Envie sua redação para correção!
Regras do fórum: ⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀
🚫 Postar a mesma redação mais de uma vez = ban (não avisarei mais) 🚫
🚫 Não coloque avisos como: "corrijam minha redação" na parte do tema 🚫
#38709
Na obra "Utopia", do escritor inglês Thomas More é retratada uma sociedade perfeita, na qual o corpo social padroniza-se pela ausência de conflitos e problemas. No entanto o que se observa na realidade contemporânea é o oposto do que autor prega, uma vez que a incidência de violência policial contra os negros apresenta barreiras, as quais dificultam a concretização dos planos de More. Esse cenário atual antagônico é fruto tanto da falta de segurança, quanto do racismo. Diante disso, torna-se fundamental a discussão desses aspectos a fim do pleno funcionamento da sociedade.
Precipuamente, é fulcral pontuar que a falta de segurança deriva da baixa atuação dos setores governamentais, no que concerne à criação de mecanismos que coíbem tais recorrências. Segundo o pensador Thomas Hobbes, o estado é responsável por garantir o bem-estar da população, entretanto, isso não ocorre no Brasil. Devido à falta de atuação das autoridades, o risco de assassinato de negros pela polícia vai crescendo cada vez mais. Desse modo faz-se mister a reformulação dessa postura estatal de forma urgente.
Ademais, é imperativo ressaltar o racismo como promotor do problema. Partindo desse pressuposto, vemos os ordenamentos jurídicos de ambos os países, que trouxeram as políticas de segregação mesmo após o período de escravidão, o que pode explicar o contexto da violência policial nos dias atuais. Tudo isso retarda a resolução do empecilho, já que o racismo contribui para a perpetuação desse quadro deletério.
Assim, medidas exequíveis são necessárias para o conteúdo avanço da problemática na sociedade brasileira. Dessarte, com intuito de mitigar a violência policial contra os negros, necessita-se urgentemente, que o Tribunal de Contas da União direcione capital que, o intermédio do Ministério da Justiça e Segurança Pública, será revertido em fiscalização de postura através de reuniões e criações de leis sobre a brutalidade do uso excessivo da força policial contra os negros. Dessas ações espera-se promover à justiça pela igualdade no Brasil e no mundo.
Competência 1

Demonstrar domínio da norma da língua escrita.

Sua nota nessa competência foi: Redação ainda não pontuada

Competência 2

Compreender a proposta de redação e aplicar conceitos das várias áreas de conhecimento para desenvolver o tema, dentro dos limites estruturais do texto dissertativo-argumentativo.

Sua nota nessa competência foi: Redação ainda não pontuada

Competência 3

Selecionar, relacionar, organizar e interpretar informações, fatos, opiniões e argumentos em defesa de um ponto de vista.

Sua nota nessa competência foi: Redação ainda não pontuada

Competência 4

Demonstrar conhecimento dos mecanismos linguísticos necessários para a construção da argumentação.

Sua nota nessa competência foi: Redação ainda não pontuada

Competência 5

Elaborar proposta de intervenção para o problema abordado, respeitando os direitos humanos.

Sua nota nessa competência foi: Redação ainda não pontuada

Anaaa , claroo :D A propaganda se tornou uma p[…]

Não é incomum, em séries e fi[…]

Sua nota ficou 360! Espero ter ajudado! Ajudou […]

Promulgada em 1988, a constituição c[…]

Corrija seu texto agora mesmo, é de GRAÇA!

Novo aplicativo de correção gratuita para redação ENEM