• Avatar do usuário
  • Avatar do usuário
#81351
Na Constituição Federal de 1988, documento jurídico mais importante do país, prevê em seu artigo 5° e 6°, o direito à vida e à segurança, respectivamente, como inerente a todo cidadão brasileiro. Nesse sentido, tal garantia não é respeitada na prática quando se observa o aumento de homicídios no país, dificultando, desse modo, a universalização desse direito social tão importante. Fora da Constituição, é possível analisar as crescentes taxas de assassinato no Brasil sob dois aspectos: falta de segurança e desigualdade social.

Em primeiro lugar, é importante destacar que a negligência do Estado potencializa o aumento de homicídios no Brasil. Segundo o sociólogo Bauman exemplifica em sua teoria das Instituições Zumbis, as esferas de poder estão presentes na sociedade brasileira, entretanto, não cumprem sua função social com eficácia. Sob essa ótica, devido à baixa atuação das autoridades, os altos números de homicídio são agravados pela carência de segurança pública. Assim, para a mudança dessa realidade faz-se imperiosa a intervenção estatal.

Além disso, é igualmente preciso destacar desigualdade social como outro fator para a manutenção do problema. Posto isso, de acordo com o instituto IPEA, norte e nordeste têm os maiores aumentos nos índices de homicídio, bem como, as maiores taxas de desigualdade do país. Diante de tal exposto, fica claro a relação entre desequilíbrio social e elevados números de assassinato. Logo é inadmissível que esse cenário continue a perdurar.

Portanto, é mister que o Estado tome providências para amenizar o quadro atual. Para que haja uma redução nos homicídios, urge que o Ministério da Justiça e de segurança pública crie um Plano Nacional de Redução de Homicídios, priorizando a investigação e o controle de armas e munições. Paralelamente, é imperativo que o Ministério da Economia invista nas áreas mais necessitadas do Brasil e com isso gere mais empregos para os residentes locais. Somente assim, será possível a construção de uma sociedade mais justa de acordo com a Magna Carta.
Competência 1

Demonstrar domínio da norma da língua escrita.

Sua nota nessa competência foi: 160

Você atingiu aproximadamente 80% da pontuação prevista para a Competência 1, atendendo aos critérios definidos a seguir. O participante demonstra bom domínio da modalidade escrita formal da língua portuguesa e de escolha de registro, com poucos desvios gramaticais e de convenções da escrita, ou seja, apresenta um texto com boa estrutura sintática, com poucos desvios de pontuação, de grafia e de emprego do registro exigido.

Competência 2

Compreender a proposta de redação e aplicar conceitos das várias áreas de conhecimento para desenvolver o tema, dentro dos limites estruturais do texto dissertativo-argumentativo.

Sua nota nessa competência foi: 200

Você atingiu aproximadamente 100% da pontuação prevista para a Competência 2, atendendo aos critérios definidos a seguir. O participante desenvolve o tema por meio de argumentação consistente, a partir de um repertório sociocultural produtivo e apresenta excelente domínio do texto dissertativo-argumentativo, ou seja, em seu texto, o tema é desenvolvido de modo consistente e autoral, por meio do acesso a outras áreas do conhecimento, com progressão fluente e articulada ao projeto do texto.

Competência 3

Selecionar, relacionar, organizar e interpretar informações, fatos, opiniões e argumentos em defesa de um ponto de vista.

Sua nota nessa competência foi: 160

Você atingiu aproximadamente 80% da pontuação prevista para a Competência 3, atendendo aos critérios definidos a seguir. Em defesa de um ponto de vista, o texto apresenta informações, fatos e opiniões relacionados ao tema, de forma organizada, com indícios de autoria, ou seja, os argumentos, embora ainda possam ser previsíveis, estão organizados e relacionados de forma consistente ao ponto de vista defendido e ao tema proposto, e há indícios de autoria.

Competência 4

Demonstrar conhecimento dos mecanismos linguísticos necessários para a construção da argumentação.

Sua nota nessa competência foi: 200

Você atingiu aproximadamente 100% da pontuação prevista para a Competência 4, atendendo aos critérios definidos a seguir. O participante articula bem as ideias, os argumentos, as partes do texto e apresenta repertório diversificado de recursos coesivos, sem inadequações.

Competência 5

Elaborar proposta de intervenção para o problema abordado, respeitando os direitos humanos.

Sua nota nessa competência foi: 120

Você atingiu aproximadamente 60% da pontuação prevista para a Competência 5, atendendo aos critérios definidos a seguir. O participante elabora, de forma mediana, pouco consistente, proposta de intervenção relacionada ao tema e articulada à discussão desenvolvida no texto.

A invisibilidade dos "cidadãos"

A invisibilidade decorrente da falta de registro c[…]

Para começar sua redação, &ea[…]

RubiArtes ,

Certo, muito obrigada!! Por nada!

Corrija seu texto agora mesmo, é de GRAÇA!

Novo aplicativo de correção gratuita para redação ENEM