• Avatar do usuário
#63360
A série “Grey's Anatomy” mostra o dia a dia de médicos, cirurgiões e internos no hospital. Em um desses dias, um paramédico aparece machucado e recusa o atendimento de uma médica negra, por conta de sua cor. Um tempo depois, foi descoberto que ele era um nazista, com uma suástica, grande símbolo do movimento, tatuada na barriga. De maneira análoga à ficção, infelizmente, é perceptível uma grande persistência do racismo na sociedade brasileira, devido a marcas de um passado colonial repleto de escravidão e inúmeros crimes contra essas pessoas. Dessa maneira, o racismo estrutural e o uso de falas de cunho racista são problemáticas que precisam ser resolvidas com bastante urgência.

Primordialmente, o racismo estrutural está solidificado na cultura da sociedade, de um modo que, muitas vezes, nem parece preconceito. Pode-se observar muito bem essa discriminação na presença de poucas pessoas negras ocupando cargos de chefia em grandes empresas ou até nos cursos das melhores universidades, a maioria esmagadora, quando não a totalidade, de estudantes é branca. Segundo levantamento do site Vagas.com, com mais de 200 mil pessoas entrevistadas e mais da metade declarou ser parda ou preta. Ao responder sobre o cargo que ocupavam, 47,6% dos negros trabalham no nível operacional ou de auxiliar, já os diretores são apenas 0,7%. Com isso, as empresas devem refletir e criar políticas públicas que ampliem a presença de negros e indígenas em todas as áreas.

Outrossim, vale ressaltar que o Brasil possui uma série de palavras de discriminação contra negros. Termos como “denegrir” que significa “tornar algo negro” como se fosse uma coisa maldosa e ofensiva, e expressões como “a coisa está preta” associando “preto” a uma situação desconfortável e desagradável são falas extremamente problemáticas, já que inferiorizam a imagem das pessoas de pele escura. Infelizmente, isso está tão enraizado no cotidiano do povo brasileiro que muitas pessoas usam esses termos, mas sem perceber o peso enorme que isso tem na vida das outras. Logo, é viável que a população tome consciência de tais expressões e substitua-as por outras.

À luz dessas considerações, é possível observar as problemáticas geradas pela continuidade do racismo na sociedade brasileira e a urgência para combater tais problemas. Para que isso aconteça, o governo, junto com escolas, por meio das redes sociais, deve abordar extensamente o assunto supracitado, mostrar os danos que esse preconceito causam nos discriminados, a fim de conscientizar a população e diminuir tais problemas. Além disso, o Estado, deve empregar nas empresas pessoas responsáveis por monitorar casos de racismo. Desse modo, casos como o da série “Grey’s Anatomy” diminuíram e a sociedade, de certa forma, será mais igualitária.
Competência 1

Demonstrar domínio da norma da língua escrita.

Sua nota nessa competência foi: Redação ainda não pontuada

Competência 2

Compreender a proposta de redação e aplicar conceitos das várias áreas de conhecimento para desenvolver o tema, dentro dos limites estruturais do texto dissertativo-argumentativo.

Sua nota nessa competência foi: Redação ainda não pontuada

Competência 3

Selecionar, relacionar, organizar e interpretar informações, fatos, opiniões e argumentos em defesa de um ponto de vista.

Sua nota nessa competência foi: Redação ainda não pontuada

Competência 4

Demonstrar conhecimento dos mecanismos linguísticos necessários para a construção da argumentação.

Sua nota nessa competência foi: Redação ainda não pontuada

Competência 5

Elaborar proposta de intervenção para o problema abordado, respeitando os direitos humanos.

Sua nota nessa competência foi: Redação ainda não pontuada

Material para estudar: https://vestibular.brasil[…]

Alguém corrige meu texto?

vc escreve muito bem parabéns!! eu achei d[…]

Corrija seu texto agora mesmo, é de GRAÇA!

Novo aplicativo de correção gratuita para redação ENEM