Envie sua redação para correção!
Regras do fórum: ⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀
🚫 Postar a mesma redação mais de uma vez = ban (não avisarei mais) 🚫
🚫 Não coloque avisos de "corrijam minha redação" na parte do tema 🚫
  • Avatar do usuário
#50232
Na primeira metade do século XX, as sociedades passaram a adotar um sistema baseado na universalização dos direitos civis e sociais dos cidadãos - nome dado de liberalismo moderno - que, dessa maneira, favoreceu às mulheres na busca da igualdade com os homens . No entanto, em que pese as conquistas dos direitos fundamentais na contemporaneidade - sem a distinção de raças, gêneros ou religiões - nota-se que, a balança salarial ainda inclina-se ao gênero masculino em virtude de, preconceitos culturais e do atual modelo econômico. Diante disso, faz-se necessária a discussão a respeito das causas e consequências desse problema.

Em primeira análise, é evidente que a herança cultural favorece para o problema. Nessa perspectiva, alguns estudos recentes, analisaram a dinâmica familiar na sociedade brasileira. De acordo com o Estudo De Estatísticas de gênero, do IBGE, as mulheres trabalham em média três horas por semana a mais do que os homens (somando-se trabalho remunerado, atividades domésticas e cuidados com outras pessoas), mas ganham apenas dois terços (76%) dos ganhos masculinos. Isso ocorre, em grande parte, porque desde cedo, há um direcionamento equivocado na formação masculina, o qual ensina que os afazeres domésticos são atribuições do sexo oposto. Sob essa ótica, em futuros relacionamentos conjugais, as mulheres, logo de inicio, sofrerão uma sobrecarga que, dessa forma, influenciara uma busca por ocupações que exijam uma jornada de trabalho mais flexível, a qual contribuí para a queda dos salários femininos. Perante isso, prova-se que o componente cultural é agente nesse panorama.

Além disso, há aspectos econômicos que influenciam nesse quadro. Nesse sentido, o capitalismo, modelo econômico vigente, tem na sua base como prioridade única, o interesse lucrativo que, em suma, visa maximizar seus lucros independente dos meios. Sob essa ótica, apesar do artigo 7° da constituição federal proibir a diferença salarial entre os sexos, as mulheres por questões biológicas, na visão do mercado, apresentam um risco, uma vez que a licença maternidade, garantida por lei, é de total responsabilidade do empregador. Seguindo essa linha, percebe-se que os empresários acharam um meio para diminuir esses riscos, o qual se traduz na forma de contratar. Dessa forma, a despeito das qualidades profissionais femininas, os empresários priorizam os cargos chaves da empresa à homens, justamente por causa do "risco" da gravidez, ou seja, as mulheres geralmente possuem as mesmas qualificações, porém, na maioria das vezes, não ocupam os mesmos cargos de destaque - pois a visão de mercado tenta minimizar, de qualquer maneira, a interferência humana no seu balanço financeiro.

Depreende-se, portanto, a relevância da igualdade de gêneros no Brasil. Para que isso ocorra, é necessário que o ministério da cultura, com o apoio financeiro do governo, elabore um plano que vise difundir na sociedade, a importância da colaboração masculina no contexto doméstico, por meio de filmes e propagandas em todos os meios de comunicação, afim de mudar hábitos retrógados na nossa cultura. Além disso, cabe ao ministério da economia em conjunto com os empresários, implementar políticas que garantam diversidade de pensamento na mesa de tomada de decisão, que atendam a igualdade de oportunidades no desenvolvimento de carreira e que visem, além de tudo, o fim da exclusão de mulheres de postos chave de uma empresa por questões biológicas, afim de criar uma cultura inclusiva e diversificada nos postos de trabalho. Somente assim, observar-se-ia uma equiparidade na nossa sociedade.
Competência 1

Demonstrar domínio da norma da língua escrita.

Sua nota nessa competência foi: 160

Você atingiu aproximadamente 80% da pontuação prevista para a Competência 1, atendendo aos critérios definidos a seguir. O participante demonstra bom domínio da modalidade escrita formal da língua portuguesa e de escolha de registro, com poucos desvios gramaticais e de convenções da escrita, ou seja, apresenta um texto com boa estrutura sintática, com poucos desvios de pontuação, de grafia e de emprego do registro exigido.

Competência 2

Compreender a proposta de redação e aplicar conceitos das várias áreas de conhecimento para desenvolver o tema, dentro dos limites estruturais do texto dissertativo-argumentativo.

