• Avatar do usuário
  • Avatar do usuário
#66777
Na obra cinematográfica disponível na plataforma Netflix, "As Sufragistas" - que narra a história real do início da luta do movimento feminista e os métodos incomuns de batalha, em 1912, na Inglaterra - é retratada a insatisfação de Maud Watts, por consequência de abusos sexuais sofridos na sua infância pelo chefe da lavanderia, no qual era seu âmbito de trabalho; a desigualdade salarial, cuja carga horária do serviço apresentava afluência, contraditório aos homens. Nesse sentido, a temática da obra está intimamente relacionada ao corpo social brasiliano atual, visto que a violência e desigualdade de gênero é um problema que restringe o país. Dessa maneira, isso ocorre, ao longo de fatores como símbolos culturais e conceitos normativos da sociedade e, a negligência estatal.

Haja vista, a ideologia que descende principalmente do seio familiar, sendo evidentemente uma bagagem que interfere na formação da vida do indivíduo. Por conseguinte, a partir das ideias de expondo inferioridade entre homens e mulheres, caracterizado como principal o machismo - comportamento construído ao longo da pré-histórica - sendo sustentável no cenário hodireno. Segundo a filósofa Simone de Beauvoir, a humanidade é masculina e o homem define a mulher não em si, mas relativamente a ele; ela não é considerada um ser autônomo. Assim sendo, a sociedade corrobora na normatização da mulher ser submissa ao homem, o que acaba propagando uma enraízada cultura machista.

Por fim, leis como Maria da Penha, feminicídio e importunação sexual asseguram punir o agressor. No entanto, a prática devida não é conduta diante dos dados alarmantes nos últimos anos. Segundo dados da Organização Mundial da Saúde (OMS), o Brasil encontra-se em quinto lugar na posição de homicídios a mulheres, estando abaixo apenas de El Salvador, Colômbia, Guatemala e Rússia. A média dos países analisados foi de 2,0 homicídios por 100 mil mulheres. Em relação ao feminicídio, do total de 4.762 vítimas femininas registradas em 2013, 2.394 foram perpetrados por um familiar direto da vítima, ou seja, 50,3% do total de homicídios de mulheres, o que daria 7 feminicídios por dia. Sendo assim, tendk em vista os altos índices de violência contra a mulher no Brasil, é essencial que haja intervenção governamental para aprimorar os órgãos de defesa contra tais crimes.

Dessa forma, medidas devem ser tomadas para combater a violência e desigualdade de gênero. Portanto, o Poder Executivo - em parceria com o Ministério da Educação - deve promover projetos para alavancar a educação, valorizando e capacitando os professores, no intuito de formar cidadães mais comprometidos em garantir o bem-estar da sociedade na totalidade. Ademais, é preciso que o Poder Legislativo imponha leis mais rígidas e punições severas para aqueles que não cumprem.
Competência 1

Demonstrar domínio da norma da língua escrita.

Sua nota nessa competência foi: 120

Você atingiu aproximadamente 60% da pontuação prevista para a Competência 1, atendendo aos critérios definidos a seguir. O participante demonstra domínio mediano da modalidade escrita formal da língua portuguesa e de escolha de registro, com alguns desvios gramaticais e de convenções da escrita, ou seja, apresenta um texto com estrutura sintática mediana para o grau de escolaridade exigido, porém com alguns desvios morfossintáticos, de pontuação, de grafia ou de emprego do registro adequado ao tipo textual.

Competência 2

Compreender a proposta de redação e aplicar conceitos das várias áreas de conhecimento para desenvolver o tema, dentro dos limites estruturais do texto dissertativo-argumentativo.

Sua nota nessa competência foi: 160

Você atingiu aproximadamente 80% da pontuação prevista para a Competência 2, atendendo aos critérios definidos a seguir. O participante desenvolve o tema por meio de argumentação consistente e apresenta bom domínio do texto dissertativo-argumentativo, com proposição, argumentação e conclusão. Embora ainda possa apresentar alguns problemas no desenvolvimento das ideias, o tema, em seu texto, é bem desenvolvido, com indícios de autoria e certa distância do senso comum demonstrando bom domínio do tipo textual exigido.

Competência 3

Selecionar, relacionar, organizar e interpretar informações, fatos, opiniões e argumentos em defesa de um ponto de vista.

