• Avatar do usuário
  • Avatar do usuário
  • Avatar do usuário
#75140
A série estadunidense "Sex Education" exemplifica, entre várias histórias, a vida da adolescente Maeve que toma a decisão de fazer um aborto. Fora da ficção, esta é a realidade de muitas brasileiras mas, infelizmente, essas mulheres são vítimas de complicações, visto que, no Brasil, essa prática ainda é um ato ilegal. Desse modo, cabe observar fatores relevantes que contribuem para esse panorama: a herança da cultura religiosa e a atuação da sociedade no controle do corpo feminino.

Em princípio, convém analisar os resquícios que a religião deixou no país. Ainda hoje, há a interferência da igreja na política, mesmo sendo um Estado laico. Um exemplo disso aconteceu no ano de 2020, em que gerou muita repercussão o caso de uma menina com apenas 10 anos de idade que engravidou sendo estuprada pelo próprio padrasto. Apesar da intervenção ter sido autorizada por um processo na justiça, vários reliogiosos foram ao hospital onde aconteceria a interrupção e fizeram protestos contra a medida que o juiz concedeu. Dessa forma, é de extrema importância que o governo tome medidas cabíveis em relação aos opositores da própria lei já predominante no país.

Outrossim, a criminalização provém de um pensamento conservador machista de que a mulher não tem autonomia sobre seu próprio corpo. Segundo o Ministério da Saúde, uma mulher morre a cada 2 dias por complicações de abortos ilegais causados por uma estrutura inadequada em clínicas clandestinas. Isso não aconteceria se a liberdade feminina não fosse restrita pela sociedade. Assim, a ratificação do aborto seria um passo para a busca da igualdade de gênero.

Portanto, é preciso que o Estado - principal promotor da harmonia social - crie leis que viabilizem o aborto na sociedade brasileira. Isso deve ser feito por meio de uma parceria com o Ministério da Saúde, para liberar recursos para o Sistema Único de Saúde (SUS) com o intuito de realizar esses procedimentos com mais segurança e com uma melhor estrutura para essas mulheres que necessitam de ajuda. Além disso, o Ministério da Educação deve propor ideias de aulas sobre a educação sexual em escolas, para que, assim, evite a gravidez indesejada na adolescência. Outras medidas devem ser tomadas, porém, como considera Oscar Wilde, "O primeiro passo é o mais importante na evolução de um homem ou nação".
Competência 1

Demonstrar domínio da norma da língua escrita.

Sua nota nessa competência foi: 180

Você atingiu aproximadamente 90% da pontuação prevista para a Competência 1, atendendo parcialmente aos critérios definidos a seguir. O participante demonstra excelente domínio da modalidade escrita formal da língua portuguesa e de escolha de registro. Desvios gramaticais ou de convenções da escrita, neste nível, são aceitos somente como excepcionalidade e quando não caracterizam reincidência.

Competência 2

Compreender a proposta de redação e aplicar conceitos das várias áreas de conhecimento para desenvolver o tema, dentro dos limites estruturais do texto dissertativo-argumentativo.

Sua nota nessa competência foi: 200

Você atingiu aproximadamente 100% da pontuação prevista para a Competência 2, atendendo aos critérios definidos a seguir. O participante desenvolve o tema por meio de argumentação consistente, a partir de um repertório sociocultural produtivo e apresenta excelente domínio do texto dissertativo-argumentativo, ou seja, em seu texto, o tema é desenvolvido de modo consistente e autoral, por meio do acesso a outras áreas do conhecimento, com progressão fluente e articulada ao projeto do texto.

Competência 3

Selecionar, relacionar, organizar e interpretar informações, fatos, opiniões e argumentos em defesa de um ponto de vista.

Sua nota nessa competência foi: 160

Você atingiu aproximadamente 80% da pontuação prevista para a Competência 3, atendendo aos critérios definidos a seguir. Em defesa de um ponto de vista, o texto apresenta informações, fatos e opiniões relacionados ao tema, de forma organizada, com indícios de autoria, ou seja, os argumentos, embora ainda possam ser previsíveis, estão organizados e relacionados de forma consistente ao ponto de vista defendido e ao tema proposto, e há indícios de autoria.

Competência 4

Demonstrar conhecimento dos mecanismos linguísticos necessários para a construção da argumentação.

Sua nota nessa competência foi: 160

Você atingiu aproximadamente 80% da pontuação prevista para a Competência 4, atendendo aos critérios definidos a seguir. O participante articula as partes do texto com poucas inadequações e apresenta repertório diversificado de recursos coesivos.

