• Avatar do usuário
  • Avatar do usuário
#73741
Ao se pensar a respeito da preservação do bem público como compromisso de cada cidadão, é possível afirmar que no Brasil de hoje isso não vem acontecendo, dados os péssimos estados de conservação dos diversos patrimônios públicos nos mais variados setores sociais. Isso aponta para a necessidade de uma ressignificação dos espaços públicos no ideário do cidadão brasileiro.
O primeiro fator que deve ser analisado em relação à situação em questão é o entendimento limitado da população acerca do bem público. Este deve ser encarado como propriedade coletiva, não cabendo transgressões de indivíduos ou grupos com o intuito de degenera-los, fato considerado criminoso segundo o Código Penal Brasileiro. Entende-se, com isso que o prejuízo ao espaço público causa, por consequência, problemas de ordem estrutural em todos os setores sociais.
Ademais, ainda se pode pensar que o maior impedimento para a resolução desse problema é o sentimento de "topofobia" imputado aos cidadãos pelo Estado. Ou seja, o poder público frequentemente é um agente criador de repulsa e não pertencimento na população em relação aos espaços públicos. Pode-se verificar um exemplo disso na pintura cinza dos muros do centro da capital paulista que cobriu os grafites de artistas urbanos no ano de 2017. Neste caso, a Prefeitura de São Paulo atuou autoritariamente, removendo elementos de identificação da população com o espaço público.
Diante do exposto, a não preservação do espaço público além de significar um grande dano ao patrimônio e serviço públicos, atesta a falência do Estado em executar políticas de identificação e pertencimento com o bem público. É necessário que se invista, pois, em soluções de integração da população, como realizações de eventos artísticos e culturais e gestão coletivizada, que garanta um zelo mútuo.
Competência 1

Demonstrar domínio da norma da língua escrita.

Sua nota nessa competência foi: Redação ainda não pontuada

Competência 2

Compreender a proposta de redação e aplicar conceitos das várias áreas de conhecimento para desenvolver o tema, dentro dos limites estruturais do texto dissertativo-argumentativo.

Sua nota nessa competência foi: Redação ainda não pontuada

Competência 3

Selecionar, relacionar, organizar e interpretar informações, fatos, opiniões e argumentos em defesa de um ponto de vista.

Sua nota nessa competência foi: Redação ainda não pontuada

Competência 4

Demonstrar conhecimento dos mecanismos linguísticos necessários para a construção da argumentação.

Sua nota nessa competência foi: Redação ainda não pontuada

Competência 5

Elaborar proposta de intervenção para o problema abordado, respeitando os direitos humanos.

Sua nota nessa competência foi: Redação ainda não pontuada

#75181
Ao se pensar a respeito da preservação do bem público como compromisso de cada cidadão, é possível afirmar que no Brasil de hoje < prefira advérbio, atualmente] isso não vem acontecendo, dados os péssimos estados de conservação dos diversos patrimônios públicos nos mais variados setores sociais. Isso aponta para a necessidade de uma ressignificação dos espaços públicos no ideário do cidadão brasileiro.

[faltou conectivo] O primeiro fator que deve ser analisado em relação à situação em questão é o entendimento limitado da população acerca do bem público. Este deve ser encarado como propriedade coletiva, não cabendo transgressões de indivíduos ou grupos com o intuito de degenera-los, fato considerado criminoso segundo o Código Penal Brasileiro. [colocar conectivo primeiro] Entende-se, com isso que o prejuízo ao espaço público causa, por consequência, problemas de ordem estrutural em todos os setores sociais.

Ademais, ainda se pode pensar que o maior impedimento para a resolução desse problema é o sentimento de "topofobia" imputado aos cidadãos pelo Estado. Ou seja, o poder público frequentemente é um agente criador de repulsa e não pertencimento na população em relação aos espaços públicos. [faltou conectivo] Pode-se verificar um exemplo disso na pintura cinza dos muros do centro da capital paulista que cobriu os grafites de artistas urbanos no ano de 2017. Neste caso, a Prefeitura de São Paulo atuou autoritariamente, removendo elementos de identificação da população com o espaço público.

[faltou conectivo] Diante do exposto, a não preservação do espaço público além de significar um grande dano ao patrimônio e serviço públicos, atesta a falência do Estado em executar políticas de identificação e pertencimento com o bem público. [faltou conectivo] É necessário que se invista, pois, em soluções de integração da população, como realizações de eventos artísticos e culturais e gestão coletivizada, que garanta um zelo mútuo.

São muitos os casos de impunidade do sistem[…]

Bom dia pessoal, JoaoPedro72 , muito obrigado p[…]

Agora que lembrei que não é poss&iac[…]

Esquecimento histórico

A Constituição Federal de 1988, docu[…]

Corrija seu texto agora mesmo, é de GRAÇA!

Novo aplicativo de correção gratuita para redação ENEM