Envie sua redação para correção!
Regras do fórum: ⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀
🚫 Postar a mesma redação mais de uma vez = ban (não avisarei mais) 🚫
🚫 Não coloque avisos de "corrijam minha redação" na parte do tema 🚫
Por NityL
#51697
A Constituição Federal de 1988 garante o direito à educação. Entretanto, fora do papel, a realidade é bem diferente: inúmeras pessoas não tem acesso a ela, ou, mesmo tendo, não a abrangem em proporções suficientes para utilizá-la em tarefas simples como calcular e interpretar textos. Essa última mazela social, nomeada analfabetismo funcional, merece destaque, abordando a desigualdade social e a desatenção parental como raízes do problema.
Em primeiro plano, cabe destacar que as desiguais oportunidades intensificam a segregação de letramento no Brasil. Conforme o escritor brasileiro Ariano Suassuna, "a injustiça secular dilacera o Brasil em dois países distintos: o país dos privilegiados e o país dos despossuídos". Nesse contexto, aqueles com menor renda não têm condição de adquirir as mesmas ferramentas e instituições de ensino da elite, ficando à mercê de uma educação precária em diversas regiões. Assim, o básico é abordado na sala de aula, sem estratégias de absorção do conteúdo e nem mesmo preocupação com o nível de aprendizado, formando-se, devido a essa "brecha", pessoas incapazes de crescer socialmente através dos estudos, o que dá continuidade ao ciclo de injustiça educacional.
Outrossim, a negligência familiar evidencia-se como outro entrave na resolução do problema. O modo de vida capitalista obriga muitos a trabalharem por longas jornadas, diminuindo-se o tempo de dedicação aos filhos. Dessa forma, ao não acompanhar os estudos das crianças, os pais não percebem lacunas no aprendizado, deixando apenas para a escola esse papel. Consequentemente, como as instituições de ensino por vezes já estão sobrecarregadas e não conseguem detectar todas as falhas, aprova-se alunos sem senso crítico desenvolvido ou capacidade de utilizar os conteúdos escolares no cotidiano, sendo esses mais susceptíveis a acreditar em golpes como as "fake news" e sofrerem com o desemprego.
Evidencia-se, portanto, a necessidade de atuação do governo no que tange ao tema. Para isso, cabe ao Ministério da Educação promover, na internet, um blog com todo o conteúdo abordado no ensino fundamental e no ensino médio por meio da disponibilização de vídeo-aulas gravadas, lista de exercícios com resolução em vídeo e resumo de todos os temas, de forma que tanto os alunos que necessitem de um reforço escolar, quanto os que já concluíram ou abandonaram o ensino básico possam acessá-lo gratuitamente. Desse modo, o direito idealizado no conjunto de leis brasileiras realmente chegará na população como um todo.
Competência 1

Demonstrar domínio da norma da língua escrita.

Sua nota nessa competência foi: 160

Você atingiu aproximadamente 80% da pontuação prevista para a Competência 1, atendendo aos critérios definidos a seguir. O participante demonstra bom domínio da modalidade escrita formal da língua portuguesa e de escolha de registro, com poucos desvios gramaticais e de convenções da escrita, ou seja, apresenta um texto com boa estrutura sintática, com poucos desvios de pontuação, de grafia e de emprego do registro exigido.

Competência 2

Compreender a proposta de redação e aplicar conceitos das várias áreas de conhecimento para desenvolver o tema, dentro dos limites estruturais do texto dissertativo-argumentativo.

Sua nota nessa competência foi: 140

Você atingiu aproximadamente 70% da pontuação prevista para a Competência 2, atendendo parcialmente aos critérios definidos a seguir. O participante desenvolve o tema por meio de argumentação consistente e apresenta bom domínio do texto dissertativo-argumentativo, com proposição, argumentação e conclusão. Embora ainda possa apresentar alguns problemas no desenvolvimento das ideias, o tema, em seu texto, é bem desenvolvido, com indícios de autoria e certa distância do senso comum demonstrando bom domínio do tipo textual exigido.

Competência 3

Selecionar, relacionar, organizar e interpretar informações, fatos, opiniões e argumentos em defesa de um ponto de vista.

Sua nota nessa competência foi: 160

Você atingiu aproximadamente 80% da pontuação prevista para a Competência 3, atendendo aos critérios definidos a seguir. Em defesa de um ponto de vista, o texto apresenta informações, fatos e opiniões relacionados ao tema, de forma organizada, com indícios de autoria, ou seja, os argumentos, embora ainda possam ser previsíveis, estão organizados e relacionados de forma consistente ao ponto de vista defendido e ao tema proposto, e há indícios de autoria.

