Envie sua redação para correção!
Regras do fórum: ⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀
🚫 Postar a mesma redação mais de uma vez = ban (não avisarei mais) 🚫
🚫 Não coloque avisos de "corrijam minha redação" na parte do tema 🚫
  • Avatar do usuário
#57229
Na música “Língua” de Caetano Veloso percebe-se uma clara, embora controversa, celebração da língua portuguesa nas suas diversas manifestações. As controvérsias se mostram no que tange a inclusão de elementos estrangeiros nessa exaltação. Nesse sentido, a discussão da pauta da invasão dos estrangeirismos na língua portuguesa brasileira nunca foi tão ignóbil e retrógrada. Tendo em vista que a problematização de um elemento enriquecedor da língua e também o endossamento de um purismo conservador que exclui a cultura brasileira dos movimentos da pós-modernidade denotam a mais reles ignorância daqueles que defendem tais posicionamentos.
Pondo em questão a problemática da cultura no século XXI, Lúcia Santaella introduz a cultura como, a priori, algo que só cresce na medida que se mistura. Sendo assim, a presença de estrangeirismos na língua portuguesa configura um enriquecimento dela, fato este desejado. Ademais, longe de ser verdade as teses que assumem esse fenômeno como uma espécie de neocolonialismo, essas teorias ignoram o fato que no panorama do mundo globalizado e da cibercultura vigente, a transnacionalização e confluência multicultural se mostram como sendo fatos muito mais estabelecidos e empiricamente prováveis.
Em adição, uma postura exclusivista, além de negar a sua própria impossibilidade, propõe a omissão das trocas linguísticas em um cenário em que elas são essenciais para a inclusão das problemáticas contemporâneas no debate público. Por exemplo, “Fake News”, “Gentrificação”, “Bitcoin” e “Blockchain” são provas da forte e necessária presença dos estrangeirismos nas discussões internacionais em que somos incluídos. Deste modo, há de se buscar uma novo posicionamento dos intelectuais brasileiros perante a este fenômeno.
Destarte, a preocupação com a questão dos estrangeirismos na língua luso-brasileira é por si só um retrocesso na construção cultural nacional. Assim, é necessário que se tenha programas dirigido pelos Governos Estaduais, além da inclusão no currículo das Universidades Federais, que promova uma nova mentalidade na classe intelectual brasileira por meio de aulas e palestras que tratem do assunto. Somente assim será alcançada a pátria multicultural que os tempos hodiernos demandam, a começar pela língua.
Competência 1

Demonstrar domínio da norma da língua escrita.

Sua nota nessa competência foi: Redação ainda não pontuada

Competência 2

Compreender a proposta de redação e aplicar conceitos das várias áreas de conhecimento para desenvolver o tema, dentro dos limites estruturais do texto dissertativo-argumentativo.

Sua nota nessa competência foi: Redação ainda não pontuada

Competência 3

Selecionar, relacionar, organizar e interpretar informações, fatos, opiniões e argumentos em defesa de um ponto de vista.

Sua nota nessa competência foi: Redação ainda não pontuada

Competência 4

Demonstrar conhecimento dos mecanismos linguísticos necessários para a construção da argumentação.

Sua nota nessa competência foi: Redação ainda não pontuada

Competência 5

Elaborar proposta de intervenção para o problema abordado, respeitando os direitos humanos.

Sua nota nessa competência foi: Redação ainda não pontuada

GabiNatali , obrigada pela correçã[…]

Raquel, é só você acessar a ab[…]

O desmatamento na amzonia

Olá amigo(a), aparentemente vc apresenta gr[…]

Apresentação em espanol

Hola, soy Raquel Vitória Dos Santos Teixeir[…]

Corrija seu texto agora mesmo, é de GRAÇA!

Novo aplicativo de correção gratuita para redação ENEM