Envie sua redação para correção!
Regras do fórum: ⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀
🚫 Postar a mesma redação mais de uma vez = ban (não avisarei mais) 🚫
🚫 Não coloque avisos de "corrijam minha redação" na parte do tema 🚫
Por Eilany21
#51268
Em sua obra "O cidadão de papel", o escritor brasileiro Gilberto Demestein disserta que, embora o país apresente um conjunto de leis bastante consistente, elas se vinculam, de forma geral, ao plano teórico. Conquanto, tal privilégio não tem se reverberado com ênfase na prática quando se observava o analfabetismo no Brasil, dificultando o direito a educação.
Em uma primeira análise, deve-se ressaltar a ausência de medidas governamentais para combater o analfabetismo no Brasil. Nesse sentindo, deve se pontuar os altos índices de analfabetas, onde se derivam da baixa participação do Estado. Essa conjunção, segundo as idades do filósofo John Locke, configura-se uma violação do "Contrato Social", já que o Estado não cumpre sua função de garantir que os cidadãos desfrutem desses direitos indispensáveis, como a educação, o que é infelizmente evidente no Brasil.
Em contraste, vale ressaltar que a falta de escolaridade e oportunidade, impulsionam muitos desemprego no país. Segundo a Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (Pnad), a taxa de analfabetismo no Brasil passou de 6,8%, em 2018, para 6,6% em 2019. Apesar da queda, o Brasil tem milhões de pessoas analfabetas. Logo, é de suma importância a postura e a participação governamental para que esse cenário não se perdure.
Depreende-se, portanto, a necessidade de se combater esses obstáculos. Para isso, e imprescindível que o Ministério da Educação, que é responsável pela a educação no país, faça mais investimentos no ensino, através de projetos que incentivam a leitura desde da infância, que construam mais escolas em todos os locais, sendo zona rural ou urbana, e que incluam pessoas adultas que não tiveram a oportunidade de estudar quando criança e que estão dispostos a mudar isso. Só assim, com algumas mudanças, é possível a construção de uma sociedade efetiva pelas leis expostas na Constituição Federal.
Competência 1

Demonstrar domínio da norma da língua escrita.

Sua nota nessa competência foi: Redação ainda não pontuada

Competência 2

Compreender a proposta de redação e aplicar conceitos das várias áreas de conhecimento para desenvolver o tema, dentro dos limites estruturais do texto dissertativo-argumentativo.

Sua nota nessa competência foi: Redação ainda não pontuada

Competência 3

Selecionar, relacionar, organizar e interpretar informações, fatos, opiniões e argumentos em defesa de um ponto de vista.

Sua nota nessa competência foi: Redação ainda não pontuada

Competência 4

Demonstrar conhecimento dos mecanismos linguísticos necessários para a construção da argumentação.

Sua nota nessa competência foi: Redação ainda não pontuada

Competência 5

Elaborar proposta de intervenção para o problema abordado, respeitando os direitos humanos.

Sua nota nessa competência foi: Redação ainda não pontuada

Os Impactos das Doenças Mentais no Brasil […]

Modernidade líquida

Segundo o sociólogo Zygmunt Bauman, a socie[…]

O discurso de ódio não é um […]

A contemporaneidade, marcada por avanços na[…]

Corrija seu texto agora mesmo, é de GRAÇA!

Novo aplicativo de correção gratuita para redação ENEM