usando essa mesma contextualização, isso pode acabar prejudicando a redação com o avaliador. Entretanto, tal garantia não se reproduz com ênfase na prática, quando observa-se a dificuldade para combater o analfabetismo funcional no Brasil, impossibilitando é melhor evitar o uso de gerúndio , assim, a universalização desse direito social tão importante. Nesse sentido, os insuficientes incentivos governamentais e o elevado número de evasão escolar destacam-se na perpetuação do problema. Introdução muito boa, contextualiza e apresenda a tese

Em primeiro plano, é importante destacar a ausência de medidas governamentais como um entrave para a diminuição do número de cidadãos analfabetos funcionais no país. Consoante ao pensamento do filósofo contratualista John Locke, na medida em que o Estado isenta-se da garantia dos direitos aos cidadãos, há uma violação do contrato social elaborado junto a sociedade. Dessa maneira, a insuficiência do amparo institucional, somado à falta de incentivos do Estado para que a população participe de programas educacionais, como o EJA (Educação de Jovens e Adultos) - modalidade que oferece ensino para jovens e adultos que abandonaram a escola - contribuem para a continuidade desse impasse. Boa argumentação, apesar de eu achar que faltou um pouco da sua opinião, há muita exposição.

Ademais, deve-se apontar o crescente número de evasão escolar como impulsionador do analfabetismo funcional. Segundo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), mais de 10 milhões de brasileiros, com idades acima de 14 anos, são analfabetos. Tal cenário deve-se, em partes, ao alto abandono escolar, sobretudo de jovens pobres ou adolescentes que foram pais ainda cedo, que possuíram a necessidade de trocar o estudo pelo trabalho, e não retornaram para a instituição de aprendizagem. Logo, é inadmissível que essa problemática continue a perdurar. Parágrafo muito bom, expõe mais sua opinião. Agora, pessoalmente eu acho que ficaria melhor para o impacto da redação se a ordem dos argumentos fossem trocados, deixando o mais específico antes e o mais geral (que culpa o estado) depois.

Portanto, é preciso que o Estado tome providências para amenizar esse quadro. Para isso, é necessário que o Ministério da Educação (Agente) , por meio de redirecionamento de recursos financeiros (meio) , amplie e crie programas educacionais voltados para a população com problemas na compreensão de questões importantes do dia a dia (Ação) , sendo estimulados a participar através de propagandas televisionadas e palestras em espaços marginalizados (Detalhamento) , a fim de democratizar o acesso à educação e proporcionar maior autonomia para aqueles que sofrem com esse obstáculo (Finalidade) . Assim, se consolidará uma sociedade mais justa, onde a garantia do Artigo 6º será efetiva. Conclusão completa.

Redação muito boa, certamente garantiria uma ótima nota no Enem.
muito obrigada pela correção e sugestões!! :D
#49493
Valorização do sus

Em 2020 ,o sistema único de sáude (sus) entrou em evidência ,apóas á pandemia do corona- vírus ,muitos brasileiros não dão á devida valorizão á ele ,nos Estados Unidos por exemplo á população não conta com o sistema único de saúde ,muitas das vezes deixam de ir ao médico ou hospital por falta de condição financeira. Tradicionalmente o sus é conhecido pela falta de equipamentos médicos e demora no atendimento e de recursos humanos . A mídia tem destacado o quanto é essencial sua ,importante para á saúde pública indo além da crise do novo corona -vírus . O sus é o único sistema de saúde pública do mundo que atende mais de 190 milhões de pessoas ,sendo exclusivamente 80% delas dependem dele para qualquer atendimento de saúde .
O sus é financiado com os impostos do cidadão -ou seja com recursos próprios da únião ,estados e munícipios e de outras fontes suplementares de financiamento . A valorizão do sus ,é algo que tem que acontecer ,metade da população depende exclusivamente dele .

Sim, desculpa não ter visto antes

A constituição Federal de 1988, docu[…]

GlendaMorais , poderia dar uma olhada? Agrade&cc[…]

A constituição de 1988 documento jur[…]

Corrija seu texto agora mesmo, é de GRAÇA!

Novo aplicativo de correção gratuita para redação ENEM