• Avatar do usuário
  • Avatar do usuário
Avatar do usuário
Por sousamariana
Quantidade de postagens
#80201
A Constituição Federal de 1988 assegura o direito à saúde à todos os cidadãos. Entretanto, ao observar a existência da pobreza menstrual no Brasil, percebe-se que na prática é bastante diferente, visto que há muitas pessoas as quais não tem condições de arcar com absorventes. Logo, isso ocorre, sobretudo, pela falta de investimento estatal, além da pouca compreensão individual da população.

Diante desse contexto, a falta de investimento estatal é um fato que causa o agravante da problemática. Nesse sentido, segundo o filósofo Noberto Bobbio, a dignidade humana é uma qualidade intrínseca ao homem capaz de lhe dar o direito ao respeito e à consideração por parte do Estado. Todavia, é notável que o poder público não cumpre o seu dever, uma vez que a mínima ação seria a distribuição gratuita de absorventes para todo o país, pois quando alguém menstrua e não tem condições de comprar os mesmos, a pessoa acaba tendo que usar de outros recursos para substituí-los, como o pano, o quero pode afetar a saúde íntima.

Ademais, é importante salientar quem a pouca compreensão individual contribui com a pobreza menstrual. De acordo com isso, o sociólogo Sérgio Buarque de Holanda, em sua obra "O Homem Cordial", expõe o egoísmo presente na sociedade brasileira. A partir disso, o indivíduo imerso em si próprio não enxerga a dificuldade de quem necessita de produtos de higiene pessoal para menstruação, por causa da desigualdade social. Portanto, essa realidade precisa ser mudada urgente.

Levando-se em conta tudo discutido, é inegável que a pobreza menstrual no Brasil exige a tomada de medidas. Para isso, carece que o Ministério da Saúde crie um projeto que vise a distribuição gratuita de absorventes para todos, para que assim não haja mais ninguém com a necessidade de produtos de higiene menstrual, por meio de investimento estatal além da ajuda da mídia para divulgar. Assim, aos poucos o problema será finalmente resolvido no país.
Competência 1

Demonstrar domínio da norma da língua escrita.

Sua nota nessa competência foi: 160

Você atingiu aproximadamente 80% da pontuação prevista para a Competência 1, atendendo aos critérios definidos a seguir. O participante demonstra bom domínio da modalidade escrita formal da língua portuguesa e de escolha de registro, com poucos desvios gramaticais e de convenções da escrita, ou seja, apresenta um texto com boa estrutura sintática, com poucos desvios de pontuação, de grafia e de emprego do registro exigido.

Competência 2

Compreender a proposta de redação e aplicar conceitos das várias áreas de conhecimento para desenvolver o tema, dentro dos limites estruturais do texto dissertativo-argumentativo.

Sua nota nessa competência foi: 200

Você atingiu aproximadamente 100% da pontuação prevista para a Competência 2, atendendo aos critérios definidos a seguir. O participante desenvolve o tema por meio de argumentação consistente, a partir de um repertório sociocultural produtivo e apresenta excelente domínio do texto dissertativo-argumentativo, ou seja, em seu texto, o tema é desenvolvido de modo consistente e autoral, por meio do acesso a outras áreas do conhecimento, com progressão fluente e articulada ao projeto do texto.

Competência 3

Selecionar, relacionar, organizar e interpretar informações, fatos, opiniões e argumentos em defesa de um ponto de vista.

Sua nota nessa competência foi: 200

Você atingiu aproximadamente 100% da pontuação prevista para a Competência 3, atendendo aos critérios definidos a seguir. Em defesa de um ponto de vista, o texto apresenta informações, fatos e opiniões relacionados ao tema proposto, de forma consistente e organizada, configurando autoria, ou seja, os argumentos selecionados estão organizados e relacionados de forma consistente com o ponto de vista defendido e com o tema proposto, configurando-se independência de pensamento e autoria.

Competência 4

Demonstrar conhecimento dos mecanismos linguísticos necessários para a construção da argumentação.

Sua nota nessa competência foi: 160

Você atingiu aproximadamente 80% da pontuação prevista para a Competência 4, atendendo aos critérios definidos a seguir. O participante articula as partes do texto com poucas inadequações e apresenta repertório diversificado de recursos coesivos.

Competência 5

Elaborar proposta de intervenção para o problema abordado, respeitando os direitos humanos.

Sua nota nessa competência foi: 160

Você atingiu aproximadamente 80% da pontuação prevista para a Competência 5, atendendo aos critérios definidos a seguir. O participante elabora bem proposta de intervenção relacionada ao tema, decorrente da discussão desenvolvida no texto, articulada e abrangente, ainda que sem suficiente detalhamento.

