• Avatar do usuário
  • Avatar do usuário
#78827
Manoel de Barros, grande poeta pós-modernista, desenvolveu em suas obras uma “teologia do traste”, cuja principal característica reside em dar valor às situações frequentemente esquecidas ou ignoradas. Seguindo a lógica barrosiana, faz-se preciso valorizar a importância da preservação do meio ambiente, ainda que essa temática seja menosprezada por parte do corpo social. Logo, a fim de mitigar os males relativos ao imbróglio, é importante analisar a ineficácia estatal e a cultura do consumismo.
Em primeira instância, é imperativo pontuar que a negligência do Estado corrobora com o problema em questão. Nesse viés, o sociólogo Émile Durkheim constatou, após inúmeros estudos, que é dever do Poder Público se responsabilizar pelas diretrizes que envolvam a coletividade, garantindo, por conseguinte, o bem-estar social. No entanto, a fala do estudioso se manteve em plano teórico, uma vez que a autoridade administrativa é falha ao não elaborar políticas públicas ambientais, no intuito de proteger e preservar a fauna e a flora presentes no território nacional. Isso, porque eles não possuem interesse em investir no meio ambiente, dado que ele não gera lucro, mas, por outro lado, garante melhor qualidade de vida para futuras gerações. Assim, essa negligência estatal representa uma das causas do óbice.
Ademais, cabe ressaltar que o consumismo exacerbado por parte da sociedade contribui para o desenvolvimento do obstáculo, assim na base dessa questão, há a supremacia de interesses financeiros. Nesse panorama, Karl Marx afirma em sua concepção de “sociedade do consumo”, que nas sociedades capitalistas, sua base é o capital. Dessa forma, fica notório que o corpo social contemporâneo não visa a importância da preservação do meio ambiente ao adquirir produtos de maneira excessiva e desnecessária, em razão de que os indivíduos são levados pela mentalidade capitalista presente no século XXI, que visa apenas o lucro, sem levar em consideração os danos ambientais. Desse modo, a sociedade capitalista oportuniza a continuidade do imbróglio.
Infere-se, portanto, na tomada de medidas que reconheçam a importância da preservação do meio ambiente. Para tanto, é necessário que o Ministério do Meio Ambiente promova políticas públicas ambientais, por intermédio do Poder Legislativo, com o intuito de preservar o meio ambiente, principalmente em áreas que se encontram em situações mais agravantes , como a Floresta Amazônica. Dessa maneira, pode-se seguir a lógica de Manoel de Barros valorizando tal pauta esquecida.
Competência 1

Demonstrar domínio da norma da língua escrita.

Sua nota nessa competência foi: 200

Você atingiu aproximadamente 100% da pontuação prevista para a Competência 1, atendendo aos critérios definidos a seguir. O participante demonstra excelente domínio da modalidade escrita formal da língua portuguesa e de escolha de registro. Desvios gramaticais ou de convenções da escrita, neste nível, são aceitos somente como excepcionalidade e quando não caracterizam reincidência.

Competência 2

Compreender a proposta de redação e aplicar conceitos das várias áreas de conhecimento para desenvolver o tema, dentro dos limites estruturais do texto dissertativo-argumentativo.

Sua nota nessa competência foi: 200

Você atingiu aproximadamente 100% da pontuação prevista para a Competência 2, atendendo aos critérios definidos a seguir. O participante desenvolve o tema por meio de argumentação consistente, a partir de um repertório sociocultural produtivo e apresenta excelente domínio do texto dissertativo-argumentativo, ou seja, em seu texto, o tema é desenvolvido de modo consistente e autoral, por meio do acesso a outras áreas do conhecimento, com progressão fluente e articulada ao projeto do texto.

Competência 3

Selecionar, relacionar, organizar e interpretar informações, fatos, opiniões e argumentos em defesa de um ponto de vista.

Sua nota nessa competência foi: 200

Você atingiu aproximadamente 100% da pontuação prevista para a Competência 3, atendendo aos critérios definidos a seguir. Em defesa de um ponto de vista, o texto apresenta informações, fatos e opiniões relacionados ao tema proposto, de forma consistente e organizada, configurando autoria, ou seja, os argumentos selecionados estão organizados e relacionados de forma consistente com o ponto de vista defendido e com o tema proposto, configurando-se independência de pensamento e autoria.

Competência 4

Demonstrar conhecimento dos mecanismos linguísticos necessários para a construção da argumentação.

Sua nota nessa competência foi: 160

Você atingiu aproximadamente 80% da pontuação prevista para a Competência 4, atendendo aos critérios definidos a seguir. O participante articula as partes do texto com poucas inadequações e apresenta repertório diversificado de recursos coesivos.

