Envie sua redação para correção!
Regras do fórum: ⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀
🚫 Postar a mesma redação mais de uma vez = ban (não avisarei mais) 🚫
🚫 Não coloque avisos como: "corrijam minha redação" na parte do tema 🚫
  • Avatar do usuário
  • Avatar do usuário
#41625
Em um dos episódios da série médica estadunidense “Grey’s Anatomy” é retratado um surto de sífilis no hospital decorrente de relações sexuais desprotegidas entre alguns jovens médicos. De maneira análoga, no cenário brasileiro contemporâneo as epidemias de Infecções Sexualmente Transmissíveis (ISTs) estão se tornando cada vez mais frequentes, sobretudo na juventude. Logo, torna-se necessário discutir acerca desse grave problema, o qual tem a escassez de educação sexual e o preconceito da sociedade como empecilhos para a sua resolução.

Em primeiro lugar, vale ressaltar a falta de educação sexual como uma das barreiras que impedem a resolução do impasse. De acordo com o portal G1(2019), “a educação sexual ainda é um tabu no Brasil”. Nesse sentido, percebe-se a ausência de diálogos acerca do tema nos ambientes familiar e escolar, uma vez que predomina a presença de uma restrição conservadorista em volta dos assuntos relacionados à sexualidade. Desse modo, pelo fato de a questão ser pouco abordada e esclarecida, muitos jovens, sem o devido conhecimento, acabam contraindo ISTs ao terem relações sexuais desprotegidas.

Em segundo lugar, cabe analisar o preconceito da sociedade para com os portadores de ISTs. Conforme o artigo “Aids e Direitos Humanos”, do jornalista e escritor Paiva Netto, o vírus do preconceito agride mais que a IST. À vista disso, muitos jovens, após descobrirem que portam alguma Infecção Sexualmente Transmissível, sentem-se assustados e, sobretudo, envolvidos pelo medo de sofrerem com a marca negativa da rejeição e dos julgamentos sociais. Dessa maneira, vários indivíduos ficam envergonhados por portarem alguma infecção e acabam escondendo o fato dos familiares e amigos.

Portanto, providências precisam ser tomadas para mudar essa situação. Para tal, o Ministério da Educação, juntamente com o Ministério da Saúde, deverá, por meio de profissionais qualificados e verbas governamentais, implementar a educação sexual nas escolas, mediante horários semanais para rodas de conversa e debates acerca do tema, com enfoque nos métodos contraceptivos, como usá-los e a sua importância na prevenção das ISTs. Essa medida terá como principal finalidade orientar e educar os jovens sobre os riscos de tais infecções. Assim, o caso da série “Grey’s Anatomy” será apenas uma ficção.
Competência 1

Demonstrar domínio da norma da língua escrita.

Sua nota nessa competência foi: 200

Você atingiu aproximadamente 100% da pontuação prevista para a Competência 1, atendendo aos critérios definidos a seguir. O participante demonstra excelente domínio da modalidade escrita formal da língua portuguesa e de escolha de registro. Desvios gramaticais ou de convenções da escrita, neste nível, são aceitos somente como excepcionalidade e quando não caracterizam reincidência.

Competência 2

Compreender a proposta de redação e aplicar conceitos das várias áreas de conhecimento para desenvolver o tema, dentro dos limites estruturais do texto dissertativo-argumentativo.

Sua nota nessa competência foi: 195

Você atingiu aproximadamente 100% da pontuação prevista para a Competência 2, atendendo aos critérios definidos a seguir. O participante desenvolve o tema por meio de argumentação consistente, a partir de um repertório sociocultural produtivo e apresenta excelente domínio do texto dissertativo-argumentativo, ou seja, em seu texto, o tema é desenvolvido de modo consistente e autoral, por meio do acesso a outras áreas do conhecimento, com progressão fluente e articulada ao projeto do texto.

Competência 3

Selecionar, relacionar, organizar e interpretar informações, fatos, opiniões e argumentos em defesa de um ponto de vista.

Sua nota nessa competência foi: 190

Você atingiu aproximadamente 100% da pontuação prevista para a Competência 3, atendendo aos critérios definidos a seguir. Em defesa de um ponto de vista, o texto apresenta informações, fatos e opiniões relacionados ao tema proposto, de forma consistente e organizada, configurando autoria, ou seja, os argumentos selecionados estão organizados e relacionados de forma consistente com o ponto de vista defendido e com o tema proposto, configurando-se independência de pensamento e autoria.

