• Avatar do usuário
  • Avatar do usuário
  • Avatar do usuário
#64771
Em setembro de 2018, um incêndio destruiu, quase que completamente, a estrutura do prédio do Museu Nacional, no Rio de Janeiro, e danificou um acervo que contava com mais de 20 milhões de itens. Peças valiosas, como o fóssil mais antigo da América Latina, foram destruídas. Essa tragédia levantou a discussão de como a cultura é tratada pelo país. É de suma importância que tanto a população como o Estado deem mais atenção a memória e ao patrimônio público.

Em princípio, faz-se necessário colocar que os patrimônios culturais públicos estão esquecidos pelo Estado, tendo em vista que dos mais de 3000 museus que existem no Brasil, 261 estão fora de funcionamento. Há outros incidentes, para além do incêndio no Museu Nacional, que demonstram total descaso com a memória nacional, como por exemplo, o incêndio do Museu de Língua Portuguesa, em 2015, e a reforma do Museu do Ipiranga, que está em andamento desde 2013 e o mantém fechado.

Segundo o Ipea, 70% da população nunca foi a um museu ou a centros culturais. Certamente, quando uma população se apropria e se reconhece nos bens culturais, torna-se mais fácil reivindicar políticas públicas de preservação. Portanto, da mesma forma que é dever do Estado proteger o patrimônio histórico, é dever da sociedade exigir que o governo cumpra seu papel.

Outrossim, a escola é, inevitavelmente, formadora de cidadania e sendo cidadania a possibilidade de gozar dos direitos e deveres de um Estado, subtende-se que os alunos têm direito de aprender sobre os patrimônios públicos e a memória de seu país. Instituir nas escolas a educação patrimonial, levaria a população ter consciência da memória nacional e cobrar do governo que invista na infraestrutura do patrimônio público e na preservação da memória.

Por conseguinte, é preciso que o Estado coloque, na grade curricular de ensino, uma matéria que abranja os aspectos culturais, a importância dos patrimônios públicos e a memória do país, com o intuito de dar população uma compreensão do universo sociocultural que está inserida, já que preservando a memória nacional, é dado o direito à essa e à próxima geração conhecer seu passado.
Competência 1

Demonstrar domínio da norma da língua escrita.

Sua nota nessa competência foi: 160

Você atingiu aproximadamente 80% da pontuação prevista para a Competência 1, atendendo aos critérios definidos a seguir. O participante demonstra bom domínio da modalidade escrita formal da língua portuguesa e de escolha de registro, com poucos desvios gramaticais e de convenções da escrita, ou seja, apresenta um texto com boa estrutura sintática, com poucos desvios de pontuação, de grafia e de emprego do registro exigido.

Competência 2

Compreender a proposta de redação e aplicar conceitos das várias áreas de conhecimento para desenvolver o tema, dentro dos limites estruturais do texto dissertativo-argumentativo.

Sua nota nessa competência foi: 200

Você atingiu aproximadamente 100% da pontuação prevista para a Competência 2, atendendo aos critérios definidos a seguir. O participante desenvolve o tema por meio de argumentação consistente, a partir de um repertório sociocultural produtivo e apresenta excelente domínio do texto dissertativo-argumentativo, ou seja, em seu texto, o tema é desenvolvido de modo consistente e autoral, por meio do acesso a outras áreas do conhecimento, com progressão fluente e articulada ao projeto do texto.

Competência 3

Selecionar, relacionar, organizar e interpretar informações, fatos, opiniões e argumentos em defesa de um ponto de vista.

Sua nota nessa competência foi: 120

Você atingiu aproximadamente 60% da pontuação prevista para a Competência 3, atendendo aos critérios definidos a seguir. Em defesa de um ponto de vista, o texto apresenta informações, fatos e opiniões relacionados ao tema, mas limitados aos argumentos dos textos motivadores e pouco organizados, ou seja, os argumentos estão pouco articulados, além de relacionados de forma pouco consistente ao ponto de vista defendido.

Competência 4

Demonstrar conhecimento dos mecanismos linguísticos necessários para a construção da argumentação.

Sua nota nessa competência foi: 140

Você atingiu aproximadamente 70% da pontuação prevista para a Competência 4, atendendo parcialmente aos critérios definidos a seguir. O participante articula as partes do texto com poucas inadequações e apresenta repertório diversificado de recursos coesivos.

Competência 5

Elaborar proposta de intervenção para o problema abordado, respeitando os direitos humanos.

Sua nota nessa competência foi: 100

Você atingiu aproximadamente 50% da pontuação prevista para a Competência 5, atendendo parcialmente aos critérios definidos a seguir. O participante elabora, de forma mediana, pouco consistente, proposta de intervenção relacionada ao tema e articulada à discussão desenvolvida no texto.

#65015
Em setembro de 2018, um incêndio destruiu, quase que completamente, a estrutura do prédio do Museu Nacional, no Rio de Janeiro, e danificou um acervo que contava com mais de 20 milhões de itens. [faltou conectivo] Peças valiosas, como o fóssil mais antigo da América Latina, foram destruídas. Essa tragédia levantou a discussão de como a cultura é tratada pelo país. [faltou conectivo] É de suma importância que tanto a população como o Estado deem mais atenção a memória e ao patrimônio público.
* Precisa problematizar e apresentar sua tese melhor

Em princípio, faz-se necessário colocar que os patrimônios culturais públicos estão esquecidos pelo Estado, tendo em vista que dos mais de 3000 museus que existem no Brasil, 261 estão fora de funcionamento. [faltou conectivo] Há outros incidentes, para além do incêndio no Museu Nacional, que demonstram total descaso com a memória nacional, como por exemplo, o incêndio do Museu de Língua Portuguesa, em 2015, e a reforma do Museu do Ipiranga, que está em andamento desde 2013 e o mantém fechado.