Competência 5

Elaborar proposta de intervenção para o problema abordado, respeitando os direitos humanos.

Sua nota nessa competência foi: 200

Você atingiu aproximadamente 100% da pontuação prevista para a Competência 5, atendendo aos critérios definidos a seguir. O participante elabora excelente proposta de intervenção, detalhada, relacionada ao tema e articulada à discussão desenvolvida no texto. Trata-se de redação cuja proposta de intervenção seja muito bem elaborada, relacionada ao tema, decorrente da discussão desenvolvida no texto, abrangente e bem detalhada.

#79174
Olá @dudaramos1. Aqui está minha correção

1Desvio gramatical
2Desvio ortográfico
3Ausência ou emprego incorreto do sinal de pontuação
4Repetição de termo
5Ausência ou emprego incorreto do conectivo
6Substitua o termo/construção ou remova-o do texto
7Comentário


Manoel de Barros, grande poeta pós-modernista, desenvolveu em suas obras uma “teologia do traste”, cuja principal característica reside em dar valor às situações frequentemente esquecidas ou ignoradas. Seguindo a lógica barrosiana, faz-se preciso valorizar a importância da preservação do meio ambiente, ainda que essa temática seja menosprezada por parte do corpo social. Logo, a fim de mitigar os males relativos ao imbróglio, é importante analisar a ineficácia estatal e a cultura do consumismo.

❯ Elementos da introdução ❮
Repertório sociocultural:
Contraste e pertinência com o tema:
Apresentação das teses:
Estrutura adequada para redação ENEM


Em primeira instância, é imperativo pontuar que a negligência do Estado corrobora com o problema em questão. Nesse viés, o sociólogo Émile Durkheim constatou, após inúmeros estudos, que é dever do Poder Público se responsabilizar pelas diretrizes que envolvam a coletividade, garantindo, por conseguinte, o bem-estar social. No entanto, a fala do estudioso se manteve em plano teórico, uma vez que a autoridade administrativa é falha ao não elaborar políticas públicas ambientais, no intuito de proteger e preservar a fauna e a flora presentes no território nacional. Isso, porque eles não possuem interesse em investir no meio ambiente, dado que ele não gera lucro, mas, por outro lado, garante melhor qualidade de vida para futuras gerações. Assim, essa negligência estatal representa uma das causas do óbice.

❯ Elementos do desenvolvimento ❮
Tópico frasal:
Contextualização:
Argumentação:
Finalização:
Estrutura adequada para redação ENEM


Ademais, cabe ressaltar que o consumismo exacerbado por parte da sociedade contribui para o desenvolvimento do obstáculo, assim na base dessa questão, há a supremacia de interesses financeiros. Nesse panorama, 7Karl Marx afirma em sua concepção de “sociedade do consumo”, que nas sociedades capitalistas, sua base é o capital. Dessa forma, fica notório que o corpo social contemporâneo não visa a importância da preservação do meio ambiente ao adquirir produtos de maneira excessiva e desnecessária, em razão de que os indivíduos são levados pela mentalidade capitalista presente no século XXI, que visa apenas o lucro, sem levar em consideração os danos ambientais. Desse modo, a 4sociedade 4capitalista oportuniza a continuidade do imbróglio.

➤ Ao citar um filósofo/sociólogo, escreva também sua nacionalidade ou corrente de pensamento a que pertence
❯ Elementos do desenvolvimento ❮
Tópico frasal:
Contextualização:
Argumentação:
Finalização:
Estrutura adequada para redação ENEM


Infere-se, portanto, na tomada de medidas que reconheçam a importância da preservação do meio ambiente. Para tanto, é necessário que o Ministério do Meio Ambiente promova políticas públicas ambientais, por intermédio do Poder Legislativo, com o intuito de preservar o meio ambiente, principalmente em áreas que se encontram em situações mais agravantes , como a Floresta Amazônica. Dessa maneira, pode-se seguir a lógica de Manoel de Barros valorizando tal pauta esquecida.

❯ Elementos da conclusão ❮
Agente (quem fará?):
Ação (o que será feito?):
Meio/modo (como será feito?):
Finalidade (para quê será feito?):
Detalhamento (para algum dos citados):
Estrutura adequada para redação ENEM

O programa "pequenas empresas e grandes negoc[…]

Ao mencionar a frase "Temos de nos tornar na […]

Em 2019 a grave doença, Covid-19 se alastro[…]

"Chega de fui-fiu"

"Estão vestidas para matar", aque[…]

Corrija seu texto agora mesmo, é de GRAÇA!

Novo aplicativo de correção gratuita para redação ENEM