• Avatar do usuário
#70090
“A essência dos Direitos Humanos é o direito a ter direitos”. Essa frase, da filósofa Hannah Arendt, aponta para a importância de os direitos serem mantidos na sociedade. No entanto, no que concerne à questão da possível aprovação da taxação sobre os livros no Brasil, verifica-se uma lacuna na manutenção dos direitos humanos, o que configura um grave problema. Diante dessa perspectiva, percebe-se a consolidação de um obstáculo, em virtude da ineficiência estatal e omissão social.

Em primeira análise, a má atuação do Estado na construção da lei mostra-se como um dos desafios à resolução do problema. Visto que, se essa medida for aprovada, ocorrerá um crescimento dos preços, por conseguinte, atingirá tanto o dono da livraria, com a queda de vendas, quanto a população, dificultando o acesso à literatura. Esse cenário é antagônico ao pensamento do filósofo Thomas Hobbes, segundo ele, o estado é responsável por garantir o bem-estar da população, entretanto, isso não ocorre no Brasil.

Outrossim, a ausência de manifestação social por parte dos brasileiros ainda é um grande impasse para a resolução da problemática. Nessa situação, com o aumento dos preços, haverá um retrocesso na democratização do acesso à literatura, visto que a classe pobre não terá recursos para adquirir os livros. Dessa forma, é possível perceber que semelhante a Física, na qual a Inércia é a tendência de um corpo permanecer parado quando nenhuma força atua sobre ele, a sociedade brasileira está inerte em relação à ameaça de seus direitos.

Convém, portanto, que, de modo urgente, medidas sejam tomadas. Desse modo, é fundamental a revisão e reformulação dessa lei, que pretende aumentar a taxação, pelas comissões da Câmara e do Senado, em parceria com consultas públicas. Tais consultas devem ser amplamente divulgadas nas redes sociais, para o público em geral ter acesso e se posicionar. Além disso, em tais consultas, seria viável disponibilizar para download uma cartilha em PDF que contemple os detalhes da lei proposta, para que esse entrave nacional não só ganhe respaldo legal, como também o faça de maneira consciente por parte da população. Dessa forma, a máxima de Hannah Arendt seria concretizada na realidade brasileira.
Competência 1

Demonstrar domínio da norma da língua escrita.

Sua nota nessa competência foi: Redação ainda não pontuada

Competência 2

Compreender a proposta de redação e aplicar conceitos das várias áreas de conhecimento para desenvolver o tema, dentro dos limites estruturais do texto dissertativo-argumentativo.

Sua nota nessa competência foi: Redação ainda não pontuada

Competência 3

Selecionar, relacionar, organizar e interpretar informações, fatos, opiniões e argumentos em defesa de um ponto de vista.

Sua nota nessa competência foi: Redação ainda não pontuada

Competência 4

Demonstrar conhecimento dos mecanismos linguísticos necessários para a construção da argumentação.

Sua nota nessa competência foi: Redação ainda não pontuada

Competência 5

Elaborar proposta de intervenção para o problema abordado, respeitando os direitos humanos.

Sua nota nessa competência foi: Redação ainda não pontuada

#70092
@EmillyySilva, @cassiahso, @jheromagnoli , @Gi69, @vitoriaca, @Dante , @LariLuiz , @LeighTeabing, @eurodrigo ou qualquer outra pessoa, podem da uma olhada ?

Sou iniciante, qualquer comentário é válido. Desde já, agradeço.

Obs.: Deu erro, mas o tema é: Problemas causados pela possível aprovação da proposta de taxação sobre os livros no Brasil.
#70440
“A essência dos Direitos Humanos é o direito a ter direitos”. Essa frase, da filósofa Hannah Arendt, aponta para a importância de os direitos serem mantidos na sociedade. No entanto, no que concerne à questão da possível aprovação da taxação sobre os livros no Brasil, verifica-se uma lacuna na manutenção dos direitos humanos, o que configura um grave problema. Diante dessa perspectiva, percebe-se < cuidado com a repetição de linguagem] a consolidação de um obstáculo, em virtude da ineficiência estatal e omissão social.

Em primeira análise, a má atuação do Estado na construção da lei mostra-se como um dos desafios à resolução do problema. Visto que, se essa medida for aprovada, ocorrerá um crescimento dos preços, por conseguinte, atingirá tanto o dono da livraria, com a queda de vendas, quanto a população, dificultando o acesso à literatura. Esse cenário é antagônico ao pensamento do filósofo Thomas Hobbes, segundo ele, o Estado é responsável por garantir o bem-estar da população, entretanto, isso não ocorre no Brasil.

