• Avatar do usuário
  • Avatar do usuário
#65813
”Toda opressão cria um estado de guerra, essa não é a exceção." A frase da escritora e filósofa Simone de Beauvoir sobre a luta contra opressão às mulheres em 1960 nos reforça que o estigma e a discriminação em função dos gêneros assombram nossa sociedade há décadas. Pode-se analisar que essa problemática é estrutural portanto persiste por ter raízes históricas e ideológicas, implicando diretamente em um lento processo de mudança na mentalidade social.
Uma pesquisa executada pela gazeta do povo revela que a homossexualidade ainda é um tema que divide opiniões, sendo 57% dos entrevistados contra o casamento homoafetivo. De acordo com Durkheim, o fato social é a maneira coletiva de agir e pensar. Nesse viés observa-se que a preparação do preconceito sexual se encaixa na teoria do sociólogo, uma vez que ao se deparar com comportamentos e ideais preconceituosos vindos de seu meio de convívio uma criança tende a reproduzi-los. Esse senso comum passado de geração a geração contribui para a perpetuação do problema.
Tendo isso em vista é inquestionável que o Governo e o Ministério da Educação exercem grande papel mediante a ignorância da sociedade. Conforme Nelson Mandela, a educação é a arma mais poderosa que você usa para mudar o mundo. No Brasil as políticas públicas que visam falar sobre gênero e sexualidade de maneira natural com crianças e adolescentes são barradas por políticos retrógrados, tornando o assunto um tabu cada vez mais difícil de adentrar.
Pode-se perceber, portanto, que as raízes históricas e ideológicas brasileiras dificultam a igualdade de direitos no caminho das discussões de gênero. Para essa igualdade ser alcançada cabe ao Ministério da Educação introduzir educação sexual nas escolas por meio de campanhas e palestras como maneira de conscientizar as crianças de que todos os seres humanos nascem livres e iguais em dignidade e direitos. Utilizando a educação como instrumento para erradicar todo e qualquer discurso de ódio e intolerância. “Educai as crianças e não será preciso punir os homens”.
Competência 1

Demonstrar domínio da norma da língua escrita.

Sua nota nessa competência foi: 120

Você atingiu aproximadamente 60% da pontuação prevista para a Competência 1, atendendo aos critérios definidos a seguir. O participante demonstra domínio mediano da modalidade escrita formal da língua portuguesa e de escolha de registro, com alguns desvios gramaticais e de convenções da escrita, ou seja, apresenta um texto com estrutura sintática mediana para o grau de escolaridade exigido, porém com alguns desvios morfossintáticos, de pontuação, de grafia ou de emprego do registro adequado ao tipo textual.

Competência 2

Compreender a proposta de redação e aplicar conceitos das várias áreas de conhecimento para desenvolver o tema, dentro dos limites estruturais do texto dissertativo-argumentativo.

Sua nota nessa competência foi: 140

Você atingiu aproximadamente 70% da pontuação prevista para a Competência 2, atendendo parcialmente aos critérios definidos a seguir. O participante desenvolve o tema por meio de argumentação consistente e apresenta bom domínio do texto dissertativo-argumentativo, com proposição, argumentação e conclusão. Embora ainda possa apresentar alguns problemas no desenvolvimento das ideias, o tema, em seu texto, é bem desenvolvido, com indícios de autoria e certa distância do senso comum demonstrando bom domínio do tipo textual exigido.

Competência 3

Selecionar, relacionar, organizar e interpretar informações, fatos, opiniões e argumentos em defesa de um ponto de vista.

Sua nota nessa competência foi: 120

Você atingiu aproximadamente 60% da pontuação prevista para a Competência 3, atendendo aos critérios definidos a seguir. Em defesa de um ponto de vista, o texto apresenta informações, fatos e opiniões relacionados ao tema, mas limitados aos argumentos dos textos motivadores e pouco organizados, ou seja, os argumentos estão pouco articulados, além de relacionados de forma pouco consistente ao ponto de vista defendido.

Competência 4

Demonstrar conhecimento dos mecanismos linguísticos necessários para a construção da argumentação.

Sua nota nessa competência foi: 140

Você atingiu aproximadamente 70% da pontuação prevista para a Competência 4, atendendo parcialmente aos critérios definidos a seguir. O participante articula as partes do texto com poucas inadequações e apresenta repertório diversificado de recursos coesivos.

Competência 5

Elaborar proposta de intervenção para o problema abordado, respeitando os direitos humanos.

Sua nota nessa competência foi: 160

Você atingiu aproximadamente 80% da pontuação prevista para a Competência 5, atendendo aos critérios definidos a seguir. O participante elabora bem proposta de intervenção relacionada ao tema, decorrente da discussão desenvolvida no texto, articulada e abrangente, ainda que sem suficiente detalhamento.

#65818
c44stiel escreveu:@eurodrigo vem aqui corrigir que a primeira coisa q apareceu pra mim no App foram suas redações 🤧
Bom dia, c44stiel.

Atente-se à estrutura sintática e à argumentação. Há muitos erros com relação à vírgula, à concordância nominal, ao paralelismo sintático, bem como alguns outros. Fora isso, os seus argumentos são muito genéricos. Você trouxe muitos repertórios e não desenvolveu a maioria. Ademais, a sua conclusão, também, está muito superficial. Aprimore a sua proposta, tornando-a autônoma e completa: agente + ação + meio/modo + finalidade + detalhamento.

Compreenda os seus erros e volte a praticar! ;)

Material de estudo recomendado :idea:


Desemprego. Falência. Fome. Estas palavras d[…]

Desemprego. Falência. Fome. Estas palavras d[…]

A constituição Federal de 1988,docum[…]

No Brasil, cerca de 14 (quatorze) milhões d[…]

Corrija seu texto agora mesmo, é de GRAÇA!

Novo aplicativo de correção gratuita para redação ENEM