• Avatar do usuário
#70870
O filósofo Aristóteles afirmava que a política é a ciência que tem por objetivo a felicidade dos cidadãos. Nesse sentido, a integridade pública é de suma importância para que um governo seja bom e haja o bem-estar dos indivíduos. No entanto, o Brasil tem um legado político anti-ético, o que prejudica os cidadãos, uma vez que seus anseios não são atendidos. Diante do exposto, fica claro que é preciso reverter esse quadro preocupante.

Mormente, faz-se necessário salientar que, durante a história brasileira diversos casos de corrupção e desvios de conduta ocorreram. Outrora, no Período Colonial o patrimonialismo já era um problema, visto que na regência de D.João V.I não havia distinção entre o público e o privado. Contemporaneamente, no ano de 2016, a ex-presidente Dilma Rousseff foi acusada de usar o dinheiro público em benefício próprio, o que resultou em um impeachment. Nesse viés, o filósofo Edmund Burke defendeu que é preciso analisar a história para não repeti-la. Assim, ao fazer isso, é de fácil percepção que o Brasil sempre possuiu sérios problemas com a desvirtuação no que concerne a política, logo, é imprescindível políticas de integridade para mudar esse cenário intrigante.

Ademais, quando não há integridade pública o bem-estar dos indivíduos é ignorado. Isso acontece porque as necessidades básicas, tais como o acesso a saúde e educação de qualidade, não são supridas, já que o dinheiro público foi desviado. Essa conjuntura inadmissível pode ser associada à teoria do sociólogo Émille Durckeim, o qual postulava que a sociedade funciona como um "corpo biológico" complexo, ou seja, é composta por partes interdependentes com funções especializadas, sendo cada uma delas importantes para a garantia do bem-estar social. Logo, se uma dessas partes falha — como o Estado — todos são prejudicados. Sendo assim, é imperioso garantir que haja transparência governamental.

Dessarte, tendo em vista a importância de dinamizar a integridade pública, é inquestionável a necessidade de medidas que garantam tal prerrogativa. Urge que a Controladoria Geral da União (CGU) — responsável por realizar atividades relacionadas à defesa do patrimônio público e ao incremento da transparência da gestão — impeça irregularidades no governo, por meio da fiscalização do Poder Executivo , com o intuito de garantir a integridade pública. Dessa maneira, será feito jus à máxima de Aristóteles.
Competência 1

Demonstrar domínio da norma da língua escrita.

Sua nota nessa competência foi: Redação ainda não pontuada

Competência 2

Compreender a proposta de redação e aplicar conceitos das várias áreas de conhecimento para desenvolver o tema, dentro dos limites estruturais do texto dissertativo-argumentativo.

Sua nota nessa competência foi: Redação ainda não pontuada

Competência 3

Selecionar, relacionar, organizar e interpretar informações, fatos, opiniões e argumentos em defesa de um ponto de vista.

Sua nota nessa competência foi: Redação ainda não pontuada

Competência 4

Demonstrar conhecimento dos mecanismos linguísticos necessários para a construção da argumentação.

Sua nota nessa competência foi: Redação ainda não pontuada

Competência 5

Elaborar proposta de intervenção para o problema abordado, respeitando os direitos humanos.

Sua nota nessa competência foi: Redação ainda não pontuada

#70873
@LeighTeabing se quiser e puder dar uma olhadinha, agradeço! Só uma opiniãozinha já está bom, caso não tenha tempo. 😊

@EmillyySilva @cassiahso
É a mesma redação daquele dia, mas fiz uns ajustes e postei de novo 😅. Eu tinha deixado o "ajuste" nos comentários, mas ficou bagunçado.
Desculpem-me pelo incômodo, meninas

No século XX [1] o assédio já[…]

Sangue raro

A série médica americana "Grey'[…]

@Emyl Na música " Secretária &q[…]

O futuro é igual ao passado?

O filme estadunidense "Acusados" retrata[…]

Corrija seu texto agora mesmo, é de GRAÇA!

Novo aplicativo de correção gratuita para redação ENEM