Envie sua redação para correção!
Regras do fórum: ⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀
🚫 Postar a mesma redação mais de uma vez = ban (não avisarei mais) 🚫
🚫 Não coloque avisos de "corrijam minha redação" na parte do tema 🚫
#48528
Falta de empatia. Descaso. Negligência. Esses são exemplos que reforçam a importância do debate sobre a violência obstétrica no Brasil, uma vez que essas práticas geram péssimos impactos na saúde física e mental da gestante. Nesse contexto, percebe-se um grave problema de contornos específicos, em virtude do receio em denunciar das vítimas e da falta de razão dos agressões.
Primeiramente, o receio em denunciar é uma das causas latente no problema. Sob essa lógica, o imperativo categórico, de Kant, proconiza que o indivíduo deve agir apenos segundo a máxima que gostaria de ver transformada em lei universal. No entanto, já que boa parte das vítimas não delatam as práticas causadas pelos profissionais da saúde, à questão da violência obstétrica no cenário brasileiro, encontra-se com uma lacuna no dever moral ao exercício da denúncia.
Em segundo plano, esse problema encontra terra fértil na falta de discernimento. Segundo Hegel, a razão rege o mundo. No entando, verifica-se a atuação sa irracionalidade na violência obstétrica na sociedade brasileira, que tem como base uma forte influência da falta de um pensamento racional dos médicos e enfermeiros. Assim, sem a presença de uma lógica que permita que esses agressores tomem uma decisão de bom senso, essa questão sem sua resolução dificultada.
Portanto, uma intervenção faz-se necessária. Como solução, o Ministério da saúde deve desenvolver palestras nos hospitais e clínicas, a serem webconferenciadas nas redes sociais desses órgãos, por meio de entrevistas com vítimas e médicos que expliquem a importância do debate sobre a violência obstétrica no Brasil, e das consequências causadas por essas práticas, afim de trazer mais lucidez sobre essa questão e erradicar o problema.
Competência 1

Demonstrar domínio da norma da língua escrita.

Sua nota nessa competência foi: Redação ainda não pontuada

Competência 2

Compreender a proposta de redação e aplicar conceitos das várias áreas de conhecimento para desenvolver o tema, dentro dos limites estruturais do texto dissertativo-argumentativo.

Sua nota nessa competência foi: Redação ainda não pontuada

Competência 3

Selecionar, relacionar, organizar e interpretar informações, fatos, opiniões e argumentos em defesa de um ponto de vista.

Sua nota nessa competência foi: Redação ainda não pontuada

Competência 4

Demonstrar conhecimento dos mecanismos linguísticos necessários para a construção da argumentação.

Sua nota nessa competência foi: Redação ainda não pontuada

Competência 5

Elaborar proposta de intervenção para o problema abordado, respeitando os direitos humanos.

Sua nota nessa competência foi: Redação ainda não pontuada

A constituição federal de 1988 docum[…]

A Crise de 1929 – período marcado por[…]

É comum realizarmos postagens nas redes so[…]

Análise... Vc nn fugiu do tema, mas focou m[…]

Corrija seu texto agora mesmo, é de GRAÇA!

Novo aplicativo de correção gratuita para redação ENEM