• Avatar do usuário
#81034
Na série sul-coreana "Round 6", retrata a história de um pai divorciado que é parcialmente sustentado por sua mãe idosa. Nesse sentido, a narrativa revela que o mesmo contraiu dívidas e deve dinheiro aos bancos e agiotas. Fora da ficção, fica claro que a realidade apresentada na série pode ser relacionada à necessidade de implementar a educação financeira nas escolas brasileiras, o qual apresenta diversas barreiras. Esse cenário é fruto tanto da falta dessa cultura na comunidade escolar, provocada pela dificuldade dos educadores de ensinarem essa temática aos seus alunos, quanto do medo do debatimento sobre a problemática. Diante disso, torna-se fundamental a discussão desses fatores que favorecem a persistência desse quadro.
Em primeira análise, é fundamental pontuar que essa problemática deriva da baixa atuação dos setores governamentais, no que concerne à criação de aparatos que reduzem tais recorrências. Nesse sentido, essa questão influencia na inexistência de organizações voltadas para conscientizar a população acerca desse assunto. Segundo dados do Banco Central do Brasil, menos de 49% tiveram um bom planejamento monetário em relação às pessoas que sequer entendiam deste recurso, comprovando a importância do implemento desta didática nas instituições escolares brasileiras.
Ademais, a Constituição Federal de 1988, prevê em seu artigo 6º, o direito à educação como inerente à todo cidadão brasileiro. Contudo, também vale destacar que isso é uma realidade distante, visto que, nem todos os brasileiros têm acesso à este direito. Assim, evidencia-se que o sistema educacional brasileiro apresenta falhas, pois os indivíduos não são estimulados a terem o controle financeiro e muitas vezes a falta do salário pode acarretar na escassez da administração financeira, levando-o, muitas vezes, a recorrer a empréstimos em bancos ou com agiotagem. Desse modo, faz-se mister a reformulação dessa postura estatal de forma urgente.
Depreende-se, portanto, a necessidade de medidas para combater o avanço dessa adversidade. Para isso é primordial que o Ministério da Educação, por intermédio da consonância com suas secretarias, será revertido em palestras e atividades sociais, através de projetos e remodelações, objetivando propagar o conhecimento sobre o uso correto do dinheiro e criações de grupos que incentivam o consumo consciente, a fim de diminuir o consumismo desenfreado e conscientizem todos sobre a educação financeira, com o intuito de mitigar essa controversa. Assim, o corpo social se consolidará mais harmonioso, onde será possível reverter a problemática retratada em Round 6.
Competência 1

Demonstrar domínio da norma da língua escrita.

Sua nota nessa competência foi: Redação ainda não pontuada

Competência 2

Compreender a proposta de redação e aplicar conceitos das várias áreas de conhecimento para desenvolver o tema, dentro dos limites estruturais do texto dissertativo-argumentativo.

Sua nota nessa competência foi: Redação ainda não pontuada

Competência 3

Selecionar, relacionar, organizar e interpretar informações, fatos, opiniões e argumentos em defesa de um ponto de vista.

Sua nota nessa competência foi: Redação ainda não pontuada

Competência 4

Demonstrar conhecimento dos mecanismos linguísticos necessários para a construção da argumentação.

Sua nota nessa competência foi: Redação ainda não pontuada

Competência 5

Elaborar proposta de intervenção para o problema abordado, respeitando os direitos humanos.

Sua nota nessa competência foi: Redação ainda não pontuada

A constituição federal de 1988, prev[…]

Invisibilidade e registro civil

A despeito de todo progresso científico e h[…]

A despeito de todo progresso científico e h[…]

O caso da xenófoba no brasil

A xenofobia é um problema não so loc[…]

Corrija seu texto agora mesmo, é de GRAÇA!

Novo aplicativo de correção gratuita para redação ENEM