• Avatar do usuário
  • Avatar do usuário
  • Avatar do usuário
#66565
De acordo com o filósofo Mikhail Bakhtin em sua "teoria da carnavalização",onde a sua ideia mostra que as minorias são humilhadas e ridicularizadas. Portanto, isto é algo ocorrido frequentemente no territorio brasileiro e com isso existe a falta de empatia por estas minorias.Logo,estes problemas se devem por conta do histórico preconceituoso do Brasil e da promiscuidade da educação brasileira com as minorias

Nesse sentido, é necessario mostrar como a historia brasileira corrobora com o preconceito no tempo comtemporâneo.Com isto em mente,A colonização brasileira demonstra uma metodo de dominação muito comum no mundo, diminuindo as menoridades e tratando com ripidéz e violencia.Desse modo,o legado historico trazido pelo os colonizadores de violencia e desumanização das minorias deixa claro o incentivo para esse preconceito.

Ademais,vale mencionar a promiscuidade da educação brasileira com as minorias.Neste contexto,a serie norte americana "todo mundo odeia o chris" onde o protagonista estuda em uma escola com um olhar preconceituoso e sem um apoio emocional ao mesmo.Outrossim,Isto é algo bem frequente nas escolas brasileiras com as menoridades tendo um ensino faltoso em apoio aos afetados e sem punição aos preconceituosos e "bullinadores".Por conta desta problematica fica evidente a expressiva taxa de opressão às minorias.

Há de se buscar,portanto, soluções para estes desafios da falta da empatia com as minorias.Para isso o Ministério da Educação em parceria com o Ministério da Comunicação devem projetar "Chega de Preconceito", por meio de uma reforma nas escolas sobre as menoridades durante a colonização e programas por meios midiáticos que anunciam,precisamente,a necessidade de empatia às minorias e repudio ao preconceito com o proposito de conscientizar jovens sobre o perigo e a falta de noção destas praticas de preconceito. À vista disso, com base no sucesso dessas medidas de atenuar o histórico brasileiro e da promiscuidade da educação os brasileiros terão emfim a empatia para as menoridades.
Competência 1

Demonstrar domínio da norma da língua escrita.

Sua nota nessa competência foi: 80

Você atingiu aproximadamente 40% da pontuação prevista para a Competência 1, atendendo aos critérios definidos a seguir. O participante demonstra domínio insuficiente da modalidade escrita formal da língua portuguesa, com muitos desvios gramaticais, de escolha de registro e de convenções da escrita. Seu texto apresenta estrutura sintática com certa organização, porém com muitos desvios morfossintáticos, de pontuação, de grafia ou de emprego do registro adequado ao tipo textual, que comprometem a compreensão das ideias.

Competência 2

Compreender a proposta de redação e aplicar conceitos das várias áreas de conhecimento para desenvolver o tema, dentro dos limites estruturais do texto dissertativo-argumentativo.

Sua nota nessa competência foi: 120

Você atingiu aproximadamente 60% da pontuação prevista para a Competência 2, atendendo aos critérios definidos a seguir. O participante desenvolve o tema por meio de argumentação previsível e apresenta domínio mediano do texto dissertativo-argumentativo, com proposição, argumentação e conclusão. Com essa pontuação, ou o tema da redação é desenvolvido adequadamente, porém de forma previsível, com pouco avanço em relação ao senso comum ou, embora o texto demonstre domínio adequado do tipo textual exigido, a progressão textual apresenta algum problema.

Competência 3

Selecionar, relacionar, organizar e interpretar informações, fatos, opiniões e argumentos em defesa de um ponto de vista.

Sua nota nessa competência foi: 80

Você atingiu aproximadamente 40% da pontuação prevista para a Competência 3, atendendo aos critérios definidos a seguir. Em defesa de um ponto de vista, o texto apresenta informações, fatos e opiniões relacionados ao tema, mas desorganizados ou contraditórios e limitados aos argumentos dos textos motivadores apresentados na proposta de redação.

