• Avatar do usuário
  • Avatar do usuário
#65657
De acordo com Steve Jobs, um dos fundadores da empresa Apple, a tecnologia move o mundo. Em consonância com o pensamento de Jobs, os avanços tecnológicos tornaram-se cada vez mais explícitos no cotidiano, visto que, a uberização - ou trabalho sob demanda - no meio trabalhista, tem crescido ponderadamente. Nesse contexto, essas evoluções trouxeram diversas problemáticas para a sociedade brasileira, entre elas, a externalização e a violação dos direitos do trabalhador.
Primeiramente, o óbice em questão tem como uma de suas principais sequelas, a externalização do trabalhador. Segundo o Instituto Locomotiva, existem mais de 4 milhões de pessoas prestando serviço aos estabelecimentos uberizados, logo, devido à política dessa nova forma de emprego, elas são expostas à insegurança nas ruas, tanto devido a assaltos aos seus recursos de trabalho - carro, moto, bicicleta e celular - quanto a acidentes. Em suma, a corporação cuida apenas dos lucros e se isenta dos prejuízos. Eventualmente, são necessárias medidas para suprimir os impasses.
Outrossim, a violação dos direitos de quem trabalha para o mercado uberizado é um assunto a ser debatido. Nesse segmento, a Consolidação das Leis do Trabalho (CLT) assegura como trabalhador, aquele que presta serviço de natureza não eventual a um empregador, bem como, o direito à férias e à carteira assinada, contudo, essa não é a realidade vivida pelos prestadores de serviço, uma vez que, estes são considerados “trabalhadores autônomos” pelas empresas e, por conseguinte, privados dos benefícios. À vista disso, para que se cumpra a lei, algumas diligências carecem de uma deliberação.
Dessarte, os entraves, derivados dessa evolução tecnológica, requerem uma elucidação. Isto posto, cabe ao poder legislativo - por meio de reuniões no congresso nacional, com os senadores e deputados - criar leis que façam com que as empresas uberizadas se responsabilizem pelos prestantes de atividades, cobrindo qualquer prejuízo que poderá ocorrer no ambiente de trabalho e os contratar, a fim de, respectivamente, erradicar o revés da externalização e promover um bem-estar aos trabalhadores. Sendo assim, a tecnologia moverá o mundo positivamente.

---- MUITO OBRIGADA :mrgreen:
PS: se tiver algum erro de acento em alguma palavra, desconsidere por favor! Meu PC esta com alguns problemas no teclado.
Obrigada novamente <3
Competência 1

Demonstrar domínio da norma da língua escrita.

Sua nota nessa competência foi: 200

Você atingiu aproximadamente 100% da pontuação prevista para a Competência 1, atendendo aos critérios definidos a seguir. O participante demonstra excelente domínio da modalidade escrita formal da língua portuguesa e de escolha de registro. Desvios gramaticais ou de convenções da escrita, neste nível, são aceitos somente como excepcionalidade e quando não caracterizam reincidência.

Competência 2

Compreender a proposta de redação e aplicar conceitos das várias áreas de conhecimento para desenvolver o tema, dentro dos limites estruturais do texto dissertativo-argumentativo.

Sua nota nessa competência foi: 160

Você atingiu aproximadamente 80% da pontuação prevista para a Competência 2, atendendo aos critérios definidos a seguir. O participante desenvolve o tema por meio de argumentação consistente e apresenta bom domínio do texto dissertativo-argumentativo, com proposição, argumentação e conclusão. Embora ainda possa apresentar alguns problemas no desenvolvimento das ideias, o tema, em seu texto, é bem desenvolvido, com indícios de autoria e certa distância do senso comum demonstrando bom domínio do tipo textual exigido.

Competência 3

Selecionar, relacionar, organizar e interpretar informações, fatos, opiniões e argumentos em defesa de um ponto de vista.

Sua nota nessa competência foi: 160

Você atingiu aproximadamente 80% da pontuação prevista para a Competência 3, atendendo aos critérios definidos a seguir. Em defesa de um ponto de vista, o texto apresenta informações, fatos e opiniões relacionados ao tema, de forma organizada, com indícios de autoria, ou seja, os argumentos, embora ainda possam ser previsíveis, estão organizados e relacionados de forma consistente ao ponto de vista defendido e ao tema proposto, e há indícios de autoria.

