• Avatar do usuário
  • Avatar do usuário
#61258
A cultura do estupro é persistente e é difícil mensurar a extensão do problema. Milhares de denúncias de agressão sexual são feitas diariamente, milhares de estupradores estão, de fato, atrás das grades. E partindo do postulado de que a sociedade é intolerante para com tal crime hediondo, poder-se-ia concluir que as leis são cabais. Contudo, tal premissa está longe de ser verdadeira.
Na realidade, temos vítimas sendo julgadas no lugar de seus agressores. Para cada denúncia feita, dez mulheres são silenciadas por medo, vergonha e, absurdamente, culpa. Enquanto isso, estupradores brancos e ricos paressem muitas vezes não ser passíveis de punição. Como bem disse o pensador Eduardo Galeano: A justiça é como uma serpente, só morde os pés descalços. Nesse viés, isso não poderia ser mais verdadeiro.
As causas do estupro e do silêncio de suas vítimas estão diretamente atreladas. O machismo que faz com que um homem se considere superior a uma mulher, de tal maneira que chegue a considerar -se no direito de estuprá-la, esse machismo é o mesmo que cala as inocentes, o medo de julgamento que as atinge de maneira perversa combinada a culpa por algo que nem sequer cometera, quando, aos olhos da sociedade, a vítima é velada de causa e seu agressor é revestido de nova vítima. Da mesma forma que o machismo, a ineficiência da justiça brasileira em responsabilizar culpados e assistir e proteger vítimas incentiva os citados comportamentos de ambas as partes. Ao agressor, é concebido um poder ornamentado e abstruso.
A cultura do estupro é sustentada por raízes profundas e difíceis de cortar, mas é possível fazer uma "quase" supressão, desagravar o problema ao máximo possível, pouco a pouco, como qualquer evolução social. Desde a educação de nossas crianças para a construção utópica de uma sociedade não machista até uma reforma acentuada nos atuais mecanismos da justiça. Podemos nunca ter uma vítima derradeira, mas existem maneiras de desonerar o poder outrora dado aos agressores para, por fim, dar voz às vítimas.
Competência 1

Demonstrar domínio da norma da língua escrita.

Sua nota nessa competência foi: 190

Você atingiu aproximadamente 100% da pontuação prevista para a Competência 1, atendendo aos critérios definidos a seguir. O participante demonstra excelente domínio da modalidade escrita formal da língua portuguesa e de escolha de registro. Desvios gramaticais ou de convenções da escrita, neste nível, são aceitos somente como excepcionalidade e quando não caracterizam reincidência.

Competência 2

Compreender a proposta de redação e aplicar conceitos das várias áreas de conhecimento para desenvolver o tema, dentro dos limites estruturais do texto dissertativo-argumentativo.

Sua nota nessa competência foi: 170

Você atingiu aproximadamente 90% da pontuação prevista para a Competência 2, atendendo parcialmente aos critérios definidos a seguir. O participante desenvolve o tema por meio de argumentação consistente, a partir de um repertório sociocultural produtivo e apresenta excelente domínio do texto dissertativo-argumentativo, ou seja, em seu texto, o tema é desenvolvido de modo consistente e autoral, por meio do acesso a outras áreas do conhecimento, com progressão fluente e articulada ao projeto do texto.

Competência 3

Selecionar, relacionar, organizar e interpretar informações, fatos, opiniões e argumentos em defesa de um ponto de vista.

Sua nota nessa competência foi: 90

Você atingiu aproximadamente 50% da pontuação prevista para a Competência 3, atendendo parcialmente aos critérios definidos a seguir. Em defesa de um ponto de vista, o texto apresenta informações, fatos e opiniões relacionados ao tema, mas limitados aos argumentos dos textos motivadores e pouco organizados, ou seja, os argumentos estão pouco articulados, além de relacionados de forma pouco consistente ao ponto de vista defendido.

Competência 4

Demonstrar conhecimento dos mecanismos linguísticos necessários para a construção da argumentação.

Sua nota nessa competência foi: 120

Você atingiu aproximadamente 60% da pontuação prevista para a Competência 4, atendendo aos critérios definidos a seguir. O participante articula de forma mediana as partes do texto com inadequações ou alguns desvios e apresenta repertório pouco diversificado de recursos coesivos.

Competência 5

Elaborar proposta de intervenção para o problema abordado, respeitando os direitos humanos.

Sua nota nessa competência foi: 90

Você atingiu aproximadamente 50% da pontuação prevista para a Competência 5, atendendo parcialmente aos critérios definidos a seguir. O participante elabora, de forma mediana, pouco consistente, proposta de intervenção relacionada ao tema e articulada à discussão desenvolvida no texto.

#67613
Olá,
no meu ponto de vista ficou um pouco contraditoria, visto que uma hora você aborda que muitos estão ''atrás das grades" e outra que as vitimas são julgadas no lugar dos agressores. Também especificar o tipo de abusador como sendo branco e rico não vejo como algo bom, no caso você está sendo preconceituosa quando faz uso desse termo. Sugiro que evite metaforas, como raizes profudas de serem cortadas e atrás das grandes.
Enfim, também faltou uma conclusão, uma proposta de intervenção para isso. O que o governo pode fazer? como? para que ele fará isso? Em que a sociedade pode contribuir? etc. Sempre na introdução procure colocar dois topicos que serão desenvolvidos nos outros dois paragrafos, assim fica mais fácil para não se perder. Ex: o estupro contribui para a superlotação nas penitenciarias e gera problemas psicologicos na vitima, e aí você vai desenvolver seus argumentos mediantes os topicos que determinar.
Procure fazer um paragrafo de introdução, dois de desenvolvimento abordando os topicos mencionados e um de conclusão, que no caso é a solução para tudo que você abordou nos outros paragrafos.
A exploração trabalhista

oiii glauberx1 , agradeço e respeito a s[…]

EmillyySilva poderia me ajudar a corrigir essa r[…]

igualdade a todos

A constituição federal de 1988, docu[…]

A obra da artista brasileira Tarsila do Amaral &ls[…]

Corrija seu texto agora mesmo, é de GRAÇA!

Novo aplicativo de correção gratuita para redação ENEM