Competência 4

Demonstrar conhecimento dos mecanismos linguísticos necessários para a construção da argumentação.

Sua nota nessa competência foi: 80

Você atingiu aproximadamente 40% da pontuação prevista para a Competência 4, atendendo aos critérios definidos a seguir. O participante apresenta repertório limitado de recursos coesivos e articula as partes do texto de forma insuficiente, com muitas inadequações, o que compromete a organização das ideias.

Competência 5

Elaborar proposta de intervenção para o problema abordado, respeitando os direitos humanos.

Sua nota nessa competência foi: 80

Você atingiu aproximadamente 40% da pontuação prevista para a Competência 5, atendendo aos critérios definidos a seguir. O participante elabora, de forma insuficiente, proposta de intervenção relacionada ao tema, sem clareza, ou não articulada com a discussão desenvolvida no texto.

#66680
De acordo com o filósofo Mikhail Bakhtin em sua "teoria da carnavalização", onde < cuidado com esse pronome, porque remete a lugar] a sua ideia mostra que as minorias são humilhadas e ridicularizadas. [trocar conectivo > Portanto, isto é algo ocorrido frequentemente no território brasileiro e com isso existe a falta de empatia por estas minorias. Logo, estes problemas se devem por conta do histórico preconceituoso do Brasil e da promiscuidade da educação brasileira com as minorias. < invista em sinônimo para não repetir tanto as palavras]

Nesse sentido, é necessário mostrar como a história brasileira corrobora com o preconceito no tempo contemporâneo. Com isto em mente, a colonização brasileira demonstra uma método de dominação muito comum no mundo, diminuindo as minoridades e tratando com rispidez e violência. Desse modo, o legado histórico trazido pelo os colonizadores de violência e desumanização das minorias deixa claro o incentivo para esse preconceito.
* Muito repetitivo, falou a mesma coisa em todas as frases

Ademais, vale mencionar a promiscuidade da educação brasileira com as minorias. Neste contexto, a série norte americana "todo mundo odeia o chris" onde o protagonista estuda em uma escola com um olhar preconceituoso e sem um apoio emocional ao mesmo. [melhorar conectivo > Outrossim, isto é algo bem frequente nas escolas brasileiras com as menoridades tendo um ensino faltoso em apoio aos afetados e sem punição aos preconceituosos e "bullinadores". Por conta desta problemática fica evidente a expressiva taxa de opressão às minorias.
* Tem que melhorar a organização das ideias e a argumentação

[colocar conectivo na frente]
Há de se buscar, portanto, soluções para estes desafios da falta da empatia com as minorias. Para isso, o Ministério da Educação em parceria com o Ministério da Comunicação devem criar um projeto chamado "Chega de Preconceito", por meio de uma reforma nas escolas sobre as menoridades durante a colonização e programas por meios midiáticos que anunciam, precisamente, a necessidade de empatia às minorias e repúdio ao preconceito com o propósito de conscientizar jovens sobre o perigo e a falta de noção destas práticas de preconceito. À vista disso, com base no sucesso dessas medidas de atenuar o histórico brasileiro e da promiscuidade da educação os brasileiros terão enfim a empatia para as menoridades.
* Precisa especificar melhor os elementos: cabe ao agente, criar a ação, por meio de, a fim de; e detalhar um desses elementos
#66686
@douglasJ12, vamos lá?

legenda:
(substituição)
palavra substituída
(estrutura)
erros ou desnecessário
corrigido

//////////////////////////////////INTRODUÇÃO////////////////////////////////// (6 linhas)
De acordo com o filósofo Mikhail Bakhtin, em sua "teoria da carnavalização", onde a sua ideia mostra que as minorias (quais minorias? em que quesito?) são humilhadas e ridicularizadas (contextualização). Portanto (Nesse contexto), isto é algo ocorrido frequentemente (que ocorre com frequência) no território brasileiro e, com isso, (causa a) existe (existência) da falta de empatia por estas (essas) minorias (quais minorias?) (tese). Logo, estes problemas se devem por conta do histórico preconceituoso do Brasil e da promiscuidade da educação brasileira com as minorias (encaminhamento-argumentação)

OBSERVAÇÕES: Sua introdução está completa estruturalmente, mas, precisa especificar mais as informações.. Vamos por pontos:
- “onde a sua ideia mostra que” ficou incoerente com “em sua teoria da carnavalização”
- Portanto é um conectivo de conclusão. Seria correto usar um de frequência, sucessão.
- usar “que ocorre com frequência” seria mais viável.