Competência 4

Demonstrar conhecimento dos mecanismos linguísticos necessários para a construção da argumentação.

Sua nota nessa competência foi: 195

Você atingiu aproximadamente 100% da pontuação prevista para a Competência 4, atendendo aos critérios definidos a seguir. O participante articula bem as ideias, os argumentos, as partes do texto e apresenta repertório diversificado de recursos coesivos, sem inadequações.

Competência 5

Elaborar proposta de intervenção para o problema abordado, respeitando os direitos humanos.

Sua nota nessa competência foi: 195

Você atingiu aproximadamente 100% da pontuação prevista para a Competência 5, atendendo aos critérios definidos a seguir. O participante elabora excelente proposta de intervenção, detalhada, relacionada ao tema e articulada à discussão desenvolvida no texto. Trata-se de redação cuja proposta de intervenção seja muito bem elaborada, relacionada ao tema, decorrente da discussão desenvolvida no texto, abrangente e bem detalhada.

#41662
@Anna1

Erros
Correção dos erros
Comentários
Os 5 elementos
Demais observações

Introdução
Em um dos episódios da série médica estadunidense “Grey’s Anatomy” é retratado um surto de sífilis no hospital decorrente de relações sexuais desprotegidas entre alguns jovens médicos. De maneira análoga, no cenário brasileiro contemporâneo as epidemias de Infecções Sexualmente Transmissíveis (ISTs) estão se tornando cada vez mais frequentes, sobretudo na juventude. Logo, torna-se necessário discutir acerca desse grave problema, o qual tem a escassez de educação sexual e o preconceito da sociedade como empecilhos para a sua resolução.
Ótima introdução. Só aqui você já conseguiu um repertório produtivo, então 200 na C2... De resto, tudo muito organizado, além de apresentar os dois argumentos!

Desenvolvimento 1
Em primeiro lugar, vale ressaltar a falta de educação sexual como uma das barreiras que impedem a resolução do impasse. De acordo com o portal G1(2019), “a educação sexual ainda é um tabu no Brasil”. Nesse sentido, percebe-se a ausência de diálogos acerca do tema nos ambientes familiar e escolar, uma vez que predomina a presença de uma restrição conservadorista em volta dos assuntos relacionados à sexualidade. Desse modo, pelo fato de a questão ser pouco abordada e esclarecida, muitos jovens, sem o devido conhecimento, acabam contraindo ISTs ao terem relações sexuais desprotegidas.
Muito bom desenvolvimento, bem organizado e argumentativo. Não tenho nada o que falar aqui! :D

Desenvolvimento 2
Em segundo lugar, cabe analisar o preconceito da sociedade para com os portadores de ISTs. Conforme o artigo “Aids e Direitos Humanos”, do jornalista e escritor Paiva Netto, o vírus do preconceito agride mais que a IST. À vista disso, muitos jovens, após descobrirem que portam alguma Infecção Sexualmente Transmissível, sentem-se assustados e, sobretudo, envolvidos pelo medo de sofrerem com a marca negativa da rejeição e dos julgamentos sociais. Dessa maneira, vários indivíduos ficam envergonhados por portarem alguma infecção e acabam escondendo o fato dos familiares e amigos.
Bom desenvolvimento também, porém senti falta de um maior aprofundamento sobre esse preconceito. Senti que ficou uma argumentação um tanto quanto rasa e circulando sobre um mesmo ponto, mas sem se aprofundar sobre ele.

Conclusão
Portanto, providências precisam ser tomadas para mudar essa situação. Para tal, o Ministério da Educação, juntamente com o Ministério da Saúde (agente), deverá, por meio de profissionais qualificados e verbas governamentais (meio/modo), implementar a educação sexual nas escolas (ação), mediante horários semanais para rodas de conversa e debates acerca do tema, com enfoque nos métodos contraceptivos, como usá-los e a sua importância na prevenção das ISTs (detalhamento). Essa medida terá como principal finalidade orientar e educar os jovens sobre os riscos de tais infecções (efeito/finalidade). Assim, o caso da série “Grey’s Anatomy” será apenas uma ficção.
Muito boa sua proposta, bem elaborada e contém os 5 elementos. No entanto, te aconselho a somente citar também de algum modo o preconceito em relação aos portadores de ISTs, já que é seu segundo argumento, de modo que ele seja amenizado!

