• Avatar do usuário
  • Avatar do usuário
#80120
A violência contra a mulher é uma mazela, a qual tem raízes históricas no Brasil. Nesse sentido, os colonizadores trouxeram consigo uma cultura machista, que até hoje se perpetua a sociedade brasileira, e, logo, precisa ser combatida.
Segundo Sérgio Buarque de Holanda, na sua obra “Raízes do Brasil”, os colonos vieram atrelados a uma cultura na qual a mulher era usada como sua propriedade, e, assim, reificada. Elas eram subordinadas aos seus “senhores” em todos os sentidos; não tinham voz e nem vez. Além disso, vítimas constantes de violência doméstica. Logo, isso retrata uma herança colonial.
Ademais, esse reflexo negativo impera na sociedade hodierna. Segundo pesquisa realizada pelo Datafolha, atualmente, uma em cada quatro mulheres é vítima de algum tipo de violência, tais como física, sexual ou psicológica. Ainda, na mesma pesquisa, relata-se que essas ocorrências causam transtornos emocionais permanentes a esse público vulnerável. Isso mostra a consequência de uma sociedade pautada no machismo, além da relação de posse e poder, relativos aos seus parceiros.
Desse contexto, infere-se, portanto, que ações efetivas devem ser tomadas para mitigar essa realidade. Nessa ótica, o Estado deve cumprir o seu papel constitucional de proteção e fazer valer a legislação vigente, através da construção de mais delegacias especializadas no atendimento desse público, a fim de atender a uma maior demanda com mais agilidade. Outrossim, a sociedade deve manter-se ativa no sentido de interagir com os órgãos responsáveis, através de denúncias permanentes relacionadas a atos criminosos lesivos à mulher. Assim, tal “cultura” será obra recorrente do passado.
Competência 1

Demonstrar domínio da norma da língua escrita.

Sua nota nessa competência foi: 160

Você atingiu aproximadamente 80% da pontuação prevista para a Competência 1, atendendo aos critérios definidos a seguir. O participante demonstra bom domínio da modalidade escrita formal da língua portuguesa e de escolha de registro, com poucos desvios gramaticais e de convenções da escrita, ou seja, apresenta um texto com boa estrutura sintática, com poucos desvios de pontuação, de grafia e de emprego do registro exigido.

Competência 2

Compreender a proposta de redação e aplicar conceitos das várias áreas de conhecimento para desenvolver o tema, dentro dos limites estruturais do texto dissertativo-argumentativo.

Sua nota nessa competência foi: 200

Você atingiu aproximadamente 100% da pontuação prevista para a Competência 2, atendendo aos critérios definidos a seguir. O participante desenvolve o tema por meio de argumentação consistente, a partir de um repertório sociocultural produtivo e apresenta excelente domínio do texto dissertativo-argumentativo, ou seja, em seu texto, o tema é desenvolvido de modo consistente e autoral, por meio do acesso a outras áreas do conhecimento, com progressão fluente e articulada ao projeto do texto.

Competência 3

Selecionar, relacionar, organizar e interpretar informações, fatos, opiniões e argumentos em defesa de um ponto de vista.

Sua nota nessa competência foi: 120

Você atingiu aproximadamente 60% da pontuação prevista para a Competência 3, atendendo aos critérios definidos a seguir. Em defesa de um ponto de vista, o texto apresenta informações, fatos e opiniões relacionados ao tema, mas limitados aos argumentos dos textos motivadores e pouco organizados, ou seja, os argumentos estão pouco articulados, além de relacionados de forma pouco consistente ao ponto de vista defendido.

Competência 4

Demonstrar conhecimento dos mecanismos linguísticos necessários para a construção da argumentação.

Sua nota nessa competência foi: 140

Você atingiu aproximadamente 70% da pontuação prevista para a Competência 4, atendendo parcialmente aos critérios definidos a seguir. O participante articula as partes do texto com poucas inadequações e apresenta repertório diversificado de recursos coesivos.

Competência 5

Elaborar proposta de intervenção para o problema abordado, respeitando os direitos humanos.

Sua nota nessa competência foi: 160

Você atingiu aproximadamente 80% da pontuação prevista para a Competência 5, atendendo aos critérios definidos a seguir. O participante elabora bem proposta de intervenção relacionada ao tema, decorrente da discussão desenvolvida no texto, articulada e abrangente, ainda que sem suficiente detalhamento.