/////////////////////////////////DESENVOLVIMENTO////////////////////////////////// (18 linhas - 9 para cada)
Nesse sentido, é necessario (necessário) mostrar como a historia (história) brasileira corrobora com o preconceito no tempo comtemporâneo (contemporâneo) (apresentação da ideia). Com isto em mente (Nesse viés,) a colonização brasileira demonstra uma metodo (método) de dominação (dominação? que tipo?) muito comum no mundo, diminuindo as menoridades [/b](menoridades?) e tratando com ripidéz (rispidez) e violencia (violência). Desse modo, o legado historico (histórico), trazido pelos os colonizadores, de violencia e desumanização das minorias, deixa claro o incentivo para esse preconceito (encaminhamento da ideia). ? (fechamento).

OBSERVAÇÕES: Você precisa se aprofundar mais nas referências, explicar melhor as situações. Seu parágrafo ficou redundante, o que prejudica o andamento do texto. Você precisa desenvolver melhor a sua argumentação, para que o leitor se prenda em tal e queira saber mais sobre o seu ponto de vista para evitar interpretações dúbias. Evite repetições de palavras. Utilizar “com isso em mente” não é interessante. Se atente à pontuação e concordância sintática. Faltou o fechamento - frase de efeito.

Ademais, vale mencionar a promiscuidade da educação brasileira com as minorias (apresentação da ideia). Neste contexto, a serie (série) norte americana "todo mundo odeia o chris", onde o protagonista estuda em uma escola com um olhar preconceituoso e sem um apoio emocional ao mesmo (não utilize “mesmo” para relacionar). Outrossim, isto é algo bem frequente nas escolas brasileiras com as menoridades (menoridades?), tendo um ensino faltoso em apoio aos afetados e sem punição aos preconceituosos e "bullinadores". Por conta desta problematica (problemática), fica evidente a expressiva taxa de opressão às minorias (encaminhamento da ideia). ? (fechamento).

OBSERVAÇÕES: Seria bom se explicasse mais o porquê do preconceito das escolas com a minoria. E, até agora, você não explicou exatamente o que seria essa minoria. Evite utilizar supostos “sinônimos” Menoridade é diferente de Minoria. Observe a utilização de alguns conectivos em locais inadequados. Sempre que iniciar um período dentro do parágrafo, você deve começar com um conectivo. Faltou o fechamento - frase de efeito. Cuidado para não fugir do tema e com a repetição de palavras.

//////////////////////////////////CONCLUSÃO////////////////////////////////// (6 linhas)
Há de se buscar,portanto, soluções para estes desafios da falta da (de) empatia com as minorias. Para isso, o Ministério da Educação em parceria com o Ministério da Comunicação devem projetar "Chega de Preconceito", por meio de uma reforma nas escolas sobre as menoridades (?) durante a colonização e programas por meios midiáticos que anunciem, precisamente, a necessidade de empatia às minorias e repudio (repúdio) ao preconceito com o proposito (propósito) de conscientizar jovens sobre o perigo e a falta de noção destas praticas (práticas) de preconceito. À vista disso, com base no sucesso dessas medidas de atenuar o histórico brasileiro e da promiscuidade da educação, os brasileiros terão enfim a empatia para as menoridades (?).

agente
ação
modo/meio
finalidade
detalhamento

OBSERVAÇÕES: Aparentemente possui os 4 elementos de uma conclusão dissertativa-argumentativa, modelo enem, porém, o que pesou foi a falta de organização e clareza na proposta. Faltou pontuação em vários locais, o que dificulta a compreensão. Faltou o detalhamento, que é bom ser inserido no “modo/meio” ou na “ação”.