Avatar do usuário
Por Jotaveh
Quantidade de postagens
#80206
Introdução ok: Repertório + Tese(causas)

D1: Tópico Frasal + Repertório + Relação + Consequências + Conclusão
D2: Tópico Frasal + Repertório + Relação + Consequências + Conclusão

Levando-se em conta tudo discutido, é inegável que a pobreza menstrual no Brasil exige a tomada de medidas. Para isso, carece cabe ao 1.Ministério da Saúde 2. criar um projeto que vise a distribuição gratuita de absorventes para todos, 4.para que assim não haja mais ninguém com a necessidade de produtos de higiene menstrual, 3.por meio de investimento estatal além da ajuda da mídia para divulgar. Assim, aos poucos o problema será finalmente resolvido no país.

1. Agente
2. Ação

3. Meio
4.finalidade
5.detalhamento
#80652
Jotaveh escreveu:Introdução ok: Repertório + Tese(causas)

D1: Tópico Frasal + Repertório + Relação + Consequências + Conclusão
D2: Tópico Frasal + Repertório + Relação + Consequências + Conclusão

Levando-se em conta tudo discutido, é inegável que a pobreza menstrual no Brasil exige a tomada de medidas. Para isso, carece cabe ao 1.Ministério da Saúde 2. criar um projeto que vise a distribuição gratuita de absorventes para todos, 4.para que assim não haja mais ninguém com a necessidade de produtos de higiene menstrual, 3.por meio de investimento estatal além da ajuda da mídia para divulgar. Assim, aos poucos o problema será finalmente resolvido no país.

1. Agente
2. Ação

3. Meio
4.finalidade
5.detalhamento
muito obrigada pela correcaoA Constituição Federal de 1988 determina os direitos que os cidadãos detém, incluindo ao bem-estar e à saúde. Entretanto, ao observar a insegurança alimentar no Brasil, nota-se que na prática é bastante diferente, uma vez que ninguém deveria apresentar dificuldades para obter alimentação para si próprio e sua família. Logo, tudo isso ocorre, sobretudo, por causa das desigualdades sociais, além da falta de apoio governamental.

Dessa forma, as desigualdades sociais são um dos fatores que agravam a problemática. Sendo assim, ao afirmar em sua célebre canção "O Tempo não Para", o poeta Cazuza, faz de certo modo, uma comparação entre o passado e o futuro. De fato, ele estava certo, pois diversas desigualdades são realidades no país, desde o seu "descobrimento" em 1500. Portanto, isso acaba afetando a questão alimentar, pois quando há a má distribuição de dinheiro, consequentemente muitos ficam sem condições financeiras de nem mesmo comprar sua comida, ainda mais com os preços subindo cada vez mais. Levando esse contexto em conta, é necessário urgentemente se tomar medidas para mudar a insegurança alimentar.

Ademais, vale ressaltar também a falta de apoio governamental como um marcador da insegurança alimentar no Brasil. Acerca disso, segundo o filósofo Noberto Bobbio, a insegurança humana é uma qualidade intrínseca ao homem capaz de lhe dar o direito ao respeito e à consideração por parte do Estado. Todavia, é notável que o poder público não cumpre seu dever, visto que não viabiliza recursos suficientes os quais tangem à alimentação populacional. Assim, isso é perceptível pelo fato de que a falta de nutrientes leva a perda do bem-estar de quem sofre. Em razão disso, é inadmissível que nada seja feito.

Em virtude de tudo abordado, é inegável a necessidade de fazer algo contra a insegurança alimentar no Brasil. Para isso, cabe ao Ministério da Cidadania, criar um programa que ajude pessoas em vulnerabilidade alimentar - através das divulgação de propagandas em canas abertos, como Globo, os quais conscientizem a população a doar alimentos para serem entregues aos inscritos no projeto - a fim de que todos tenham comida. Diante disso, aos poucos a problemática será solucionada no país.

!!!
Jotaveh escreveu:Introdução ok: Repertório + Tese(causas)

D1: Tópico Frasal + Repertório + Relação + Consequências + Conclusão
D2: Tópico Frasal + Repertório + Relação + Consequências + Conclusão

Levando-se em conta tudo discutido, é inegável que a pobreza menstrual no Brasil exige a tomada de medidas. Para isso, carece cabe ao 1.Ministério da Saúde 2. criar um projeto que vise a distribuição gratuita de absorventes para todos, 4.para que assim não haja mais ninguém com a necessidade de produtos de higiene menstrual, 3.por meio de investimento estatal além da ajuda da mídia para divulgar. Assim, aos poucos o problema será finalmente resolvido no país.

1. Agente
2. Ação

3. Meio
4.finalidade
5.detalhamento
muito obrigada pela correção!!! 💖
Redação ENEM 2021

Aqui está a minha análise da sua red[…]

Obrigado, se possível, corrija a minha do E[…]

@eurodrigo poderia dar uma olhada?

Correção flash • Modelo ENEM […]

Corrija seu texto agora mesmo, é de GRAÇA!

Novo aplicativo de correção gratuita para redação ENEM