Sua nota nessa competência foi: 190

Você atingiu aproximadamente 100% da pontuação prevista para a Competência 2, atendendo aos critérios definidos a seguir. O participante desenvolve o tema por meio de argumentação consistente, a partir de um repertório sociocultural produtivo e apresenta excelente domínio do texto dissertativo-argumentativo, ou seja, em seu texto, o tema é desenvolvido de modo consistente e autoral, por meio do acesso a outras áreas do conhecimento, com progressão fluente e articulada ao projeto do texto.

Competência 3

Selecionar, relacionar, organizar e interpretar informações, fatos, opiniões e argumentos em defesa de um ponto de vista.

Sua nota nessa competência foi: 160

Você atingiu aproximadamente 80% da pontuação prevista para a Competência 3, atendendo aos critérios definidos a seguir. Em defesa de um ponto de vista, o texto apresenta informações, fatos e opiniões relacionados ao tema, de forma organizada, com indícios de autoria, ou seja, os argumentos, embora ainda possam ser previsíveis, estão organizados e relacionados de forma consistente ao ponto de vista defendido e ao tema proposto, e há indícios de autoria.

Competência 4

Demonstrar conhecimento dos mecanismos linguísticos necessários para a construção da argumentação.

Sua nota nessa competência foi: 170

Você atingiu aproximadamente 90% da pontuação prevista para a Competência 4, atendendo parcialmente aos critérios definidos a seguir. O participante articula bem as ideias, os argumentos, as partes do texto e apresenta repertório diversificado de recursos coesivos, sem inadequações.

Competência 5

Elaborar proposta de intervenção para o problema abordado, respeitando os direitos humanos.

Sua nota nessa competência foi: 170

Você atingiu aproximadamente 90% da pontuação prevista para a Competência 5, atendendo parcialmente aos critérios definidos a seguir. O participante elabora excelente proposta de intervenção, detalhada, relacionada ao tema e articulada à discussão desenvolvida no texto. Trata-se de redação cuja proposta de intervenção seja muito bem elaborada, relacionada ao tema, decorrente da discussão desenvolvida no texto, abrangente e bem detalhada.

#51010
Oii! Desculpa a demoraaa, não vi sua mensagem. Aqui estamos com a correção:


Ortografia e concordância
Pontuação/vírgula
Conectivos
Localização da tese
Comentários


Na primeira metade do século XX, as sociedades passaram a adotar um sistema baseado na universalização dos direitos civis e sociais dos cidadãos - nome dado de liberalismo moderno - que, dessa maneira, favoreceu às mulheres na busca da igualdade com os homens . No entanto, em que pese as conquistas dos direitos fundamentais na contemporaneidade - sem a distinção de raças, gêneros ou religiões - nota-se que, a balança salarial ainda inclina-se ao gênero masculino em virtude de, preconceitos culturais e do atual modelo econômico. Diante disso, faz-se necessária a discussão a respeito das causas e consequências desse problema.

Na primeira metade do século XX, as sociedades passaram a adotar um sistema baseado na universalização dos direitos civis e sociais dos cidadãos - nome dado de liberalismo moderno - que, dessa maneira, favoreceu as (nesse caso, não tem crase) mulheres na busca da igualdade com os homens. No entanto, em que pese as conquistas dos direitos fundamentais na contemporaneidade - sem a distinção de raças, gêneros ou religiões -, nota-se que,(X/retirar vírgula aqui)
a balança salarial ainda inclina-se ao gênero masculino, em virtude de,(X/retirar vírgula aqui) preconceitos culturais e do atual modelo econômico. Diante disso, faz-se necessária a discussão a respeito das causas e consequências desse problema.

A sua introdução está muito boa. Você praticamente incorporou o que se espera idealmente para o primeiro parágrafo. Isto porque:
. Ele segue à risca muito bem uma “mini-estrutura”, baseada na apresentação de uma alusão (nesse caso, histórica), contextualização com o tema e, logo em seguida, a tese. Isto é, nota-se o fator organização presente nele.
. Há um ótimo desenvolvimento de parágrafo, tendo uma visível sequência de começo, meio e fim. Ou seja, coerência muito boa.
. Ele é marcado por conectivos, que conseguem conectar pertinentemente as frases, acarretando em bom nível de coesão (e, de certa forma, afetando positivamente a coerência).

Diante disso, a única observação que eu faria seria te recomendar a, no período em que você expor a tese, ao invés de apenas dizer que serão abordadas as causas e consequências do problema ao longo do texto, tente especificar logo de cara quais são elas. Assim, o corretor não fica no escuro em relação a quais os pontos da tese que você realmente vai querer abordar, além de deixar claro a ele que você montou um esqueleto de texto antes de escrever. Isso é facilitar a vida do corretor. Lembra: massageiaaa o egoooo dele!



