• Avatar do usuário
Avatar do usuário
Por raiane1010
#63408
Na minissérie Explicando a Corona Vírus, recorrem a reportagens com os melhores cientistas e médicos do mundo para explicar como está sendo feito o combate contra a COVID-19. Todo o sistema de saúde foi drasticamente impactado pela pandemia do novo vírus. Uma remodelagem rápida precisou ser feita para atender as diversas mutações e novas descobertas da doença. Este novo cenário trouxe desafios que antes eram difíceis de se imaginar para a gestão da saúde pública.
Os sistemas de saúde público e privado precisaram se adequar, remanejar leitos, separar os pacientes com Covid-19 dos demais, dentre outros. Já a população em geral precisou adotar cuidados antes incomuns, como o uso de máscaras, evitar aglomerações e manter o distanciamento. Todas as alterações foram feitas para evitar a propagação do vírus. Mas, como não houve muito tempo para uma preparação em larga escala, alguns pontos ainda são sensíveis.
Segundo a nota técnica “A pandemia de Covid-19 e os profissionais de saúde pública no Brasil”, divulgada pela Fundação Getúlio Vargas em maio deste ano, mais de 60% dos profissionais da saúde não se sente preparado ou não soube responder se está preparado para atuar em meio à pandemia. Com a falta de equipamentos, leitos e oxigênio, os hospitais entraram uma situação crítica contendo alta taxa de mortalidade. De acordo com OMS - Organização Mundial da Saúde - o único método para o combate dessa pandemia que vem sido piores que as outras é a liberação de recursos para os hospitais onde se veem em situação critica.
Portanto, é dever do governo cumprir seu papel e distribuir equipamentos necessários e organizar carteiras de serviços, medicamentos e práticas na Atenção Básica: estabelecer os serviços, medicamentos e práticas disponíveis no município alinha as expectativas da população sobre o sistema e equaliza a qualidade da assistência. O aumento do escopo de práticas da enfermagem amplia a produção de serviços de saúde. Só assim para que a saúde pública seja restaurada e para que menos pessoas morram a cada dia que passa.
Competência 1

Demonstrar domínio da norma da língua escrita.

Sua nota nessa competência foi: Redação ainda não pontuada

Competência 2

Compreender a proposta de redação e aplicar conceitos das várias áreas de conhecimento para desenvolver o tema, dentro dos limites estruturais do texto dissertativo-argumentativo.

Sua nota nessa competência foi: Redação ainda não pontuada

Competência 3

Selecionar, relacionar, organizar e interpretar informações, fatos, opiniões e argumentos em defesa de um ponto de vista.

Sua nota nessa competência foi: Redação ainda não pontuada

Competência 4

Demonstrar conhecimento dos mecanismos linguísticos necessários para a construção da argumentação.

Sua nota nessa competência foi: Redação ainda não pontuada

Competência 5

Elaborar proposta de intervenção para o problema abordado, respeitando os direitos humanos.

Sua nota nessa competência foi: Redação ainda não pontuada

Desemprego. Falência. Fome. Estas palavras d[…]

Desemprego. Falência. Fome. Estas palavras d[…]

A constituição Federal de 1988,docum[…]

No Brasil, cerca de 14 (quatorze) milhões d[…]

Corrija seu texto agora mesmo, é de GRAÇA!

Novo aplicativo de correção gratuita para redação ENEM