Avatar do usuário
Por lucas079
Quantidade de postagens
#123588
O jornalista Gilberto Dimestein,ao produzir a obra“ cidadão de papel”,afirmou que a consolidação de um sociedade democrática exige a garantia dos direitos fundamentais de um povo.No entanto,ao observar as “arquiteturas hostis no Brasil “,isto é,locais públicos pensados e construídos para à não permanência de pessoa em situação de rua,constante-se que esse direito não tem sido pragmaticamente assegurado na prática.Com efeito,é imprescindível enunciar o aspecto sociocultural e a insuficiência legislativa como pilares fundamentais da chaga.
Em primeira análise,torna-se evidente o fator sociocultural.Sob tal perspectiva é oportuno assinalar que,conforme o pensado Émilie Durkheim,a sociedade deve ser analisada de maneira crítica e distânciada do senso comum.Nesse sentido,a proposta do sociólogo pode ser aplicada quando se analisa às hostis arquiteturas ,que trazem consigo. Práticas segregacionista do Brasil pós-abolição da escravatura,quando as pessoas já alforriadas não podiam ocupar centros urbanos.Hoje essa arquitetura utiliza-se de vergalhões de ferro e pilastras para a impedir a permanência desses cidadãos,causando-lhes danos psicossociais e físicos.
Ademais,é cabível pontuar que a ineficácia da lei corrobora com a persistência dessa vicissitude.A esse respeito,o filósofo grego Aristoteles afirmou que o objetivo da política é promover a vida digna aos cidadãos.Nessa lógica,a conjuntura vigente contrasta o ideal aristotélico,posto que a insuficiência legislativa não penaliza construções já finalizadas nem criam leis regulamentadoras de arquiteturas públicas com participação dos direitos humanos.Assim,medidas precisam ser tomadas pelas autoridades competentes, a fito de atenuar o revés.
Infere-se,portanto,que o imbróglio abordado precisa ser solucionado.Logo,a mídia,por intermédio de programas televisivos de grande audiência,deve discutir o assunto com profissionais especialistas nessa área,com o objetivo de mostrar as reais consequências do problema é apresentar visão crítica a respeito do impasse.Essa medida ocorrerá pela elaboração de um projeto estatal,em parcerias com as emissoras de televisão.Em adição,o governo federal através do Ministério da Cidadania irá formular projetos para que hajas um amparo às pessoas que se encontram em vulnerabilidade social.Feito esses pontos,com a visão crítica de Durkheim e justiça de Aristoteles,a sociedade brasileira deixará de ser uma comunidade de papel,como enfatizou Dimesteim.
NOTA GERAL (USUÁRIOS)
Sem
nota
Pontuar redação
NOTA AUTOMÁTICA (IA)
Sem
nota
Passe ilimitado
Comentários
Texto não corrigido
COMPETÊNCIA 1: Demonstrar domínio da norma da língua escrita.
Texto não corrigido
COMPETÊNCIA 2: Compreender a proposta de redação e aplicar conceitos das várias áreas de conhecimento para desenvolver o tema, dentro dos limites estruturais do texto dissertativo-argumentativo.
Texto não corrigido
COMPETÊNCIA 3: Selecionar, relacionar, organizar e interpretar informações, fatos, opiniões e argumentos em defesa de um ponto de vista.
Texto não corrigido
COMPETÊNCIA 4: Demonstrar conhecimento dos mecanismos linguísticos necessários para a construção da argumentação.
Texto não corrigido
COMPETÊNCIA 5: Elaborar proposta de intervenção para o problema abordado, respeitando os direitos humanos.
Texto não corrigido

O artigo 4 da Declaração Universal dos Direitos Hu[…]

alguém poderia por favor corrigi-la? @Lauany25 @M[…]

O programa televisivo "Catalendas" con[…]

Os celulares são uma tecnologia que está muito ada[…]

Corrija seu texto agora mesmo, é de GRAÇA!