• Avatar do usuário
  • Avatar do usuário
#72046
Na série "Control Z", é retratada a vida de jovens estudantes no Colegio Nacional onde Luís, um dos alunos, é vítima de violência física e moral na escola. Não distante da realidade, tal situação assemelha-se com a realidade brasileira, visto que, nos últimos anos, notícia sobre violência na escola torna-se cada vez mais frequente. Nesse contexto, convém ressaltar que a falta de afetividade familiar e de punição devem ser debatidos para amenizar esse problema. 
Primeiramente, destaca-se a ausência da família tanto na vida, como na educação dos agressores. Logo, é notório o ambiente em que vive essas pessoas, não recebendo, muitas vezes, apoio da família, responsável pela educação do mesmo. Segundo o filósofo grego Pitágoras, é preciso educar as crianças para que, não seja preciso punir os homens, por conseguinte, a falta de educação leva à violência, pois os agressores buscam a violência como solução dos problemas. Contudo, a falta de afetividade causa danos tanto na vida do agressor, quanto na vida da vítima e deve ser discutida entre pedagogos.
Outrossim, fica evidente o despreparo de profissionais em tomar decisões para punir os agressores, uma vez que o número de violência no estado de São Paulo aumentou em 2017, de acordo com o portal Brasil de Fato. Diante disso, muitas famílias encontram-se com medo de levar seus filhos às escolas e pedem que medidas sejam tomadas urgentemente, porém, sabe-se que a expulsão não é a melhor alternativa para alunos violentos, já que os mesmos não devem ser excluídos na sociedade. Dessa forma, é necessário punições que o ajude na compreensão dos atos.
Portanto, medidas deverão ser tomadas, a fim de amenizar os casos de violência nas escolas. Cabe ao MEC (Ministério da Educação) com o apoio de escolas e pais, criar espaços para acolher os agressores, onde todos deverão, diariamente, debater sobre diferentes assuntos relacionados com a vida estudantil e pessoal de cada indivíduo, buscando maneiras de ajudar os mesmos. Assim como, oferecer apoio e inserir psicólogos nas escolas para acompanhar o desenvolvimento dos alunos agressores e das vítimas de violência. Com isso, o Brasil poderá apreciar de uma realidade desejada. 
Competência 1

Demonstrar domínio da norma da língua escrita.

Sua nota nessa competência foi: Redação ainda não pontuada

Competência 2

Compreender a proposta de redação e aplicar conceitos das várias áreas de conhecimento para desenvolver o tema, dentro dos limites estruturais do texto dissertativo-argumentativo.

Sua nota nessa competência foi: Redação ainda não pontuada

Competência 3

Selecionar, relacionar, organizar e interpretar informações, fatos, opiniões e argumentos em defesa de um ponto de vista.

Sua nota nessa competência foi: Redação ainda não pontuada

Competência 4

Demonstrar conhecimento dos mecanismos linguísticos necessários para a construção da argumentação.

Sua nota nessa competência foi: Redação ainda não pontuada

Competência 5

Elaborar proposta de intervenção para o problema abordado, respeitando os direitos humanos.

Sua nota nessa competência foi: Redação ainda não pontuada

#72868
Na série "Control Z", é retratada a vida de jovens estudantes no Colégio Nacional onde Luís, um dos alunos, é vítima de violência física e moral na escola. Não distante da realidade, tal situação assemelha-se com a realidade brasileira, visto que, nos últimos anos, notícias sobre violência na escola tornam-se cada vez mais frequentes. Nesse contexto, convém ressaltar que a falta de afetividade familiar e de punição devem ser debatidos para amenizar esse problema.

[evite esse conectivo] Primeiramente, destaca-se a ausência da família tanto na vida, como na educação dos agressores. Logo, é notório o ambiente em que vive essas pessoas, não recebendo, muitas vezes, apoio da família, responsável pela educação do mesmo. Segundo o filósofo grego Pitágoras, é preciso educar as crianças para que, não seja preciso punir os homens, por conseguinte, a falta de educação leva à violência, pois os agressores buscam a violência como solução dos problemas. Contudo, a falta de afetividade causa danos tanto na vida do agressor, quanto na vida da vítima e deve ser discutida entre pedagogos.

Outrossim, fica evidente o despreparo de profissionais em tomar decisões para punir os agressores, uma vez que o número de violência no estado de São Paulo aumentou em 2017, de acordo com o portal Brasil de Fato. Diante disso, muitas famílias se encontram-se com medo de levar seus filhos às escolas e pedem que medidas sejam tomadas urgentemente, porém, sabe-se que a expulsão não é a melhor alternativa para alunos violentos, já que os mesmos não devem ser excluídos na sociedade. Dessa forma, é necessário punições que o ajude na compreensão dos atos.

Portanto, medidas deverão ser tomadas, a fim de amenizar os casos de violência nas escolas. [faltou conectivo] Cabe ao MEC (Ministério da Educação) com o apoio de escolas e pais, criar espaços < por meio de que] para acolher os agressores, onde todos deverão, diariamente, debater sobre diferentes assuntos relacionados com a vida estudantil e pessoal de cada indivíduo, buscando maneiras de ajudar os mesmos. Assim como, oferecer apoio e inserir psicólogos nas escolas para acompanhar o desenvolvimento dos alunos agressores e das vítimas de violência. Com isso, o Brasil poderá apreciar de uma realidade desejada.

O enredo da série televisiva "CONTRO Z[…]

Eu tenho muitas redações para serem […]

Sobre seu texto: possui poucos erros gramaticais[…]

A Constituição Federal promulgada em[…]

Corrija seu texto agora mesmo, é de GRAÇA!

Novo aplicativo de correção gratuita para redação ENEM