Em primeira análise, é evidente que a herança cultural favorece para o problema. Nessa perspectiva, alguns estudos recentes, analisaram a dinâmica familiar na sociedade brasileira. De acordo com o Estudo De Estatísticas de gênero, do IBGE, as mulheres trabalham em média três horas por semana a mais do que os homens (somando-se trabalho remunerado, atividades domésticas e cuidados com outras pessoas), mas ganham apenas dois terços (76%) dos ganhos masculinos. Isso ocorre, em grande parte, porque desde cedo, há um direcionamento equivocado na formação masculina, o qual ensina que os afazeres domésticos são atribuições do sexo oposto. Sob essa ótica, em futuros relacionamentos conjugais, as mulheres, logo de inicio, sofrerão uma sobrecarga que, dessa forma, influenciara uma busca por ocupações que exijam uma jornada de trabalho mais flexível, a qual contribuí para a queda dos salários femininos. Perante isso, prova-se que o componente cultural é agente nesse panorama.

Em primeira análise, é evidente que a herança cultural favorece para(X/retirar) o problema. Nessa perspectiva, alguns estudos recentes,(X/retirar) analisaram a dinâmica familiar na sociedade brasileira. De acordo com o Estudo De Estatísticas de Gênero, do IBGE, as mulheres trabalham em média três horas por semana a mais do que os homens (somando-se trabalho remunerado, atividades domésticas e cuidados com outras pessoas), mas ganham apenas dois terços (76%) dos ganhos masculinos. Isso ocorre, em grande parte, porque, desde cedo, há um direcionamento equivocado na formação masculina, o qual ensina que os afazeres domésticos são atribuições do sexo oposto. Sob essa ótica, em futuros relacionamentos conjugais, as mulheres, logo de início, sofrerão uma sobrecarga que, dessa forma, influenciará em uma busca por ocupações que exijam uma jornada de trabalho mais flexível, a qual contribui para a queda dos salários femininos. Perante isso, prova-se que o componente cultural é agente nesse panorama.

Mini-estrutura:
- Tópico frasal: ok ✓
- Argumentação + repertório para comprova-la: ok✓
- Arremate do parágrafo: ok✓

Você fez questão de escrever o parágrafo organizado na mini-estrutura citada acima; além de sempre existirem conectivos para dar um sequenciamento lógico às suas ideias. A sua argumentação também está uma maravilha, muito fluída e está simples de entender o ponto que você defende. Dessa forma, não tenho mais observações, além de errinhos de concordância, acento e pontuação aqui e ali.



Além disso, há aspectos econômicos que influenciam esse quadro. Nesse sentido, o capitalismo, modelo econômico vigente, tem na sua base como prioridade única, o interesse lucrativo que, em suma, visa maximizar seus lucros independente dos meios. Sob essa ótica, apesar do artigo 7° da constituição federal proibir a diferença salarial entre os sexos, as mulheres por questões biológicas, na visão do mercado, apresentam um risco, uma vez que a licença maternidade, garantida por lei, é de total responsabilidade do empregador. Seguindo essa linha, percebe-se que os empresários acharam um meio para diminuir esses riscos, o qual se traduz na forma de contratar. Dessa forma, a despeito das qualidades profissionais femininas, os empresários priorizam os cargos chaves da empresa à homens, justamente por causa do "risco" da gravidez, ou seja, as mulheres geralmente possuem as mesmas qualificações, porém, na maioria das vezes, não ocupam os mesmos cargos de destaque - pois a visão de mercado tenta minimizar, de qualquer maneira, a interferência humana no seu balanço financeiro.

Além disso, há aspectos econômicos que influenciam esse quadro. Nesse sentido, o capitalismo, modelo econômico vigente, tem na sua base, como prioridade única, o interesse lucrativo que, em suma, visa maximizar seus lucros independentemente dos meios. Sob essa ótica, apesar do artigo 7° da Constituição federal proibir a diferença salarial entre os sexos, as mulheres, por questões biológicas, na visão do mercado, apresentam um risco (obs: “risco para o que, necessariamente?”), uma vez que a licença maternidade, garantida por lei, é de total responsabilidade do empregador. (obs: “a responsabilidade da licença maternidade é do empregador... Mas o que, especificamente? Responsabilidade de garantir a licença?”) Seguindo essa linha, percebe-se que os empresários acharam um meio para diminuir esses riscos (obs: “que riscos? - novamente kkkk”), o qual se traduz na forma de contratar. Dessa forma, a despeito das qualidades profissionais femininas, os empresários priorizam os cargos chaves da empresa a(a crase no "a" não se refere a substantivos masculinos e plurais, como “homens”) homens, justamente por causa do "risco" da gravidez, ou seja, as mulheres geralmente possuem as mesmas qualificações, porém, na maioria das vezes, não ocupam os mesmos cargos de destaque - pois a visão de mercado tenta minimizar, de qualquer maneira, a interferência humana no seu balanço financeiro.

