Envie sua redação para correção!
Regras do fórum: ⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀
🚫 Postar a mesma redação mais de uma vez = ban (não avisarei mais) 🚫
🚫 Não coloque avisos de "corrijam minha redação" na parte do tema 🚫
#54506
Em meados do século XVII, o mundo vivenciou o desencadeamento do processo de globalização que conectou diversas sociedades com tradições, culturas e costumes distintos. Nesse contexto, tornou-se importante ponderar sobre a segunda língua como um mecanismo de acesso a informações e culturas, haja vista que existem diversos idiomas pelo mundo e é necessário um código que todos se comuniquem. Diante disso, entende-se que a conexão das comunidades e o protagonismo social apresentam-se como fatores para o fomento dessa iniciativa.

É relevante abordar, a princípio, que o processo de globalização conectou nações diferentes. Nesse viés, o renomado filósofo Pierre Lévy desenvolveu o conceito de "cibercultura", segundo o qual apresenta que a tecnologia modificou as relações sociais e unificou os saberes. Infere-se, sob esse conceito, que essa nova era proporcionou, de maneira intensa, conexão entre os lugares. Assim, faz-se essencial que seja estabelecido um código para facilitar as relações entre pessoas que são nativas de idiomas diferentes.

Além disso, é essencial que o ser humano seja protagonista nesse processo. Nessa perspectiva, o expoente filósofo William James defende que a realidade é oriunda de um processo dinâmico ativo. Reitera-se, sob esse prisma, que o indivíduo precisa ser atuante no aprendizado para que seja eficaz. Todavia, as desigualdades sociais são entraves para que todos gozem desse conhecimento de forma igualitária. Logo, o Governo não deve permanecer em inércia e desenvolver ações para que todos tenha acesso à segunda língua.

Dessa forma, caminhos precisam ser elucidados para que todos tenham acesso à segunda língua como um mecanismo de ingresso a informações e culturas. Nessa conjuntura, cabe ao Ministério da Cidadania – entidade governamental responsável pela administração de políticas públicas assistencialistas – promover a implantação de um programa social de ensino, por meio de subsídios aos municípios, esses serão destinados para implantar uma rede de aprendizagem de idioma. Espera-se, com essa iniciativa, facilitar o acesso à segunda língua e estimular maior participação dos seres humanos. Feito isso, o país estará a trilhar rumo ao progresso, mediante a redução das dessemelhanças urbanas.
Competência 1

Demonstrar domínio da norma da língua escrita.

Sua nota nessa competência foi: 140

Você atingiu aproximadamente 70% da pontuação prevista para a Competência 1, atendendo parcialmente aos critérios definidos a seguir. O participante demonstra bom domínio da modalidade escrita formal da língua portuguesa e de escolha de registro, com poucos desvios gramaticais e de convenções da escrita, ou seja, apresenta um texto com boa estrutura sintática, com poucos desvios de pontuação, de grafia e de emprego do registro exigido.

Competência 2

Compreender a proposta de redação e aplicar conceitos das várias áreas de conhecimento para desenvolver o tema, dentro dos limites estruturais do texto dissertativo-argumentativo.

Sua nota nessa competência foi: 200

Você atingiu aproximadamente 100% da pontuação prevista para a Competência 2, atendendo aos critérios definidos a seguir. O participante desenvolve o tema por meio de argumentação consistente, a partir de um repertório sociocultural produtivo e apresenta excelente domínio do texto dissertativo-argumentativo, ou seja, em seu texto, o tema é desenvolvido de modo consistente e autoral, por meio do acesso a outras áreas do conhecimento, com progressão fluente e articulada ao projeto do texto.

Competência 3

Selecionar, relacionar, organizar e interpretar informações, fatos, opiniões e argumentos em defesa de um ponto de vista.

Sua nota nessa competência foi: 180

Você atingiu aproximadamente 90% da pontuação prevista para a Competência 3, atendendo parcialmente aos critérios definidos a seguir. Em defesa de um ponto de vista, o texto apresenta informações, fatos e opiniões relacionados ao tema proposto, de forma consistente e organizada, configurando autoria, ou seja, os argumentos selecionados estão organizados e relacionados de forma consistente com o ponto de vista defendido e com o tema proposto, configurando-se independência de pensamento e autoria.

Competência 4

Demonstrar conhecimento dos mecanismos linguísticos necessários para a construção da argumentação.

Sua nota nessa competência foi: 120

Você atingiu aproximadamente 60% da pontuação prevista para a Competência 4, atendendo aos critérios definidos a seguir. O participante articula de forma mediana as partes do texto com inadequações ou alguns desvios e apresenta repertório pouco diversificado de recursos coesivos.

Competência 5

Elaborar proposta de intervenção para o problema abordado, respeitando os direitos humanos.

Sua nota nessa competência foi: 120

Você atingiu aproximadamente 60% da pontuação prevista para a Competência 5, atendendo aos critérios definidos a seguir. O participante elabora, de forma mediana, pouco consistente, proposta de intervenção relacionada ao tema e articulada à discussão desenvolvida no texto.

O que a sociedade aprendeu com a pandemia? O mome[…]

O Bullying

O que a sociedade aprendeu com a pandemia? O mome[…]

Combate ao tráfico humano no Brasil O tr&a[…]

educação à distância

EAD A CONSTITUIÇÃO FEDERAL DE 1988,[…]

Corrija seu texto agora mesmo, é de GRAÇA!

Novo aplicativo de correção gratuita para redação ENEM