Envie sua redação para correção!
Regras do fórum: ⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀
🚫 Postar a mesma redação mais de uma vez = ban (não avisarei mais) 🚫
🚫 Não coloque avisos de "corrijam minha redação" na parte do tema 🚫
  • Avatar do usuário
  • Avatar do usuário
#51097
A Declaração Universal dos Direitos Humanos (DUDH), assegura a todos os indivíduos do amplo acesso à tecnologia do país. No entanto, apesar dessa garantia, ainda é possível perceber a falta de responsabilidade das mídias e o impacto na sociedade, de modo que representa um dos principais ataques à tecnologia constitucuionalmente assegurada. Nesse sentido, no Brasil, não somente há a interferência da imprensa em acontecimentos contemporâneos; mas também, a autonomia da Constituição Federal de 1988, da República Presidencialista Nacional, na qual está previsto princípios institucionais com o intuito de instituir um Estado democrático, destinado a assegurar o exercício dos direitos sociais e individuais. Logo, faz-se imperiosa a análise dessa conjuntura com o propósito de mitigar os entraves para a consolidação dos benefícios constitucionais.

Inicialmente, a cobertura de notícias não valoriza a ordem moral e social, pois mesmo diante de um cenário nefasto que a sociedade apresentar, a cobertura jornalística se faz presente, e interfere em assuntos que ameaça gravemente a população brasileira na atualidade. De acordo com "SOS Imprensa", é notório a falta de compreensão das mídias, o que é resultado do acesso ilimitado as tecnologias de comunicação e informação. Assim, é lamentável que a ausência do respeito cause danos aos cidadãos brasileiros. Desse modo, fere o lema político, "Ordem e Progresso", que origina-se da corrente filosófica positivista criada por Auguste Comte e John Stuart Mill no século XIX; essa doutrina preconiza a realização dos ideais republicanos: a busca e a manutenção de condições sociais básicas e o desenvolvimento do país em termos materiais e intelectuais; algo grave, visto que, infelizmente o impacto das mídias é nocivo para a população, isso representa a falta de solidez nas relações sociais, políticas e econômicas. Por conseguinte, configura como uma característica da " modernidade líquida" vivida no século XXI, no que concerne Zygmunt Bauman sociólogo polonês.

Entretanto, a constituição promulgada em 1988, por Ulysses Guimarães, é considerada a norma de maior hierarquia no país. Em vista disso, determina que, a tecnologia é direito de todos. Segundo o ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Gilmar Mendes, a Magna Carta proporciona estabilidade institucional sem precedentes. Em consonância, assegura garantias constitucionais com a finalidade de outorgar maior efetividade aos direitos fundamentais, e permite a participação do Poder Judiciário sempre que houver lesão ou ameaça as diretrizes. Nessa ótica, a constituição garante e prioriza a inclusão das normas na sociedade. Não obstante, é nítido a falta de comprometimento por parte dos cidadãos brasileiros, no que se refere as leis atribuídas a soberania.

Depreende-se, portanto, que compete ao Governo Federal combater a falta de respeito da imprensa, o " Poder Legislativo", uma das entidades governamentais, conforme a "Teoria da Separação dos Poderes", proposto por Montesquieu (1689-1755), usufrui da função de suscitar as leis e reformá-las, cujo objetivo, é elaborar normas de direito de abrangência geral ou individual, que são aplicadas na sociedade nas relações mútuas, em virtude disso, promova o aperfeiçoamento na lei designada, de modo que, beneficie as distintas regiões do Brasil. Essa ação deve ser realizada por meio das condutas de conscientização de governantes, em aderir programas sociais de relevante interesse social e cultural, que abordem a necessidade de eliminar empecilhos, incentivar a cooperação e trabalhar para estabelecer prerrogativas efetivas que possam auxiliar as Unidades Federativas, na aquisição da responsabilidade das mídias. Além disso, indivíduos e orgãos que detém sempre em mente o texto constitucional, esforçe-se, por meio do ensino e da educação por promover o respeito a esses privilégios. Espera-se, com isso, coibir os danos causados aos brasileiros e, assim, a nação possa lograr uma pátria mais igualitária.
Competência 1

Demonstrar domínio da norma da língua escrita.