Gostei muito do seu texto. Parabéns e bons estudos!
#41669
Ashiley escreveu:@Anna1

Erros
Correção dos erros
Comentários
Os 5 elementos
Demais observações

Introdução
Em um dos episódios da série médica estadunidense “Grey’s Anatomy” é retratado um surto de sífilis no hospital decorrente de relações sexuais desprotegidas entre alguns jovens médicos. De maneira análoga, no cenário brasileiro contemporâneo as epidemias de Infecções Sexualmente Transmissíveis (ISTs) estão se tornando cada vez mais frequentes, sobretudo na juventude. Logo, torna-se necessário discutir acerca desse grave problema, o qual tem a escassez de educação sexual e o preconceito da sociedade como empecilhos para a sua resolução.
Ótima introdução. Só aqui você já conseguiu um repertório produtivo, então 200 na C2... De resto, tudo muito organizado, além de apresentar os dois argumentos!

Desenvolvimento 1
Em primeiro lugar, vale ressaltar a falta de educação sexual como uma das barreiras que impedem a resolução do impasse. De acordo com o portal G1(2019), “a educação sexual ainda é um tabu no Brasil”. Nesse sentido, percebe-se a ausência de diálogos acerca do tema nos ambientes familiar e escolar, uma vez que predomina a presença de uma restrição conservadorista em volta dos assuntos relacionados à sexualidade. Desse modo, pelo fato de a questão ser pouco abordada e esclarecida, muitos jovens, sem o devido conhecimento, acabam contraindo ISTs ao terem relações sexuais desprotegidas.
Muito bom desenvolvimento, bem organizado e argumentativo. Não tenho nada o que falar aqui! :D

Desenvolvimento 2
Em segundo lugar, cabe analisar o preconceito da sociedade para com os portadores de ISTs. Conforme o artigo “Aids e Direitos Humanos”, do jornalista e escritor Paiva Netto, o vírus do preconceito agride mais que a IST. À vista disso, muitos jovens, após descobrirem que portam alguma Infecção Sexualmente Transmissível, sentem-se assustados e, sobretudo, envolvidos pelo medo de sofrerem com a marca negativa da rejeição e dos julgamentos sociais. Dessa maneira, vários indivíduos ficam envergonhados por portarem alguma infecção e acabam escondendo o fato dos familiares e amigos.
Bom desenvolvimento também, porém senti falta de um maior aprofundamento sobre esse preconceito. Senti que ficou uma argumentação um tanto quanto rasa e circulando sobre um mesmo ponto, mas sem se aprofundar sobre ele.

Conclusão
Portanto, providências precisam ser tomadas para mudar essa situação. Para tal, o Ministério da Educação, juntamente com o Ministério da Saúde (agente), deverá, por meio de profissionais qualificados e verbas governamentais (meio/modo), implementar a educação sexual nas escolas (ação), mediante horários semanais para rodas de conversa e debates acerca do tema, com enfoque nos métodos contraceptivos, como usá-los e a sua importância na prevenção das ISTs (detalhamento). Essa medida terá como principal finalidade orientar e educar os jovens sobre os riscos de tais infecções (efeito/finalidade). Assim, o caso da série “Grey’s Anatomy” será apenas uma ficção.
Muito boa sua proposta, bem elaborada e contém os 5 elementos. No entanto, te aconselho a somente citar também de algum modo o preconceito em relação aos portadores de ISTs, já que é seu segundo argumento, de modo que ele seja amenizado!

Gostei muito do seu texto. Parabéns e bons estudos!
Obrigada, @Ashiley. Realmente, no D2 eu dei uma viajada mesmo rs.
#42339
Olá @Anna1, farei breves comentários sobre os desenvolvimentos, pois o restante está ótimo.

"Em primeiro lugar, vale ressaltar a falta de educação sexual como uma das barreiras que impedem a resolução do impasse. De acordo com o portal G1(2019), “a educação sexual ainda é um tabu no Brasil”. Nesse sentido, percebe-se a ausência de diálogos acerca do tema nos ambientes familiar e escolar, uma vez que predomina a presença de uma restrição (1)conservadoristaem volta dos assuntos relacionados à sexualidade. Desse modo, (2)pelo fato de a questão ser pouco abordada e esclarecida, muitos jovens, sem o devido conhecimento, acabam contraindo ISTs ao terem relações sexuais desprotegidas."

