Envie sua redação para correção!
Regras do fórum: ⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀
🚫 Postar a mesma redação = ban (não avisarei mais) 🚫
🚫 Não coloque avisos como "corrijam minha redação" na parte do tema 🚫
#55187
É indubitável que a reintegração do preso no Brasil é deficitária, tendo como um de seus impecilhos o preconceito e a ineficiência do Estado,o qual ao invés de tornar a cadeia um ambiente de reeducação transformou-a emula verdadeira escola do crime.
Em primeiro plano, é sobressalente ressaltar que a punição sem a integração do preso na sociedade é mais barata para o Estado, porém, ela é também mais ineficaz. Segundo Focault, em seu livro Vigiar e punir, ele versa sobre a punição baseada no temor, sendo esta mais simples e menos custosa. Ainda por esse viés, a sociedade brasileira é bastante preconceituosa com relação a ex-presidiários, fato que dificulta ainda mais o processo reintegrativo.
Em segunda análise, mas não menos importante, ainda há a questão de superlotação carcerária, tendo em vista a grande população com sua liberdade restrita. Para sanar tal problemática,poderia implementar a pena de morte no Brasil, o que agradaria uma grande parcela da população que pensa os presidiários como a escória da sociedade. Contudo, tal pensamento fere tanto a Constituição de 1988 quanto a Declaração universal dos direitos do homem. Essa problemática, encontra um paralelo na literatura na obra prima Crime e castigo de Fiódor Dostoievski, o qual lança o questionamento sobre a decisão de vida ou morte daqueles considerados maus pela população.
Dessarte, com o fito de amenizar tal questão é necessário que medidas sejam tomadas. Para isso, o Governo Federal deve por meio de projetos de leis, promover cursos objetivando as necessidades do mercado de trabalho dentro das cadeias . Nesse sentido, o intuito de tal ação é formar um cidadão que não vá reincidir no crime pois tem oportunidades melhores, para que dessa forma o Brasil possa superar o problema tanto da reintegração quanto do gigantesco número de pessoas com sua liberdade cerceada.
Competência 1

Demonstrar domínio da norma da língua escrita.

Sua nota nessa competência foi: Redação ainda não pontuada

Competência 2

Compreender a proposta de redação e aplicar conceitos das várias áreas de conhecimento para desenvolver o tema, dentro dos limites estruturais do texto dissertativo-argumentativo.

Sua nota nessa competência foi: Redação ainda não pontuada

Competência 3

Selecionar, relacionar, organizar e interpretar informações, fatos, opiniões e argumentos em defesa de um ponto de vista.

Sua nota nessa competência foi: Redação ainda não pontuada

Competência 4

Demonstrar conhecimento dos mecanismos linguísticos necessários para a construção da argumentação.

Sua nota nessa competência foi: Redação ainda não pontuada

Competência 5

Elaborar proposta de intervenção para o problema abordado, respeitando os direitos humanos.

Sua nota nessa competência foi: Redação ainda não pontuada

O aumento contínuo da violência contr[…]

Vários problemas são enfrentados por[…]

No filme "Palavras nas Paredes dos Banheiros&[…]

Devido ao avanço da Covid-19 no começ[…]

Corrija seu texto agora mesmo, é de GRAÇA!

Novo aplicativo de correção gratuita para redação ENEM