Sua nota nessa competência foi: 160

Você atingiu aproximadamente 80% da pontuação prevista para a Competência 1, atendendo aos critérios definidos a seguir. O participante demonstra bom domínio da modalidade escrita formal da língua portuguesa e de escolha de registro, com poucos desvios gramaticais e de convenções da escrita, ou seja, apresenta um texto com boa estrutura sintática, com poucos desvios de pontuação, de grafia e de emprego do registro exigido.

Competência 2

Compreender a proposta de redação e aplicar conceitos das várias áreas de conhecimento para desenvolver o tema, dentro dos limites estruturais do texto dissertativo-argumentativo.

Sua nota nessa competência foi: 160

Você atingiu aproximadamente 80% da pontuação prevista para a Competência 2, atendendo aos critérios definidos a seguir. O participante desenvolve o tema por meio de argumentação consistente e apresenta bom domínio do texto dissertativo-argumentativo, com proposição, argumentação e conclusão. Embora ainda possa apresentar alguns problemas no desenvolvimento das ideias, o tema, em seu texto, é bem desenvolvido, com indícios de autoria e certa distância do senso comum demonstrando bom domínio do tipo textual exigido.

Competência 3

Selecionar, relacionar, organizar e interpretar informações, fatos, opiniões e argumentos em defesa de um ponto de vista.

Sua nota nessa competência foi: 160

Você atingiu aproximadamente 80% da pontuação prevista para a Competência 3, atendendo aos critérios definidos a seguir. Em defesa de um ponto de vista, o texto apresenta informações, fatos e opiniões relacionados ao tema, de forma organizada, com indícios de autoria, ou seja, os argumentos, embora ainda possam ser previsíveis, estão organizados e relacionados de forma consistente ao ponto de vista defendido e ao tema proposto, e há indícios de autoria.

Competência 4

Demonstrar conhecimento dos mecanismos linguísticos necessários para a construção da argumentação.

Sua nota nessa competência foi: 160

Você atingiu aproximadamente 80% da pontuação prevista para a Competência 4, atendendo aos critérios definidos a seguir. O participante articula as partes do texto com poucas inadequações e apresenta repertório diversificado de recursos coesivos.

Competência 5

Elaborar proposta de intervenção para o problema abordado, respeitando os direitos humanos.

Sua nota nessa competência foi: 200

Você atingiu aproximadamente 100% da pontuação prevista para a Competência 5, atendendo aos critérios definidos a seguir. O participante elabora excelente proposta de intervenção, detalhada, relacionada ao tema e articulada à discussão desenvolvida no texto. Trata-se de redação cuja proposta de intervenção seja muito bem elaborada, relacionada ao tema, decorrente da discussão desenvolvida no texto, abrangente e bem detalhada.

#51112
@Fernandaah

A Declaração Universal dos Direitos Humanos (DUDH), (vírgula inadequada. Não separe sujeito do verbo) assegura a todos os indivíduos do o amplo acesso à tecnologia do país. No entanto, apesar dessa garantia, ainda é possível perceber a falta de responsabilidade das mídias e o impacto na sociedade, de modo que representa um dos principais ataques à tecnologia constitucuionalmente constitucionalmente assegurada. Nesse sentido, no Brasil, não somente a interferência da imprensa em acontecimentos contemporâneos;, mas também, a autonomia da Constituição Federal de 1988, da República Presidencialista Nacional, na qual está previsto princípios institucionais com o intuito de instituir um Estado democrático, destinado a assegurar o exercício dos direitos sociais e individuais. Logo, faz-se imperiosa a análise dessa conjuntura com o propósito de mitigar os entraves para a consolidação dos benefícios constitucionais.
Boa introdução, mas não consegui enxergar muito bem os dois argumentos.