Competência 4

Demonstrar conhecimento dos mecanismos linguísticos necessários para a construção da argumentação.

Sua nota nessa competência foi: 160

Você atingiu aproximadamente 80% da pontuação prevista para a Competência 4, atendendo aos critérios definidos a seguir. O participante articula as partes do texto com poucas inadequações e apresenta repertório diversificado de recursos coesivos.

Competência 5

Elaborar proposta de intervenção para o problema abordado, respeitando os direitos humanos.

Sua nota nessa competência foi: 200

Você atingiu aproximadamente 100% da pontuação prevista para a Competência 5, atendendo aos critérios definidos a seguir. O participante elabora excelente proposta de intervenção, detalhada, relacionada ao tema e articulada à discussão desenvolvida no texto. Trata-se de redação cuja proposta de intervenção seja muito bem elaborada, relacionada ao tema, decorrente da discussão desenvolvida no texto, abrangente e bem detalhada.

#65774
De acordo com Steve Jobs, um dos fundadores da empresa Apple, a tecnologia move o mundo. Em consonância com o pensamento de Jobs, os avanços tecnológicos tornaram-se cada vez mais explícitos no cotidiano,[1] visto que, a uberização - ou trabalho sob demanda - no meio trabalhista, tem crescido ponderadamente. Nesse contexto, essas evoluções trouxeram diversas problemáticas para a sociedade brasileira, entre elas, a externalização e a violação dos direitos do trabalhador.
[1] Virgula desnecessária
:!: Não tenho nenhum comentário sobre sua introdução, ficou muito bem estruturada, contextualizada e organizada com sua tese no final da introdução.

Primeiramente, o óbice em questão tem como uma de suas principais sequelas, a externalização[2] do trabalhador. Segundo o Instituto Locomotiva, existem mais de 4 milhões de pessoas prestando serviço aos estabelecimentos uberizados, logo, devido à política dessa nova forma de emprego[3], elas são expostas à insegurança nas ruas, tanto devido a assaltos aos seus recursos de trabalho - carro, moto, bicicleta e celular - quanto a acidentes. Em suma, a corporação cuida apenas dos lucros e se isenta dos prejuízos. Eventualmente, são necessárias medidas para suprimir os impasses.

[1]Acho que essa palavra deixa seu D1 um pouco confuso, acredito não ser uma externalização mas sim uma exposição a riscos como voce disse. Por isso, essa substituição dessa palavra ficaria mais claro seu D1.
[2]Você poderia ter explorado um pouco mais acerca dessa politica
:!: Você argumenta muito bem e conseguiu explorar o tema em seus detalhes sobre o porque deles estarem submetidos a riscos e o porque desse trabalho ser tão prejudicial. Porem, acredito que você não conseguiu relacionar muito bem seu repertorio a sua argumentação porque você aponta um dado quantitativo acerca dos trabalhadores que, em sua argumentação, perde um pouco do sentido. Isso porque, você argumenta sobre os riscos desses trabalhadores e não como esse tipo de trabalho e presente em suas vidas

Outrossim, a violação dos direitos de quem trabalha para o mercado uberizado é um assunto a ser debatido. Nesse segmento, a Consolidação das Leis do Trabalho (CLT) assegura como trabalhador, aquele que presta serviço de natureza não eventual a um empregador, bem como, o direito à[4] férias e à carteira assinada, contudo, essa não é a realidade vivida pelos prestadores de serviço, uma vez que,[5] estes são considerados “trabalhadores autônomos” pelas empresas e, por conseguinte, privados dos benefícios. À vista disso, para que se cumpra a lei, algumas diligências carecem de uma deliberação.
[4]Aqui não tem crase
[5]Virgula desnecessária
:!: Perfeito, nesse D2 você explora muito bem seu repertorio e explica o porque de o ter escolhido


