• Avatar do usuário
Avatar do usuário
Por Meyl
Quantidade de postagens
#81541
A Declaração Universal dos Direitos Humanos assegura a todos os indivíduos o amplo acesso à alimentação no país. No entanto, apesar dessa garantia, ainda é possível perceber a falta de segurança alimentar no Brasil, de modo que representa um dos principais ataques à universalização de tal prerrogativa constitucionalmente assegurada. Nesse sentido, destacam-se na perpetuação do problema à preocupação de brasileiros com a qualidade e quantidade de alimentos e à ineficiência do estado na solução desse infortúnio.

Diante disso, é preciso pontuar a preocupação de indivíduos com a disponibilidade quantitativa e qualitativa de alimentos como uma das consequências do revés. Desse modo, de acordo com pesquisas do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), cerca de 52 milhões de pessoas residentes em 14,7 milhões de moradias expressavam alguma restrição alimentar ou, pelo menos, alguma preocupação com a probabilidade de ocorrer privação. Isso acontece porque, as condições alimentícias não são garantidas a todos ,somente, a uma determinada parcela da sociedade. Logo, é imprescindível a dissolução dessa conjuntura.

Constata-se, além disso, a análise do quanto a ineficiência do Estado infere na problemática, seja pela dificuldade em administrar recursos em um território de dimensões continentais, seja pelo, o desinteresse dos órgãos públicos em promover o desenvolvimento sociocultural democrático das regiões brasileiras. Segundo o sociólogo e filósofo polonês, Zygmunt Bauman, "a modernidade líquida em que vivemos traz consigo uma misteriosa fragilidade dos laços humanos", isto é, a indiligência estatal aflige a sociedade e as relações pessoais, visto que está relacionado ao fato de que autoridades governamentais apresentam empecilhos para neutralizar a preocupação de brasileiros, pois ainda existe no Brasil contemporâneo a carência do acesso eficaz à alimentação, o que, lamentavelmente, intensifica a insegurança alimentar e impede que todos tenham os mesmos benefícios. Com isso, entende-se o quanto esse contexto insere-se no pressuposto.

Portanto, cabe ao Ministério da Educação em parceria com o Poder Executivo, promover na educação básica uma nova disciplina voltada para o conhecimento dos direitos humanos, de maneira que beneficie todas as instituições públicas e privadas do Brasil, através de profissionais do sistema educacional, a fim de combater a insegurança alimentar e conscientizar os futuros cidadãos sobre as prerrogativas que o brasileiro possui. Somente assim, as diretrizes serão cumpridas com êxito e as Unidades Federativas receberão o devido auxílio para a erradicação da preocupação de indivíduos ,conduzidos pelo, o Governo Federal com a realização de programas sociais a favor da segurança alimentar. Por isso, tornar-se-á possível a construção de uma sociedade permeada pela efetivação dos elementos elencados na Declaração Universal.
Competência 1

Demonstrar domínio da norma da língua escrita.

Sua nota nessa competência foi: 200

Você atingiu aproximadamente 100% da pontuação prevista para a Competência 1, atendendo aos critérios definidos a seguir. O participante demonstra excelente domínio da modalidade escrita formal da língua portuguesa e de escolha de registro. Desvios gramaticais ou de convenções da escrita, neste nível, são aceitos somente como excepcionalidade e quando não caracterizam reincidência.

Competência 2

Compreender a proposta de redação e aplicar conceitos das várias áreas de conhecimento para desenvolver o tema, dentro dos limites estruturais do texto dissertativo-argumentativo.

Sua nota nessa competência foi: 200

Você atingiu aproximadamente 100% da pontuação prevista para a Competência 2, atendendo aos critérios definidos a seguir. O participante desenvolve o tema por meio de argumentação consistente, a partir de um repertório sociocultural produtivo e apresenta excelente domínio do texto dissertativo-argumentativo, ou seja, em seu texto, o tema é desenvolvido de modo consistente e autoral, por meio do acesso a outras áreas do conhecimento, com progressão fluente e articulada ao projeto do texto.

Competência 3

Selecionar, relacionar, organizar e interpretar informações, fatos, opiniões e argumentos em defesa de um ponto de vista.

Sua nota nessa competência foi: 160

Você atingiu aproximadamente 80% da pontuação prevista para a Competência 3, atendendo aos critérios definidos a seguir. Em defesa de um ponto de vista, o texto apresenta informações, fatos e opiniões relacionados ao tema, de forma organizada, com indícios de autoria, ou seja, os argumentos, embora ainda possam ser previsíveis, estão organizados e relacionados de forma consistente ao ponto de vista defendido e ao tema proposto, e há indícios de autoria.

Competência 4

Demonstrar conhecimento dos mecanismos linguísticos necessários para a construção da argumentação.

Sua nota nessa competência foi: 200

Você atingiu aproximadamente 100% da pontuação prevista para a Competência 4, atendendo aos critérios definidos a seguir. O participante articula bem as ideias, os argumentos, as partes do texto e apresenta repertório diversificado de recursos coesivos, sem inadequações.

Competência 5

Elaborar proposta de intervenção para o problema abordado, respeitando os direitos humanos.

Sua nota nessa competência foi: 200

Você atingiu aproximadamente 100% da pontuação prevista para a Competência 5, atendendo aos critérios definidos a seguir. O participante elabora excelente proposta de intervenção, detalhada, relacionada ao tema e articulada à discussão desenvolvida no texto. Trata-se de redação cuja proposta de intervenção seja muito bem elaborada, relacionada ao tema, decorrente da discussão desenvolvida no texto, abrangente e bem detalhada.

"O mais escandaloso dos escândalos &eac[…]

Redação ENEM 2021

Na obra utopia do escritor inglês Thomas Mor[…]

"O mais escandaloso dos escândalos &eac[…]

Corrija seu texto agora mesmo, é de GRAÇA!

Novo aplicativo de correção gratuita para redação ENEM