Inicialmente, a cobertura de notícias não valoriza a ordem moral e social, pois mesmo diante de um cenário nefasto que a sociedade apresentar, a cobertura jornalística se faz presente, e interfere em assuntos que ameaça gravemente a população brasileira na atualidade. De acordo com "SOS Imprensa", é notório a falta de compreensão das mídias, o que é resultado do acesso ilimitado as tecnologias de comunicação e informação. Assim, é lamentável que a ausência do respeito cause danos aos cidadãos brasileiros. Desse modo, fere o lema político, "Ordem e Progresso", que origina-se da corrente filosófica positivista criada por Auguste Comte e John Stuart Mill no século XIX; essa doutrina preconiza a realização dos ideais republicanos: a busca e a manutenção de condições sociais básicas e o desenvolvimento do país em termos materiais e intelectuais; algo grave, visto que, infelizmente o impacto das mídias é nocivo para a população, isso representa a falta de solidez nas relações sociais, políticas e econômicas. Por conseguinte, configura como uma característica da " modernidade líquida" vivida no século XXI, no que concerne Zygmunt Bauman sociólogo polonês.
Seu tópico frasal ficou um pouco longo, faça de forma breve. Um repertório já basta, você usou três... dê maior atenção à argumentação e concentre-se nela tendo como base um repertório só de preferência.

Entretanto, a cConstituição promulgada em 1988, por Ulysses Guimarães, é considerada a norma de maior hierarquia no país. Em vista disso, determina que, a tecnologia é direito de todos. Segundo o ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Gilmar Mendes, a Magna Carta proporciona estabilidade institucional sem precedentes. Em consonância, assegura garantias constitucionais com a finalidade de outorgar maior efetividade aos direitos fundamentais, e permite a participação do Poder Judiciário sempre que houver lesão ou ameaça as diretrizes. Nessa ótica, a cConstituição garante e prioriza a inclusão das normas na sociedade. Não obstante, é nítido a falta de comprometimento por parte dos cidadãos brasileiros, no que se refere as leis atribuídas a soberania.
Bom desenvolvimento, lembre-se que Constituição deve ser escrita com letra inicial maiúscula.

Depreende-se, portanto, que compete ao Governo Federal (agente) combater a falta de respeito da imprensa (ação), o " Poder Legislativo", uma das entidades governamentais, conforme a "Teoria da Separação dos Poderes", proposto por Montesquieu (1689-1755) (Trecho confuso), usufrui da função de suscitar as leis e reformá-las, cujo objetivo, é elaborar normas de direito de abrangência geral ou individual, que são aplicadas na sociedade nas relações mútuas, em virtude disso (efeito/finalidade), promova o aperfeiçoamento na lei designada, de modo que, beneficie as distintas regiões do Brasil. Essa ação deve ser realizada por meio das condutas de conscientização de governantes, em aderir programas sociais de relevante interesse social e cultural, que abordem a necessidade de eliminar empecilhos, incentivar a cooperação e trabalhar para estabelecer prerrogativas efetivas que possam auxiliar as Unidades Federativas, na aquisição da responsabilidade das mídias (detalhamento + meio/modo). Além disso, indivíduos e orgãos (agente) que detém sempre em mente o texto constitucional, esforçe-se, por meio do ensino e da educação por promover o respeito a esses privilégios (meio/modo + ação). Espera-se, com isso, coibir os danos causados aos brasileiros e, assim, a nação possa lograr uma pátria mais igualitária (efeito/finalidade).
Sua proposta está um pouco confusa, não consegui identificar os elementos de forma clara. Creio que a proposta mais completa foi a primeira que contém os 5. Já a segunda, 4... Não insira novos repertórios na conclusão, pois é local de concluir e fazer a proposta apenas.

Bom Enem!

Obrigado pela contribuição, XxDamas[…]

Leia a cartilha de redação , n&atild[…]

Em 1874 foi aprovada a primeira lei que exigiu o a[…]

Obrigado Mackyntoshy

Corrija seu texto agora mesmo, é de GRAÇA!

Novo aplicativo de correção gratuita para redação ENEM