Competência 5

Elaborar proposta de intervenção para o problema abordado, respeitando os direitos humanos.

Sua nota nessa competência foi: 180

Você atingiu aproximadamente 90% da pontuação prevista para a Competência 5, atendendo parcialmente aos critérios definidos a seguir. O participante elabora excelente proposta de intervenção, detalhada, relacionada ao tema e articulada à discussão desenvolvida no texto. Trata-se de redação cuja proposta de intervenção seja muito bem elaborada, relacionada ao tema, decorrente da discussão desenvolvida no texto, abrangente e bem detalhada.

#75141
#75272
Olá @mariaalicec. Aqui está minha correção

A série estadunidense "Sex Education" exemplifica, entre várias histórias, a vida da adolescente Maeve que toma a decisão de fazer um aborto. Fora da ficção, esta é a realidade de muitas brasileiras [1]mas, infelizmente, essas [2]mulheres são vítimas de complicações, visto que, no Brasil, essa prática ainda é um ato ilegal. Desse modo, cabe observar fatores relevantes que contribuem para esse panorama: a herança da cultura religiosa e a atuação da sociedade no controle do corpo feminino.

[1] – Poderia substituir esse conectivo por outro
[2] – Repetição do termo “mulheres”
- Essa construção sublinhada poderia ser reescrita como:
“Fora da ficção, esta é a realidade de muitas brasileiras, que, infelizmente, são vítimas de complicações, visto que, no Brasil, essa prática ainda é um ato ilegal”.


Em princípio, convém analisar os resquícios que a religião deixou no país. Ainda hoje, há a interferência da igreja na política, mesmo sendo um Estado laico. [1]Um exemplo disso aconteceu no ano de 2020, [1]em que gerou muita repercussão o caso de uma menina com apenas 10 anos de idade que engravidou sendo estuprada pelo próprio padrasto. Apesar da intervenção ter sido autorizada por um processo na justiça, vários reliogiosos foram ao hospital onde aconteceria a interrupção e fizeram protestos contra a medida que o juiz concedeu[3]. Dessa forma, é de extrema importância que o [4]governo tome medidas cabíveis em relação aos opositores da própria lei já predominante no país.

[3] – Esse período ficou com algumas marcas de oralidade. Sugiro que reescreva de outra forma, como:
“A exemplo disso, é possível citar o caso ocorrido em 2020, cuja repercussão deu-se devido à gravidez de uma menina de 10 anos, após ser estuprada pelo próprio padrasto. Apesar da intervenção ter sido autorizada por um processo na justiça, grupos religiosos reuniram-se fora do hospital, protestando contra a medida concedida legalmente”
[4] – O termo “governo” deve ser escrito com letra maiúscula
- Geralmente, essa construção utilizada no último período pode ser deslocada para o D2, pois assim, você pode finalizar o D1 com algo dito em terceira pessoa para “fechar” a argumentação.


Outrossim, a criminalização provém de um pensamento conservador [5] machista de que a mulher não tem autonomia sobre seu próprio corpo. Segundo o Ministério da Saúde, uma [2]mulher morre a cada 2 dias por complicações de abortos ilegais [6]causados por uma estrutura inadequada em clínicas clandestinas. Isso não aconteceria se a liberdade feminina não fosse restrita pela sociedade. Assim, a ratificação do aborto seria um passo para a busca da igualdade de gênero.

[5] – Poderia adicionar o conectivo “e”
[2] - Repetição do termo "mulher"
[6] - Poderia ter substituído essa construção por "devido à falta de estruturas adequadas em clínicas, muitas vezes, clandestinas"


Portanto, é preciso que o Estado - principal promotor da harmonia social - crie leis que viabilizem o aborto na sociedade brasileira. Isso deve ser feito por meio de uma parceria com o Ministério da Saúde, para liberar recursos para o Sistema Único de Saúde (SUS) com o intuito de realizar esses procedimentos com mais segurança e com uma melhor estrutura para essas mulheres que necessitam de ajuda. Além disso, o Ministério da Educação deve propor ideias de aulas sobre a educação sexual em escolas, para que, assim, evite a gravidez indesejada na adolescência. Outras medidas devem ser tomadas, porém, como considera Oscar Wilde, "O primeiro passo é o mais importante na evolução de um homem ou nação".