Outrossim, a ausência de manifestação social por parte dos brasileiros ainda é um grande impasse para a resolução da problemática. Nessa situação, com o aumento dos preços, haverá um retrocesso na democratização do acesso à literatura, visto que a classe pobre não terá recursos para adquirir os livros. Dessa forma, é possível perceber que semelhante a Física, na qual a Inércia é a tendência de um corpo permanecer parado quando nenhuma força atua sobre ele, a sociedade brasileira está inerte em relação à ameaça de seus direitos.

Convém, portanto, que, de modo urgente, medidas sejam tomadas < generalizou muito]. Desse modo, é fundamental a revisão e reformulação dessa lei < poderia citar o número], que pretende aumentar a taxação, pelas comissões da Câmara e do Senado, em parceria com consultas públicas. Tais consultas devem ser amplamente divulgadas nas redes sociais < pior que é divulgado, só que a população não segue as redes dos órgãos públicos. Poderia propor uma divulgação em canal aberto], para o público em geral < faltou concordância do que escreve > ter acesso e se posicionar < sempre tem enquete sobre os projetos de leis no site da câmara dos deputados e do senado]. Além disso, em tais consultas, seria viável disponibilizar para download uma cartilha em PDF que contemple os detalhes da lei proposta, para que esse entrave nacional não só ganhe respaldo legal, como também o faça de maneira consciente por parte da população. Dessa forma, a máxima de Hannah Arendt seria concretizada na realidade brasileira.
* Atenção ao excesso de vírgulas
* Procure especificar mais o elementos. Cabe ao agente, fazer a ação, por meio de, a fim de...
#70488
jheromagnoli escreveu:“A essência dos Direitos Humanos é o direito a ter direitos”. Essa frase, da filósofa Hannah Arendt, aponta para a importância de os direitos serem mantidos na sociedade. No entanto, no que concerne à questão da possível aprovação da taxação sobre os livros no Brasil, verifica-se uma lacuna na manutenção dos direitos humanos, o que configura um grave problema. Diante dessa perspectiva, percebe-se < cuidado com a repetição de linguagem] a consolidação de um obstáculo, em virtude da ineficiência estatal e omissão social.

Em primeira análise, a má atuação do Estado na construção da lei mostra-se como um dos desafios à resolução do problema. Visto que, se essa medida for aprovada, ocorrerá um crescimento dos preços, por conseguinte, atingirá tanto o dono da livraria, com a queda de vendas, quanto a população, dificultando o acesso à literatura. Esse cenário é antagônico ao pensamento do filósofo Thomas Hobbes, segundo ele, o Estado é responsável por garantir o bem-estar da população, entretanto, isso não ocorre no Brasil.

Outrossim, a ausência de manifestação social por parte dos brasileiros ainda é um grande impasse para a resolução da problemática. Nessa situação, com o aumento dos preços, haverá um retrocesso na democratização do acesso à literatura, visto que a classe pobre não terá recursos para adquirir os livros. Dessa forma, é possível perceber que semelhante a Física, na qual a Inércia é a tendência de um corpo permanecer parado quando nenhuma força atua sobre ele, a sociedade brasileira está inerte em relação à ameaça de seus direitos.

Convém, portanto, que, de modo urgente, medidas sejam tomadas < generalizou muito]. Desse modo, é fundamental a revisão e reformulação dessa lei < poderia citar o número], que pretende aumentar a taxação, pelas comissões da Câmara e do Senado, em parceria com consultas públicas. Tais consultas devem ser amplamente divulgadas nas redes sociais < pior que é divulgado, só que a população não segue as redes dos órgãos públicos. Poderia propor uma divulgação em canal aberto], para o público em geral < faltou concordância do que escreve > ter acesso e se posicionar < sempre tem enquete sobre os projetos de leis no site da câmara dos deputados e do senado]. Além disso, em tais consultas, seria viável disponibilizar para download uma cartilha em PDF que contemple os detalhes da lei proposta, para que esse entrave nacional não só ganhe respaldo legal, como também o faça de maneira consciente por parte da população. Dessa forma, a máxima de Hannah Arendt seria concretizada na realidade brasileira.
* Atenção ao excesso de vírgulas
* Procure especificar mais o elementos. Cabe ao agente, fazer a ação, por meio de, a fim de...


Agradeço imensamente, irei trabalhar esses aspectos.

INTRODUÇÃO O capitalismo estab[…]

vitoriaca , Muito obrigado pela correç&ati[…]

Sua redação está maravilhosa,[…]

A agricultura familiar é de suma import&aci[…]

Corrija seu texto agora mesmo, é de GRAÇA!

Novo aplicativo de correção gratuita para redação ENEM