Espero que eu tenha ajudado de alguma forma!
Se precisar de algo, só chamar.
Ps: Tudo é questão de treino. Daqui um tempo você estará tirando tudo de letra! Não se preocupe, apenas pratique e veja a evolução
.


Abraço! :)
#66694
jherodrigues escreveu:De acordo com o filósofo Mikhail Bakhtin em sua "teoria da carnavalização", onde < cuidado com esse pronome, porque remete a lugar] a sua ideia mostra que as minorias são humilhadas e ridicularizadas. [trocar conectivo > Portanto, isto é algo ocorrido frequentemente no território brasileiro e com isso existe a falta de empatia por estas minorias. Logo, estes problemas se devem por conta do histórico preconceituoso do Brasil e da promiscuidade da educação brasileira com as minorias. < invista em sinônimo para não repetir tanto as palavras]

Nesse sentido, é necessário mostrar como a história brasileira corrobora com o preconceito no tempo contemporâneo. Com isto em mente, a colonização brasileira demonstra uma método de dominação muito comum no mundo, diminuindo as minoridades e tratando com rispidez e violência. Desse modo, o legado histórico trazido pelo os colonizadores de violência e desumanização das minorias deixa claro o incentivo para esse preconceito.
* Muito repetitivo, falou a mesma coisa em todas as frases

Ademais, vale mencionar a promiscuidade da educação brasileira com as minorias. Neste contexto, a série norte americana "todo mundo odeia o chris" onde o protagonista estuda em uma escola com um olhar preconceituoso e sem um apoio emocional ao mesmo. [melhorar conectivo > Outrossim, isto é algo bem frequente nas escolas brasileiras com as menoridades tendo um ensino faltoso em apoio aos afetados e sem punição aos preconceituosos e "bullinadores". Por conta desta problemática fica evidente a expressiva taxa de opressão às minorias.
* Tem que melhorar a organização das ideias e a argumentação

[colocar conectivo na frente]
Há de se buscar, portanto, soluções para estes desafios da falta da empatia com as minorias. Para isso, o Ministério da Educação em parceria com o Ministério da Comunicação devem criar um projeto chamado "Chega de Preconceito", por meio de uma reforma nas escolas sobre as menoridades durante a colonização e programas por meios midiáticos que anunciam, precisamente, a necessidade de empatia às minorias e repúdio ao preconceito com o propósito de conscientizar jovens sobre o perigo e a falta de noção destas práticas de preconceito. À vista disso, com base no sucesso dessas medidas de atenuar o histórico brasileiro e da promiscuidade da educação os brasileiros terão enfim a empatia para as menoridades.
* Precisa especificar melhor os elementos: cabe ao agente, criar a ação, por meio de, a fim de; e detalhar um desses elementos
muito obrigado pela correção
#66696
vitoriaca escreveu:@douglasJ12, vamos lá?

legenda:
(substituição)
palavra substituída
(estrutura)
erros ou desnecessário
corrigido

//////////////////////////////////INTRODUÇÃO////////////////////////////////// (6 linhas)
De acordo com o filósofo Mikhail Bakhtin, em sua "teoria da carnavalização", onde a sua ideia mostra que as minorias (quais minorias? em que quesito?) são humilhadas e ridicularizadas (contextualização). Portanto (Nesse contexto), isto é algo ocorrido frequentemente (que ocorre com frequência) no território brasileiro e, com isso, (causa a) existe (existência) da falta de empatia por estas (essas) minorias (quais minorias?) (tese). Logo, estes problemas se devem por conta do histórico preconceituoso do Brasil e da promiscuidade da educação brasileira com as minorias (encaminhamento-argumentação)

OBSERVAÇÕES: Sua introdução está completa estruturalmente, mas, precisa especificar mais as informações.. Vamos por pontos:
- “onde a sua ideia mostra que” ficou incoerente com “em sua teoria da carnavalização”
- Portanto é um conectivo de conclusão. Seria correto usar um de frequência, sucessão.
- usar “que ocorre com frequência” seria mais viável.