#80184
Olá, @willoliveira! Você tem conhecimento das normas de estruturação de um texto dissertativo argumentativo, falta apenas trabalhar seu projeto de texto para que seja possível articular as ideias, unindo seu ponto de vista sem deixar nenhuma ponta solta.

A violência contra a mulher é uma mazela, a qual tem raízes históricas no Brasil. Nesse sentido, os colonizadores trouxeram consigo uma cultura machista, que até hoje se perpetua a sociedade brasileira, e, logo, precisa ser combatida.
Segundo Sérgio Buarque de Holanda, na sua obra “Raízes do Brasil”, os colonos vieram atrelados a uma cultura na qual a mulher era usada como sua propriedade, e, assim, reificada. Elas eram subordinadas aos seus “senhores” em todos os sentidos; não tinham voz e nem vez. Além disso, vítimas constantes de violência doméstica. Logo, isso retrata uma herança colonial.
Ademais, esse reflexo negativo impera na sociedade hodierna. Segundo pesquisa realizada pelo Datafolha, atualmente, uma em cada quatro mulheres é vítima de algum tipo de violência, tais como física, sexual ou psicológica. Ainda, na mesma pesquisa, relata-se que essas ocorrências causam transtornos emocionais permanentes a esse público vulnerável. Isso mostra a consequência de uma sociedade pautada no machismo, além da relação de posse e poder, relativos aos seus parceiros.
Desse contexto, infere-se, portanto, que ações efetivas devem ser tomadas para mitigar essa realidade. Nessa ótica, o Estado deve cumprir o seu papel constitucional de proteção e fazer valer a legislação vigente, através da construção de mais delegacias especializadas no atendimento desse público, a fim de atender a uma maior demanda com mais agilidade. Outrossim, a sociedade deve manter-se ativa no sentido de interagir com os órgãos responsáveis, através de denúncias permanentes relacionadas a atos criminosos lesivos à mulher. Assim, tal “cultura” será obra recorrente do passado.

