Envie sua redação para correção!
Regras do fórum: ⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀
🚫 Postar a mesma redação = ban (não avisarei mais) 🚫
🚫 Não coloque avisos como "corrijam minha redação" na parte do tema 🚫
  • Avatar do usuário
  • Avatar do usuário
#56496
De acordo com o sociólogo Zygmunt Bauman, não são as crises que mudam o mundo, mas a reação a elas. Contudo, mesmo após mais de um século sofrendo com o cenário escravista, essa crise perpetua na sociedade brasileira. Portanto, faz se necessário analisar causas e consequências dessa problemática.

A priori, é preciso ter consciência de que o trabalho escravo não é uma novidade no país, uma vez que, teve início com a chegada da família real portuguesa no Brasil. Baseando se no etnocentrismo europeu, a realeza incentivou a escravidão. Índios e negros eram considerados raças inferiores e por isso, segundo os colonizadores, deveriam servir os portugueses. Dessa maneira é possível observar que, quase 130 anos após a assinatura da Lei Áurea, em 1888, abolindo a escravidão, a nação ainda é vítima da influência portuguesa à escravatura, sofrendo assim com essa crise.

Ademais, as conseqüências do trabalho forçado são devastadoras. Segundo a Declaração Universal dos Direitos Humanos, é direito do cidadão o bem-estar. Entretanto, é impossível o indivíduo ter acesso a ele caso seja forçado a trabalhar contra sua vontade e sem remuneração. Sem dúvida, umas das piores consequências disso é a miséria vivenciada tanto pelos escravos quanto àqueles que conseguiram a liberdade, pois o dano psicólogico é, por vezes, irreparável. Muitos dos que foram submetidos a essa situação não conseguem voltar ao mercado de trabalho e passam a viver em extrema pobreza. Inegavelmente esse crime contra a dignidade humana deve ser combatido.

Dessa forma, é mister que providências sejam tomadas. Para que o Brasil possa finalmente se ver totalmente livre da escravidão é necessário que o Estado, por meio do enrijecimento das leis, puna com mais severidade àqueles que se beneficiam do trabalho escravo e forneça o suporte necessário aos que foram libertos. Pois, apenas reagindo corretamente à crise, o Brasil poderá superá-la.
Competência 1

Demonstrar domínio da norma da língua escrita.

Sua nota nessa competência foi: 160

Você atingiu aproximadamente 80% da pontuação prevista para a Competência 1, atendendo aos critérios definidos a seguir. O participante demonstra bom domínio da modalidade escrita formal da língua portuguesa e de escolha de registro, com poucos desvios gramaticais e de convenções da escrita, ou seja, apresenta um texto com boa estrutura sintática, com poucos desvios de pontuação, de grafia e de emprego do registro exigido.

Competência 2

Compreender a proposta de redação e aplicar conceitos das várias áreas de conhecimento para desenvolver o tema, dentro dos limites estruturais do texto dissertativo-argumentativo.

Sua nota nessa competência foi: 180

Você atingiu aproximadamente 90% da pontuação prevista para a Competência 2, atendendo parcialmente aos critérios definidos a seguir. O participante desenvolve o tema por meio de argumentação consistente, a partir de um repertório sociocultural produtivo e apresenta excelente domínio do texto dissertativo-argumentativo, ou seja, em seu texto, o tema é desenvolvido de modo consistente e autoral, por meio do acesso a outras áreas do conhecimento, com progressão fluente e articulada ao projeto do texto.

Competência 3

Selecionar, relacionar, organizar e interpretar informações, fatos, opiniões e argumentos em defesa de um ponto de vista.

Sua nota nessa competência foi: 160

Você atingiu aproximadamente 80% da pontuação prevista para a Competência 3, atendendo aos critérios definidos a seguir. Em defesa de um ponto de vista, o texto apresenta informações, fatos e opiniões relacionados ao tema, de forma organizada, com indícios de autoria, ou seja, os argumentos, embora ainda possam ser previsíveis, estão organizados e relacionados de forma consistente ao ponto de vista defendido e ao tema proposto, e há indícios de autoria.

Competência 4

Demonstrar conhecimento dos mecanismos linguísticos necessários para a construção da argumentação.

Sua nota nessa competência foi: 140

Você atingiu aproximadamente 70% da pontuação prevista para a Competência 4, atendendo parcialmente aos critérios definidos a seguir. O participante articula as partes do texto com poucas inadequações e apresenta repertório diversificado de recursos coesivos.

Competência 5

Elaborar proposta de intervenção para o problema abordado, respeitando os direitos humanos.

Sua nota nessa competência foi: 80

Você atingiu aproximadamente 40% da pontuação prevista para a Competência 5, atendendo aos critérios definidos a seguir. O participante elabora, de forma insuficiente, proposta de intervenção relacionada ao tema, sem clareza, ou não articulada com a discussão desenvolvida no texto.

#56499
Primeiro que a escravatura é desde o começo de Portugal, chegou aqui a primeira leva de escravos por volta de 1532~34, há terceiros que julgam menos ainda, mas em dois livros que li marcavam essas datas mesmo. Koshiba, história do brasil, 2003. Cláudio Vicentino, história do Brasil (2008 ou 2012, não lembro).
Por outro lado, seja mais inteligente, o contexto da escravatura é da sociedade em questão,onde era normal negros serem escravos, assim como hoje é normal receber salário mínimo, não muda em nada, ainda não vou poder ter 4 BMW na garagem, mas pelo menos tenho o direito de ter....Vou recitar schopenhauer: "O homem é livre para fazer o que quiser, mas não para querer o que quer".
Também recitaria outra,mas acho que não é o local adequado.
Portanto, mude a maneira de pensar, vá estudar um livro e mude de argumentos, pois são somente senso comum.

A Prática do Bullying tem si tornado cada v[…]

No que se refere à democratizaç&atil[…]

Violência Naturalizada O desvalor, e […]

Em pleno século XXI transtornos mentais &ea[…]

Corrija seu texto agora mesmo, é de GRAÇA!

Novo aplicativo de correção gratuita para redação ENEM