Segundo o Ipea, 70% da população nunca foi a um museu ou a centros culturais. Certamente, quando uma população se apropria e se reconhece nos bens culturais, torna-se mais fácil reivindicar políticas públicas de preservação. Portanto, da mesma forma que é dever do Estado proteger o patrimônio histórico, é dever da sociedade exigir que o governo cumpra seu papel.

Outrossim, a escola é, inevitavelmente, formadora de cidadania e sendo cidadania a possibilidade de gozar dos direitos e deveres de um Estado, subtende-se que os alunos têm direito de aprender sobre os patrimônios públicos e a memória de seu país. Instituir nas escolas a educação patrimonial, levaria a população ter consciência da memória nacional e cobrar do governo que invista na infraestrutura do patrimônio público e na preservação da memória.
* Muito repertório e pouca argumentação
* São dois parágrafos de desenvolvimento
* Estrutura: conectivo + apresentação do argumento + conectivo + repertório + conectivo + argumentação + conectivo + arrematação


[conectivo conclusivo] Por conseguinte, [faltou arrematar o tema] é preciso que o Estado coloque, na grade curricular de ensino, uma matéria < seria interessante você dar nome a essa matéria] que abranja os aspectos culturais, a importância dos patrimônios públicos e a memória do país, com o intuito de dar população uma compreensão do universo sociocultural que está inserida, já que preservando a memória nacional, é dado o direito à essa e à próxima geração conhecer seu passado.
* Essa disciplina não seria história ou geografia? Acredito que precise melhorar o tipo de ação
* a proposta precisa de: agente + ação + meio (por meio de) + finalidade (a fim de) + detalhamento de um desses elementos
#65017
jherodrigues escreveu:Em setembro de 2018, um incêndio destruiu, quase que completamente, a estrutura do prédio do Museu Nacional, no Rio de Janeiro, e danificou um acervo que contava com mais de 20 milhões de itens. [faltou conectivo] Peças valiosas, como o fóssil mais antigo da América Latina, foram destruídas. Essa tragédia levantou a discussão de como a cultura é tratada pelo país. [faltou conectivo] É de suma importância que tanto a população como o Estado deem mais atenção a memória e ao patrimônio público.
* Precisa problematizar e apresentar sua tese melhor

Em princípio, faz-se necessário colocar que os patrimônios culturais públicos estão esquecidos pelo Estado, tendo em vista que dos mais de 3000 museus que existem no Brasil, 261 estão fora de funcionamento. [faltou conectivo] Há outros incidentes, para além do incêndio no Museu Nacional, que demonstram total descaso com a memória nacional, como por exemplo, o incêndio do Museu de Língua Portuguesa, em 2015, e a reforma do Museu do Ipiranga, que está em andamento desde 2013 e o mantém fechado.

Segundo o Ipea, 70% da população nunca foi a um museu ou a centros culturais. Certamente, quando uma população se apropria e se reconhece nos bens culturais, torna-se mais fácil reivindicar políticas públicas de preservação. Portanto, da mesma forma que é dever do Estado proteger o patrimônio histórico, é dever da sociedade exigir que o governo cumpra seu papel.

Outrossim, a escola é, inevitavelmente, formadora de cidadania e sendo cidadania a possibilidade de gozar dos direitos e deveres de um Estado, subtende-se que os alunos têm direito de aprender sobre os patrimônios públicos e a memória de seu país. Instituir nas escolas a educação patrimonial, levaria a população ter consciência da memória nacional e cobrar do governo que invista na infraestrutura do patrimônio público e na preservação da memória.
* Muito repertório e pouca argumentação
* São dois parágrafos de desenvolvimento
* Estrutura: conectivo + apresentação do argumento + conectivo + repertório + conectivo + argumentação + conectivo + arrematação


[conectivo conclusivo] Por conseguinte, [faltou arrematar o tema] é preciso que o Estado coloque, na grade curricular de ensino, uma matéria < seria interessante você dar nome a essa matéria] que abranja os aspectos culturais, a importância dos patrimônios públicos e a memória do país, com o intuito de dar população uma compreensão do universo sociocultural que está inserida, já que preservando a memória nacional, é dado o direito à essa e à próxima geração conhecer seu passado.
* Essa disciplina não seria história ou geografia? Acredito que precise melhorar o tipo de ação
* a proposta precisa de: agente + ação + meio (por meio de) + finalidade (a fim de) + detalhamento de um desses elementos
Muito obrigada mesmo!! Adorei sua correção. Vc teria algum material q foque só nessa parte da argumentação e do desenvolvimento para mim dar uma olhada?

Ashiley , OI! Muitíssimo obrigada por ter […]

No Brasil apesar da constituição de […]

Tema: O aumento do número de profissionais […]

Um dos alicerces iluministas da revoluç&ati[…]

Corrija seu texto agora mesmo, é de GRAÇA!

Novo aplicativo de correção gratuita para redação ENEM