Avatar do usuário
Por stellaqz2
Quantidade de postagens
#123148
Em "A República", diálogo socrático escrito por Platão, o filósofo grego idealiza uma sociedade livre de impasses, sobretudo devido ao empenho da coletividade para superar todos as adversidades. Tal obra filosófica, no entanto, não pode ser vinculada ao Brasil, uma vez que a inclusão social do deficiente físico no país se encontra silenciada e carente de resolução. É conveniente analisar, dessa forma, não só a inoperância governamental, mas também o silenciamento das mídias.
A princípio, é crucial salientar que a omissão estatal é o principal empecilho no combate à falta de inserção do grupo social em pauta. Sob essa ótica, John Locke, célebre filósofo, afirma que o Estado é responsável por garantir o bem-estar coletivo. Essa conjuntura, segundo as idéias de Locke, configura-se como uma violação do "contrato social", já que o Estado não cumpre sua função de assegurar que os cidadãos desfrutem de direitos indispensáveis.
Ademais, o silêncio midiático é mais uma aflição em relação à inclusão social do deficiente em questão no Brasil. Nesse tocante, o escritor irlandês Oscar Wilde defende que a insatisfação é o primeiro passo para o progresso de um homem ou de uma nação. Nesse sentido, os veículos de imprensa não atuam com vigor na operância de posicionamentos críticos, tornando as pessoas indiferentes ao combate à escassez de igualdade social enfrentado pelos deficientes físicos. Segundo o fisioterapeuta Bertran Coutinho, a taxa de desemprego chega a ser 80% maior entre os deficientes, o que salienta a complexidade do caso.
Depreende-se, portanto, a necessidade de combater esses obstáculos. Para isso, é imprescindível que o governo, por intermédio das mídias, conscientize pessoas sobre a importância da solidarização para com os deficientes, a fim de extinguir suas dificuldades. Assim, se consolidará uma sociedade mais justa, tal como afirma Locke.
Competência 1

Demonstrar domínio da norma da língua escrita.

Sua nota nessa competência foi: Redação ainda não pontuada

Competência 2

Compreender a proposta de redação e aplicar conceitos das várias áreas de conhecimento para desenvolver o tema, dentro dos limites estruturais do texto dissertativo-argumentativo.

Sua nota nessa competência foi: Redação ainda não pontuada

Competência 3

Selecionar, relacionar, organizar e interpretar informações, fatos, opiniões e argumentos em defesa de um ponto de vista.

Sua nota nessa competência foi: Redação ainda não pontuada

Competência 4

Demonstrar conhecimento dos mecanismos linguísticos necessários para a construção da argumentação.

Sua nota nessa competência foi: Redação ainda não pontuada

Competência 5

Elaborar proposta de intervenção para o problema abordado, respeitando os direitos humanos.

Sua nota nessa competência foi: Redação ainda não pontuada

Avatar do usuário
Por stellaqz2
Quantidade de postagens
#123149
stellaqz2 escreveu: Em "A República", diálogo socrático escrito por Platão, o filósofo grego idealiza uma sociedade livre de impasses, sobretudo devido ao empenho da coletividade para superar todos as adversidades. Tal obra filosófica, no entanto, não pode ser vinculada ao Brasil, uma vez que a inclusão social do deficiente físico no país se encontra silenciada e carente de resolução. É conveniente analisar, dessa forma, não só a inoperância governamental, mas também o silenciamento das mídias.
A princípio, é crucial salientar que a omissão estatal é o principal empecilho no combate à falta de inserção do grupo social em pauta. Sob essa ótica, John Locke, célebre filósofo, afirma que o Estado é responsável por garantir o bem-estar coletivo. Essa conjuntura, segundo as idéias de Locke, configura-se como uma violação do "contrato social", já que o Estado não cumpre sua função de assegurar que os cidadãos desfrutem de direitos indispensáveis.
Ademais, o silêncio midiático é mais uma aflição em relação à inclusão social do deficiente em questão no Brasil. Nesse tocante, o escritor irlandês Oscar Wilde defende que a insatisfação é o primeiro passo para o progresso de um homem ou de uma nação. Nesse sentido, os veículos de imprensa não atuam com vigor na operância de posicionamentos críticos, tornando as pessoas indiferentes ao combate à escassez de igualdade social enfrentado pelos deficientes físicos. Segundo o fisioterapeuta Bertran Coutinho, a taxa de desemprego chega a ser 80% maior entre os deficientes, o que salienta a complexidade do caso.
Depreende-se, portanto, a necessidade de combater esses obstáculos. Para isso, é imprescindível que o governo, por intermédio das mídias, conscientize pessoas sobre a importância da solidarização para com os deficientes, a fim de extinguir suas dificuldades. Assim, se consolidará uma sociedade mais justa, tal como afirma Locke.
0
Similar Topics
Tópicos Estatísticas Última mensagem
11 Respostas 
1035 Exibições
por JoaoPedro72
0 Respostas 
113 Exibições
por Julinny
0 Respostas 
324 Exibições
por SamHayashi08
2 Respostas 
175 Exibições
por iamdeborars
3 Respostas 
143 Exibições
por FernandaCSo
0 Respostas 
80 Exibições
por marialuizasb
0 Respostas 
82 Exibições
por jenigomes
0 Respostas 
50 Exibições
por kabeleira
0 Respostas 
18 Exibições
por viruel
2 Respostas 
296 Exibições
por OlrenBeat
Sem titulo

Manoel de Barros, grande poeta pós-modernis[…]

A alimentação irregular e a obesidad[…]

Moradores de rua- preconceito

No Brasil existe uma grande desvalorizaç&at[…]

Enem 2023

A Constituição Federal de 1988, infl[…]

Corrija seu texto agora mesmo, é de GRAÇA!

Novo aplicativo de correção gratuita para redação ENEM