Página 1 de 1

Alcoolismo na adolescência

Enviado: 16 Dez 2020 19:13
por mardenwiller
Ao se discorrer sobre o consumo de álcool na adolescência, é necessário compreender que, embora o Brasil porte a lei 13.106/2015 que criminaliza o fornecimento de álcool a menores de 18 anos, o uso da droga pelos jovens ainda é presente em todo o país. Dessa forma, o consumo precoce é aprendido muitas vezes em âmbitos familiares e pode trazer consigo problemas no futuro.

Primeiramente, vale destacar que a maioria dos jovens obtém o primeiro contato com o álcool nos âmbitos familiares. Nesse sentido, o jornal Folha de São Paulo alega que dentre um grupo de jovens entrevistados, 23% começaram a ingestão alcóolica com a família. Desse modo, quando pais resolvem compartilhar momentos agradáveis regados a drinks, como festas e comemorações, muitos oferecem as bebidas aos filhos e esses, infelizmente, criam expectativas positivas sobre o hábito. Logo, percebe-se que o consumo precoce parte, na maioria das vezes, de influências familiares.

Posteriormente, é de suma importância ressaltar que o consumo alcóolico na adolescência pode acarretar em problemas no futuro. Dessa forma, ainda de acordo com a Folha de São Paulo, os autores da maioria dos acidentes de trânsitos e de ações que empregam violência estão sob influência alcóolica. Dessa maneira, o álcool ao entrar no organismo age diretamente no sistema nervoso central e também modifica o comportamento do usuário, ou seja, desestrutura as habilidades cognitivo-comportamentais. Assim, nota-se que o uso da droga pelos jovens além de gerar vícios pode toná-lo vulnerável a riscos de lesões corporais, acidentes e problemas emocionais, como brigas e discussões.

Portanto, o consumo de bebidas alcóolicas na adolescência é um problema que necessita de intervenções. Nesse viés, a mudança de atitude deve começar principalmente nos lares familiares com a não oferta dessa substância aos filhos e o diálogo sobre os riscos decorrentes do seu consumo. Cabe também ao Estado, através dos conselhos tutelares, intensificar as fiscalizações a fim de punir os infringentes da lei 13.106/2015. Assim, minimizar-se-ia o alcoolismo na adolescência.

Fundep

Re: Alcoolismo na adolescência

Enviado: 17 Dez 2020 00:20
por jheromagnoli
Ao se discorrer sobre o consumo de álcool na adolescência, é necessário compreender que, embora o Brasil porte a lei 13.106/2015 que criminaliza o fornecimento de álcool aos menores de 18 anos, o uso da droga pelos jovens ainda é presente em todo o país. Dessa forma, o consumo precoce é aprendido muitas vezes em âmbitos familiares e pode trazer consigo problemas no futuro.

Primeiramente, vale destacar que a maioria dos jovens obtém o primeiro contato com o álcool nos âmbitos familiares. Nesse sentido, o jornal Folha de São Paulo alega que dentre um grupo de jovens entrevistados, 23% começaram a ingestão alcoólica com a família. Desse modo, quando os pais resolvem compartilhar momentos agradáveis regados a drinques, como festas e comemorações, muitos oferecem as bebidas aos filhos e esses, infelizmente, criam expectativas positivas sobre o hábito. Logo, percebe-se que o consumo precoce parte, na maioria das vezes, de influências familiares.

Posteriormente, é de suma importância ressaltar que o consumo alcoólico na adolescência pode acarretar em problemas no futuro. Dessa forma, ainda de acordo com a Folha de São Paulo, os autores da maioria dos acidentes de trânsitos e de ações que empregam violência estão sob influência alcoólica. Dessa maneira, o álcool ao entrar no organismo age diretamente no sistema nervoso central e também modifica o comportamento do usuário, ou seja, desestrutura as habilidades cognitivo-comportamentais. Assim, nota-se que o uso da droga pelos jovens além de gerar vícios pode torná-lo vulnerável a riscos de lesões corporais, acidentes e problemas emocionais, como brigas e discussões.
* Tem conectivo igual ou muito parecido, procure diversificar
* Atenção a acentuação das palavras

Portanto, o consumo de bebidas alcoólicas na adolescência é um problema que necessita de intervenções. Nesse viés, a mudança de atitude deve começar principalmente nos lares familiares com a não oferta dessa substância aos filhos e o diálogo sobre os riscos decorrentes do seu consumo. Cabe também ao Estado, através por meio dos conselhos tutelares, intensificar as fiscalizações, [vírgula] a fim de punir os infringentes da lei 13.106/2015. Assim, minimizar-se-ia o alcoolismo na adolescência.
* Acredito que a redação está boa, só precisa de mais atenção na parte ortográfica. A estrutura você está dominando

Espero ter ajudado! ;)

Re: Alcoolismo na adolescência

Enviado: 18 Dez 2020 11:14
por mardenwiller
@jherodrigues, Ajudou sim Jhe !!! Muito obrigado