Mini-estrutura:
- Tópico frasal: ok ✓
- Argumentação + repertório para comprova-la: ok✓
- Arremate do parágrafo: ok✓

Tenho as mesmas observações do primeiro parágrafo de desenvolvimento! No entanto, nesse parágrafo em questão, eu tive o sentimento de que, embora o arremate tecnicamente estivesse presente, ele teve muito mais “explicação”, como se fosse uma continuação da argumentação, do que um “resumo geral” do que você quis dizer. Ou seja, senti falta desse “arremate”, por assim dizer. Mas, fora isso, tanto a argumentação quanto a organização estrutural está bem desenvolvida.



Depreende-se, portanto, a relevância da igualdade de gêneros no Brasil. Para que isso ocorra, é necessário que o ministério da cultura, com o apoio financeiro do governo, elabore um plano que vise difundir na sociedade, a importância da colaboração masculina no contexto doméstico, por meio de filmes e propagandas em todos os meios de comunicação, afim de mudar hábitos retrógados na nossa cultura. Além disso, cabe ao ministério da economia em conjunto com os empresários, implementar políticas que garantam diversidade de pensamento na mesa de tomada de decisão, que atendam a igualdade de oportunidades no desenvolvimento de carreira e que visem, além de tudo, o fim da exclusão de mulheres de postos chave de uma empresa por questões biológicas, afim de criar uma cultura inclusiva e diversificada nos postos de trabalho. Somente assim, observar-se-ia uma equiparidade na nossa sociedade.

Depreende-se, portanto, a relevância da igualdade de gêneros no Brasil. Para que isso ocorra, é necessário que o Ministério da Cultura (Agente 1✓), com o apoio financeiro do governo (Detalhamento 1✓), elabore um plano que vise difundir na sociedade,(X/retirar) a importância da colaboração masculina no contexto doméstico (Ação 1✓), por meio de filmes e propagandas em todos os meios de comunicação (Meio/modo 1✓), a fim de mudar hábitos retrógados na nossa (X/retirar, evitar usar marcas de pessoalidade!) cultura (Finalidade 1✓). Além disso, cabe ao Ministério da Economia, em conjunto com os empresários (Agente 2✓), implementar políticas (Ação 2✓) que garantam diversidade de pensamento na mesa de tomada de decisão, que atendam a igualdade de oportunidades no desenvolvimento de carreira e que visem, além de tudo, o fim da exclusão de mulheres de postos-chaves de uma empresa por questões biológicas (Detalhamento 2 ✓), a fim de criar uma cultura inclusiva e diversificada nos postos de trabalho (Finalidade 2✓). Somente assim, observar-se-ia uma equiparidade na nossa (X/retirar, evitar usar marcas de pessoalidade!) sociedade. (obs: Você poderia colocar “brasileira”, “no Brasil” ou “no país”, após a palavra sociedade, para que haja, também, uma conexão desse fechamento com a problemática, que acontece especificamente no Brasil)

Mini-estrutura:
- Tópico frasal, resumindo o que você quis dizer com o supracitado: ok ✓
- Proposta de intervenção: ok✓
- Fechamento: ok✓

5 elementos da proposta:
- Agente: ✓(1)✓(2)
- Meio/modo: ✓(1)
- Ação: ✓(1)✓(2)
- Detalhamento: ✓(1)✓(2)
- Finalidade: ✓(1)✓(2)

Muito boas as suas propostas Corleone! Não tenho nada a apontar dessa vez.


Considerações finais:
Sua redação é muito bem feita e desenvolvida. Ótimo nível de coerência e coesão entre os parágrafos e dentro deles mesmos. Seleção pertinente de repertórios e argumentação. Palavras muito bem colocadas. Proposta de intervenção completa (no caso, há mais de uma, e mesmo que a segunda proposta não esteja completa, isso não é um problema, já que o Enem só requer a completude obrigatória de 1 intervenção). Erros de ortografia e concordância, além de pontuação, foram abundantes, mas não extremos. Assim, recomendo que estude essa parte gramatical, a despeito do bom uso de palavras. Espero que você consiga chegar aonde quiser!! Abraços, qualquer dúvida pode avisar <3

Oi, tudo bom? Estou terminando uma correç&a[…]

Oi, tudo bom? Vou iniciar a leitura do seu texto […]

XxDamastco , sim, essa dica dos 2500 caracteres m[…]

A constituição federal de 1988, docu[…]

Corrija seu texto agora mesmo, é de GRAÇA!

Novo aplicativo de correção gratuita para redação ENEM