Sua nota nessa competência foi: 160

Você atingiu aproximadamente 80% da pontuação prevista para a Competência 3, atendendo aos critérios definidos a seguir. Em defesa de um ponto de vista, o texto apresenta informações, fatos e opiniões relacionados ao tema, de forma organizada, com indícios de autoria, ou seja, os argumentos, embora ainda possam ser previsíveis, estão organizados e relacionados de forma consistente ao ponto de vista defendido e ao tema proposto, e há indícios de autoria.

Competência 4

Demonstrar conhecimento dos mecanismos linguísticos necessários para a construção da argumentação.

Sua nota nessa competência foi: 160

Você atingiu aproximadamente 80% da pontuação prevista para a Competência 4, atendendo aos critérios definidos a seguir. O participante articula as partes do texto com poucas inadequações e apresenta repertório diversificado de recursos coesivos.

Competência 5

Elaborar proposta de intervenção para o problema abordado, respeitando os direitos humanos.

Sua nota nessa competência foi: 160

Você atingiu aproximadamente 80% da pontuação prevista para a Competência 5, atendendo aos critérios definidos a seguir. O participante elabora bem proposta de intervenção relacionada ao tema, decorrente da discussão desenvolvida no texto, articulada e abrangente, ainda que sem suficiente detalhamento.

#66952
Na obra cinematográfica disponível na plataforma Netflix, "As Sufragistas" - que narra a história real do início da luta do movimento feminista e os métodos incomuns de batalha, em 1912, na Inglaterra - é retratada a insatisfação de Maud Watts, por consequência de abusos sexuais sofridos na sua infância pelo chefe da lavanderia, no qual era seu âmbito de trabalho; a desigualdade salarial, cuja carga horária do serviço apresentava afluência, contraditório aos homens. Nesse sentido, a temática da obra está intimamente relacionada ao corpo social brasiliano atual, visto que a violência e desigualdade de gênero é um problema que restringe o país. Dessa maneira, isso ocorre, ao longo de fatores como símbolos culturais e conceitos normativos da sociedade e, a negligência estatal.

Haja vista, a ideologia que descende principalmente do seio familiar, sendo evidentemente uma bagagem que interfere na formação da vida do indivíduo. Por conseguinte, a partir das ideias de expondo inferioridade entre homens e mulheres, caracterizado como principal o machismo - comportamento construído ao longo da pré-histórica - sendo sustentável no cenário hodierno. Segundo a filósofa Simone de Beauvoir, a humanidade é masculina e o homem define a mulher não em si, mas relativamente a ele; ela não é considerada um ser autônomo. Assim sendo, a sociedade corrobora na normatização da mulher ser submissa ao homem, o que acaba propagando uma enraizada cultura machista.

[conectivo de adição > Por fim, leis como Maria da Penha, feminicídio e importunação sexual asseguram punir o agressor. No entanto, a prática devida não é conduta diante dos dados alarmantes nos últimos anos. Segundo dados da Organização Mundial da Saúde (OMS), o Brasil encontra-se em quinto lugar na posição de homicídios a mulheres, estando abaixo apenas de El Salvador, Colômbia, Guatemala e Rússia. [faltou conectivo] A média dos países analisados foi de 2,0 homicídios por 100 mil mulheres. Em relação ao feminicídio, do total de 4.762 vítimas femininas registradas em 2013, 2.394 foram perpetrados por um familiar direto da vítima, ou seja, 50,3% do total de homicídios de mulheres, o que daria 7 feminicídios por dia. Sendo assim, tendk em vista os altos índices de violência contra a mulher no Brasil, é essencial que haja intervenção governamental para aprimorar os órgãos de defesa contra tais crimes.
* Muito repertório nesse parágrafo

Dessa forma, medidas devem ser tomadas para combater a violência e desigualdade de gênero. Portanto, o Poder Executivo - em parceria com o Ministério da Educação - < não é detalhamento, poderia citar o ministério e detalhar o que é ele] deve promover projetos < por meio de que?] para alavancar a educação, valorizando e capacitando os professores, no intuito de formar cidadãos mais comprometidos em garantir o bem-estar da sociedade na totalidade. Ademais, é preciso que o Poder Legislativo imponha leis mais rígidas e punições severas para aqueles que não cumprem.
Doação do coração

A série médica americana "Grey'[…]

Carinho sanguíneo

A série médica americana "Grey'[…]

Índio no Brasil

Hoje,na sociedade brasileira, as políticas […]

Emily Silva muito obrigada😃! Quando disse que […]

Corrija seu texto agora mesmo, é de GRAÇA!

Novo aplicativo de correção gratuita para redação ENEM