Observação 1 - Substitua por "com", vai deixar seu texto mais coeso e direto (no caso da substituição, não precisa ser precedido por vírgula.
Observação 2 - Substitua por "Isso porque"
Observação 3 - "cultura machista" é sua tese, mas nesse parágrafo não foi usado um repertório produtivo para fundamentar essa sua opinião. Lembre-se que usar uma referência histórica pode agregar muito no seu texto, isso poderá ser feito com a menção a alguma data ou fato histórico que se relaciona com o tema, seguido de explicação da referência e depois deve ser feita a retomada à tese (é isso que torna o repertório produtivo). Ex: o que os colonizadores faziam que explicitava machismo? como a sociedade era estruturada? o que machismo tem a ver com violência contra a mulher?
Observação 4 - inicie seus parágrafos com conectivos de retomada e tópico frasal (breve resumo do que será falado no parágrafo) para só depois colocar o repertório. A abordagem da ideia precisa seguir certa progressão para ser clara: introdução, desenvolvimento, conclusão, e, portanto, cada parágrafo deve conter essa estrutura. Esse é o modelo de texto que mais pontua 1000 no enem, é só observar a cartilha de redação publicada pelo Lucas Felpi.
Observação 5 - O livro menciona especificamente como os colonos tratavam as mulheres? Você já leu a obra? Da maneira como você escreveu, parece que sim, mas, se não me engano, Sergio Buarque só resume que a estrutura portuguesa colonial é a base do Brasil, sem tratar do caso da mulher. Veja que há uma diferença entre atribuir erroneamente um conteúdo à obra e traçar um paralelo. Para conseguir fazer corretamente o paralelo, primeiro fale sobre a obra - apresente o fato/ o enredo - e depois, por meio de conectivo como "de maneira análoga", vc introduz sua opinião sobre como essa estrutura colonial repercute em machismo/patriarcado/violência contra a mulher.
Observação 6 - quais sentidos? seja específico, ex: "elas eram subordinadas, já que dependiam tanto financeiramente quanto emocionalmente dos seus maridos".
Observação 7 - "não tinham voz e nem vez" é um jargão, tente não usá-los na sua redação pois podem desmoralizar seu texto, já que fogem à linguagem culta exigida pelo Inep.
Observação 8 - sua enumeração está um pouco vaga, que tal "tais como agressões físicas, manipulação psicológica ou assédio sexual" ?assim vc estará categorizando cada tipo de violência e fazendo, além de aprofundamento, uma demonstração do contexto atual (prova concreta) já que a pesquisa é prova teórica.
Observação 9 - que relação de posse e poder? suponho que seja a mencionada no D1. Se sim, faça um gancho mais direto, por exemplo "e explicita a permanência da relação de posse vivenciada desde o período colonial brasileiro pelas mulheres, em que os maridos detinham todo o poder sobre as cônjuges."
Observação 10 - conceitue machismo. Nunca jogue um termo na redação sem antes explicá-lo, imagine que o corretor tenha 5 anos e não tenha conhecimento das pautas sobre patriarcado, feminismo, machismo... kkk Assim, fica bem mais fácil entender que é preciso destrinchar bastante o tema para que a argumentação seja "produtiva" como exige a banca corretora.
Observação 11 - aqui temos o mesmo problema, que "papel constitucional" é esse? nada foi mencionado sobre isso anteriormente no seu texto...
Observação 12 - A conclusão da dissertação argumentativa, para ser coerente com o texto, não precisa necessariamente resolver toda a questão do machismo e da violência contra a mulher do Brasil. Tire seu olhar do macro e foque no micro: como resolver o problema explicitado no meu desenvolvimento? O problema explicitado no seu desenvolvimento, pelo que entendi, é o comportamento do corpo civil, o machismo estrutural. Criar mais delegacias resolve o machismo estrutural? Não! Poderia ser abordado, por exemplo, como proposta de ação a "desconstrução social" a "mudança de paradigmas históricos obsoletos"...
#80185
A violência contra a mulher é uma mazela, a qual tem raízes históricas no Brasil. Nesse sentido, os colonizadores trouxeram consigo uma cultura machista, que até hoje se perpetua a sociedade brasileira, e, logo, precisa ser combatida.
Segundo Sérgio Buarque de Holanda, na sua obra “Raízes do Brasil”, os colonos vieram atrelados a uma cultura na qual a mulher era usada como sua propriedade, e, assim, reificada. Elas eram subordinadas aos seus “senhores” em todos os sentidos; não tinham voz e nem vez. Além disso, vítimas constantes de violência doméstica. Logo, isso retrata uma herança colonial.
Ademais, esse reflexo negativo impera na sociedade hodierna. Segundo pesquisa realizada pelo Datafolha, atualmente, uma em cada quatro mulheres é vítima de algum tipo de violência, tais como física, sexual ou psicológica. Ainda, na mesma pesquisa, relata-se que essas ocorrências causam transtornos emocionais permanentes a esse público vulnerável. Isso mostra a consequência de uma sociedade pautada no machismo, além da relação de posse e poder, relativos aos seus parceiros.
Desse contexto, infere-se, portanto, que ações efetivas devem ser tomadas para mitigar essa realidade. Nessa ótica, o Estado deve cumprir o seu papel constitucional de proteção e fazer valer a legislação vigente, através da construção de mais delegacias especializadas no atendimento desse público, a fim de atender a uma maior demanda com mais agilidade. Outrossim, a sociedade deve manter-se ativa no sentido de interagir com os órgãos responsáveis, através de denúncias permanentes relacionadas a atos criminosos lesivos à mulher. Assim, tal “cultura” será obra recorrente do passado.

Erro 1 - Use plural para concordar com a retomada da frase seguinte "Elas eram"
Erro 2 - Use verbo, ex: "foram vítimas"
Erro 3 - "tal fato explicita" ficara mais adequado
Erro 4 - "para tanto" seria um conectivo mais adequado
Erro 5 - faltou o MEIO/MODO na primeira proposta de intervenção para que ela ficasse completa e DETALHAMENTO e FINALIDADE na segunda.
Erro 6 - Use "por meio de" ao invés de "através de"

Anna1 xIsabellasz vingrid KarllaViit Pe[…]

se puderem corrigir essa redação, fi[…]

Parabéns amiga! :)

O quadro expressionista "O grito" do pin[…]

Corrija seu texto agora mesmo, é de GRAÇA!

Novo aplicativo de correção gratuita para redação ENEM