Competência 4

Demonstrar conhecimento dos mecanismos linguísticos necessários para a construção da argumentação.

Sua nota nessa competência foi: 200

Você atingiu aproximadamente 100% da pontuação prevista para a Competência 4, atendendo aos critérios definidos a seguir. O participante articula bem as ideias, os argumentos, as partes do texto e apresenta repertório diversificado de recursos coesivos, sem inadequações.

Competência 5

Elaborar proposta de intervenção para o problema abordado, respeitando os direitos humanos.

Sua nota nessa competência foi: 180

Você atingiu aproximadamente 90% da pontuação prevista para a Competência 5, atendendo parcialmente aos critérios definidos a seguir. O participante elabora excelente proposta de intervenção, detalhada, relacionada ao tema e articulada à discussão desenvolvida no texto. Trata-se de redação cuja proposta de intervenção seja muito bem elaborada, relacionada ao tema, decorrente da discussão desenvolvida no texto, abrangente e bem detalhada.

#51739
A Constituição Federal de 1988 garante o direito à educação. Entretanto, fora do papel, a realidade é bem diferente: inúmeras pessoas não têm acesso a ela, ou, mesmo tendo, não a abrangem em proporções suficientes para utilizá-la em tarefas simples como calcular e interpretar textos. Essa última mazela social, nomeada analfabetismo funcional, merece destaque, abordando a desigualdade social e a desatenção parental como raízes do problema.

Evite o gerundismo.

Em primeiro plano, cabe destacar que as desiguais oportunidades intensificam a segregação de letramento no Brasil. Conforme o escritor brasileiro Ariano Suassuna, "a injustiça secular dilacera o Brasil em dois países distintos: o país dos privilegiados e o país dos despossuídos". Nesse contexto, aqueles com menor renda não têm condição de adquirir as mesmas ferramentas e instituições de ensino da elite, ficando à mercê de uma educação precária em diversas regiões. Assim, o básico é abordado na sala de aula, sem estratégias de absorção do conteúdo e nem mesmo preocupação com o nível de aprendizado, formando-se, devido a essa "brecha", pessoas incapazes de crescer socialmente através dos estudos, o que dá continuidade ao ciclo de injustiça educacional.

Como você trouxe a desigualdade social, principalmente nas escolas públicas, eu acho que teria ficado mais embasado o seu argumento se você trouxesse um dado pra comprová-lo. Ficou muito no seu senso comum e vale destacar que a gente tem que convencer o corretor de que o nosso argumento é verdade e um dado com certeza não daria margem pra ele duvidar de que isso é um problema real. Fora isso, tá tudo certo.

Outrossim, a negligência familiar evidencia-se como outro entrave na resolução do problema. O modo de vida capitalista obriga muitos a trabalharem por longas jornadas, diminuindo-se o tempo de dedicação aos filhos. Dessa forma, ao não acompanhar os estudos das crianças, os pais não percebem lacunas no aprendizado, deixando apenas para a escola esse papel. Consequentemente, como as instituições de ensino por vezes já estão sobrecarregadas e não conseguem detectar todas as falhas, aprovam-se < referencia às instituições > os alunos sem senso crítico desenvolvido ou capacidade de utilizar os conteúdos escolares no cotidiano, sendo esses mais susceptíveis a acreditarem em golpes como as "fake news" e sofrerem com o desemprego.
:D :D
Novamente, você não trouxe nenhum dado e nem ao menos um repertório para legitimar o seu argumento, isso irá prejudicar a competência 2.

Evidencia-se, portanto, a necessidade de atuação do governo no que tange ao tema < especifique o nome do tema >. Para isso, cabe ao Ministério da Educação promover, na internet, um blog com todo o conteúdo abordado no ensino fundamental e no ensino médio, por meio da disponibilização de vídeo-aulas gravadas, lista de exercícios com resolução em vídeo e resumo de todos os temas, de forma que tanto os alunos que necessitem de um reforço escolar, quanto os que já concluíram ou abandonaram o ensino básico possam acessá-lo gratuitamente. Desse modo, o direito idealizado no conjunto de leis brasileiras realmente chegará na população como um todo.

Não consegui identificar a finalidade na sua conclusão.

Muito obrigado Zaror (não sei mencionar)

GlendaMorais , Ashiley , XxDamastco , Jenif[…]

No cenário social vigente, o estigma associ[…]

Corrija seu texto agora mesmo, é de GRAÇA!

Novo aplicativo de correção gratuita para redação ENEM