- Sua conclusão está completa, sem erros aparentes.
#75287
anasilva1 escreveu:Olá @mariaalicec. Aqui está minha correção

A série estadunidense "Sex Education" exemplifica, entre várias histórias, a vida da adolescente Maeve que toma a decisão de fazer um aborto. Fora da ficção, esta é a realidade de muitas brasileiras [1]mas, infelizmente, essas [2]mulheres são vítimas de complicações, visto que, no Brasil, essa prática ainda é um ato ilegal. Desse modo, cabe observar fatores relevantes que contribuem para esse panorama: a herança da cultura religiosa e a atuação da sociedade no controle do corpo feminino.

[1] – Poderia substituir esse conectivo por outro
[2] – Repetição do termo “mulheres”
- Essa construção sublinhada poderia ser reescrita como:
“Fora da ficção, esta é a realidade de muitas brasileiras, que, infelizmente, são vítimas de complicações, visto que, no Brasil, essa prática ainda é um ato ilegal”.


Em princípio, convém analisar os resquícios que a religião deixou no país. Ainda hoje, há a interferência da igreja na política, mesmo sendo um Estado laico. [1]Um exemplo disso aconteceu no ano de 2020, [1]em que gerou muita repercussão o caso de uma menina com apenas 10 anos de idade que engravidou sendo estuprada pelo próprio padrasto. Apesar da intervenção ter sido autorizada por um processo na justiça, vários reliogiosos foram ao hospital onde aconteceria a interrupção e fizeram protestos contra a medida que o juiz concedeu[3]. Dessa forma, é de extrema importância que o [4]governo tome medidas cabíveis em relação aos opositores da própria lei já predominante no país.

[3] – Esse período ficou com algumas marcas de oralidade. Sugiro que reescreva de outra forma, como:
“A exemplo disso, é possível citar o caso ocorrido em 2020, cuja repercussão deu-se devido à gravidez de uma menina de 10 anos, após ser estuprada pelo próprio padrasto. Apesar da intervenção ter sido autorizada por um processo na justiça, grupos religiosos reuniram-se fora do hospital, protestando contra a medida concedida legalmente”
[4] – O termo “governo” deve ser escrito com letra maiúscula
- Geralmente, essa construção utilizada no último período pode ser deslocada para o D2, pois assim, você pode finalizar o D1 com algo dito em terceira pessoa para “fechar” a argumentação.


Outrossim, a criminalização provém de um pensamento conservador [5] machista de que a mulher não tem autonomia sobre seu próprio corpo. Segundo o Ministério da Saúde, uma [2]mulher morre a cada 2 dias por complicações de abortos ilegais [6]causados por uma estrutura inadequada em clínicas clandestinas. Isso não aconteceria se a liberdade feminina não fosse restrita pela sociedade. Assim, a ratificação do aborto seria um passo para a busca da igualdade de gênero.

[5] – Poderia adicionar o conectivo “e”
[2] - Repetição do termo "mulher"
[6] - Poderia ter substituído essa construção por "devido à falta de estruturas adequadas em clínicas, muitas vezes, clandestinas"


Portanto, é preciso que o Estado - principal promotor da harmonia social - crie leis que viabilizem o aborto na sociedade brasileira. Isso deve ser feito por meio de uma parceria com o Ministério da Saúde, para liberar recursos para o Sistema Único de Saúde (SUS) com o intuito de realizar esses procedimentos com mais segurança e com uma melhor estrutura para essas mulheres que necessitam de ajuda. Além disso, o Ministério da Educação deve propor ideias de aulas sobre a educação sexual em escolas, para que, assim, evite a gravidez indesejada na adolescência. Outras medidas devem ser tomadas, porém, como considera Oscar Wilde, "O primeiro passo é o mais importante na evolução de um homem ou nação".

- Sua conclusão está completa, sem erros aparentes.
Obrigada pela correção! Vou tentar melhorar para a próxima redação.
#75378
desculpas eu não posso corrigir sua redação por que eu não sei as cinco competências , como eu posso corrigir a redação de alguém se eu nem sei corrigir a minha , más eu tenho uma dica pede pro seu professor ou professora corrigir sua redação , assim você vai saber aonde errou ou acertou ;)
A luta em meio á reciclagem

No Brasil, é bem comum ver por aí ca[…]

A constituição Federal de 1988 (CFI8[…]

Outubro Rosa A prevenção ao c&ac[…]

A questão do lixo no Brasil

O filme "Wall-e" se passa em uma socieda[…]

Corrija seu texto agora mesmo, é de GRAÇA!

Novo aplicativo de correção gratuita para redação ENEM