_ (1) "conservadora" ficaria mais adequado.
- Achei que faltou abordar mais sobre essa "restrição conservadorista"
-(2) Como esse foi basicamente o ponto central da argumentação, talvez a repetição não fosse necessária e abriria espaços.

"Em segundo lugar, cabe analisar o preconceito da sociedade para com os portadores de ISTs. Conforme o artigo “Aids e Direitos Humanos”, do jornalista e escritor Paiva Netto, o vírus do preconceito agride mais que a IST. À vista disso, muitos jovens, (1)após descobrirem que portam alguma Infecção Sexualmente Transmissível, sentem-se assustados e, sobretudo, envolvidos pelo medo de sofrerem com a marca negativa da rejeição e dos julgamentos sociais. Dessa maneira, vários indivíduos (2)ficam envergonhados por portarem alguma infecção e acabam escondendo o fato dos familiares e amigos."

- Questões chaves: Como o preconceito manifesta-se? Qual as suas raízes? O seu foco principal foi: Quais as consequências do preconceito às vítimas?
- Na minha opinião, a argumentação ficou rasa e superficial.
-(1) Poderia ser retirada, pois não acrescenta muita coisa e só ocupa espaço. Ficaria melhor se fosse substituída por "muitos jovens portadores", pois vejo que não mudaria a ideia.
-(2) Acho essa informação muito simples, que pouco acrescenta ao texto, pois já foi citada anteriormente a questão do medo.

Continue escrevendo, esse é o caminho para a evolução.
#42473
Higorrair escreveu:Olá @Anna1, farei breves comentários sobre os desenvolvimentos, pois o restante está ótimo.

"Em primeiro lugar, vale ressaltar a falta de educação sexual como uma das barreiras que impedem a resolução do impasse. De acordo com o portal G1(2019), “a educação sexual ainda é um tabu no Brasil”. Nesse sentido, percebe-se a ausência de diálogos acerca do tema nos ambientes familiar e escolar, uma vez que predomina a presença de uma restrição (1)conservadoristaem volta dos assuntos relacionados à sexualidade. Desse modo, (2)pelo fato de a questão ser pouco abordada e esclarecida, muitos jovens, sem o devido conhecimento, acabam contraindo ISTs ao terem relações sexuais desprotegidas."

_ (1) "conservadora" ficaria mais adequado.
- Achei que faltou abordar mais sobre essa "restrição conservadorista"
-(2) Como esse foi basicamente o ponto central da argumentação, talvez a repetição não fosse necessária e abriria espaços.

"Em segundo lugar, cabe analisar o preconceito da sociedade para com os portadores de ISTs. Conforme o artigo “Aids e Direitos Humanos”, do jornalista e escritor Paiva Netto, o vírus do preconceito agride mais que a IST. À vista disso, muitos jovens, (1)após descobrirem que portam alguma Infecção Sexualmente Transmissível, sentem-se assustados e, sobretudo, envolvidos pelo medo de sofrerem com a marca negativa da rejeição e dos julgamentos sociais. Dessa maneira, vários indivíduos (2)ficam envergonhados por portarem alguma infecção e acabam escondendo o fato dos familiares e amigos."

- Questões chaves: Como o preconceito manifesta-se? Qual as suas raízes? O seu foco principal foi: Quais as consequências do preconceito às vítimas?
- Na minha opinião, a argumentação ficou rasa e superficial.
-(1) Poderia ser retirada, pois não acrescenta muita coisa e só ocupa espaço. Ficaria melhor se fosse substituída por "muitos jovens portadores", pois vejo que não mudaria a ideia.
-(2) Acho essa informação muito simples, que pouco acrescenta ao texto, pois já foi citada anteriormente a questão do medo.

Continue escrevendo, esse é o caminho para a evolução.
Obrigada, @Higorrair, ficarei mais atenta a esses pontos na próxima redação. :D

A lei da constituição Federal de Jan[…]

Educação a distância.

Atualmente, num mundo com um cenário totalm[…]

O Movimento Parnasiano possuía como caracte[…]

O filósofo francês Sartre defende que[…]

Corrija seu texto agora mesmo, é de GRAÇA!

Novo aplicativo de correção gratuita para redação ENEM