Dessarte, os entraves, derivados dessa evolução tecnológica, requerem uma elucidação. Isto posto, cabe ao poder legislativo - por meio de reuniões no congresso nacional, com os senadores e deputados - criar leis que façam com que as empresas uberizadas se responsabilizem pelos prestantes de atividades, cobrindo qualquer prejuízo que poderá ocorrer no ambiente de trabalho e os contratar, a fim de, respectivamente, erradicar o revés da externalização e promover um bem-estar aos trabalhadores. Sendo assim, a tecnologia moverá o mundo positivamente.
:!: Conclusão completa

NOTAS
C1:200 Erros esporádicos e nenhum de falha sintática
C2:160 Repertórios legitimados e pertinentes mas ao meu ver, no D1, não foi muito produtivo
C3:160 Argumentação muito boa mas no D1 faltou relacionar mais o tema com o repertorio e organização textual perfeita
C4:160 Você tem algumas repetições de palavras muito próximas ou algumas com radical parecido. Sobre os conectivos esta perfeito
C5:200 Conclusão completa

NOTA FINAL:880 Você foi muito bem, parabéns pelo seu texto
#65785
De acordo com Steve Jobs, um dos fundadores da empresa Apple, a tecnologia move o mundo. Em consonância com o pensamento de Jobs, os avanços tecnológicos tornaram-se cada vez mais explícitos no cotidiano, visto que, a uberização - ou trabalho sob demanda - no meio trabalhista, tem crescido ponderadamente. Nesse contexto, essas evoluções trouxeram diversas problemáticas para a sociedade brasileira, entre elas, a externalização e a violação dos direitos do trabalhador.
[Creio que a introdução está ok]

Primeiramente, o óbice em questão tem como uma de suas principais sequelas, a externalização do trabalhador. Segundo o Instituto Locomotiva, existem mais de 4 milhões de pessoas prestando serviço aos estabelecimentos uberizados, logo, devido à política dessa nova forma de emprego, elas são expostas à insegurança nas ruas, tanto devido a assaltos aos seus recursos de trabalho - carro, moto, bicicleta e celular - quanto a acidentes. Em suma, a corporação cuida apenas dos lucros e se isenta dos prejuízos. Eventualmente, são necessárias medidas para suprimir os impasses.
[Creio que talvez esse repertório não tenha sido o mais adequado, pois ele apenas afirma quantas pessoas prestam serviços informais e não aponta o riscos que são descritos posteriormente no argumento]

Outrossim, a violação dos direitos de quem trabalha para o mercado uberizado é um assunto a ser debatido. Nesse segmento, a Consolidação das Leis do Trabalho (CLT) assegura como trabalhador, aquele que presta serviço de natureza não eventual a um empregador, bem como, o direito à férias e à carteira assinada, contudo, essa não é a realidade vivida pelos prestadores de serviço, uma vez que, estes são considerados “trabalhadores autônomos” pelas empresas e, por conseguinte, privados dos benefícios. À vista disso, para que se cumpra a lei, algumas diligências carecem de uma deliberação.
[Diferente do parágrafo anterior, o repertório e argumento estão em conformidade]

Dessarte, os entraves, derivados dessa evolução tecnológica, requerem uma elucidação. Isto posto, cabe ao poder legislativo - por meio de reuniões no congresso nacional, com os senadores e deputados - criar leis que façam com que as empresas uberizadas se responsabilizem pelos prestantes de atividades, cobrindo qualquer prejuízo que poderá ocorrer no ambiente de trabalho e os contratar, a fim de, respectivamente, erradicar o revés da externalização e promover um bem-estar aos trabalhadores. Sendo assim, a tecnologia moverá o mundo positivamente.
[A conclusão está ok]

Espero ter ajudado :D
#65808
@wagner123, obrigadaaaaa!!! Você fez ótimas observações e isso me deixa bem feliz!
Vou me atentar à elas e melhorar na próxima :shock:
#65809
@wrcks, obrigadaaa!!
Ótimos pontos ressaltados. Realmente, como o Wagner disse, minha D1 não foi muito boa... maaas vou melhorar :D
Agradecida
Doença mental

Deivid16 , Gi69

“A essência dos direitos humanos &eac[…]

vitoriaca , tá bom anjo❤

Iurymed , ei!! Claro! Posso sim. Em breve, ok[…]

Corrija seu texto agora mesmo, é de GRAÇA!

Novo aplicativo de correção gratuita para redação ENEM