/////////////////////////////////DESENVOLVIMENTO////////////////////////////////// (18 linhas - 9 para cada)
Nesse sentido, é necessario (necessário) mostrar como a historia (história) brasileira corrobora com o preconceito no tempo comtemporâneo (contemporâneo) (apresentação da ideia). Com isto em mente (Nesse viés,) a colonização brasileira demonstra uma metodo (método) de dominação (dominação? que tipo?) muito comum no mundo, diminuindo as menoridades [/b](menoridades?) e tratando com ripidéz (rispidez) e violencia (violência). Desse modo, o legado historico (histórico), trazido pelos os colonizadores, de violencia e desumanização das minorias, deixa claro o incentivo para esse preconceito (encaminhamento da ideia). ? (fechamento).

OBSERVAÇÕES: Você precisa se aprofundar mais nas referências, explicar melhor as situações. Seu parágrafo ficou redundante, o que prejudica o andamento do texto. Você precisa desenvolver melhor a sua argumentação, para que o leitor se prenda em tal e queira saber mais sobre o seu ponto de vista para evitar interpretações dúbias. Evite repetições de palavras. Utilizar “com isso em mente” não é interessante. Se atente à pontuação e concordância sintática. Faltou o fechamento - frase de efeito.

Ademais, vale mencionar a promiscuidade da educação brasileira com as minorias (apresentação da ideia). Neste contexto, a serie (série) norte americana "todo mundo odeia o chris", onde o protagonista estuda em uma escola com um olhar preconceituoso e sem um apoio emocional ao mesmo (não utilize “mesmo” para relacionar). Outrossim, isto é algo bem frequente nas escolas brasileiras com as menoridades (menoridades?), tendo um ensino faltoso em apoio aos afetados e sem punição aos preconceituosos e "bullinadores". Por conta desta problematica (problemática), fica evidente a expressiva taxa de opressão às minorias (encaminhamento da ideia). ? (fechamento).

OBSERVAÇÕES: Seria bom se explicasse mais o porquê do preconceito das escolas com a minoria. E, até agora, você não explicou exatamente o que seria essa minoria. Evite utilizar supostos “sinônimos” Menoridade é diferente de Minoria. Observe a utilização de alguns conectivos em locais inadequados. Sempre que iniciar um período dentro do parágrafo, você deve começar com um conectivo. Faltou o fechamento - frase de efeito. Cuidado para não fugir do tema e com a repetição de palavras.

//////////////////////////////////CONCLUSÃO////////////////////////////////// (6 linhas)
Há de se buscar,portanto, soluções para estes desafios da falta da (de) empatia com as minorias. Para isso, o Ministério da Educação em parceria com o Ministério da Comunicação devem projetar "Chega de Preconceito", por meio de uma reforma nas escolas sobre as menoridades (?) durante a colonização e programas por meios midiáticos que anunciem, precisamente, a necessidade de empatia às minorias e repudio (repúdio) ao preconceito com o proposito (propósito) de conscientizar jovens sobre o perigo e a falta de noção destas praticas (práticas) de preconceito. À vista disso, com base no sucesso dessas medidas de atenuar o histórico brasileiro e da promiscuidade da educação, os brasileiros terão enfim a empatia para as menoridades (?).

agente
ação
modo/meio
finalidade
detalhamento

OBSERVAÇÕES: Aparentemente possui os 4 elementos de uma conclusão dissertativa-argumentativa, modelo enem, porém, o que pesou foi a falta de organização e clareza na proposta. Faltou pontuação em vários locais, o que dificulta a compreensão. Faltou o detalhamento, que é bom ser inserido no “modo/meio” ou na “ação”.

Espero que eu tenha ajudado de alguma forma!
Se precisar de algo, só chamar.
Ps: Tudo é questão de treino. Daqui um tempo você estará tirando tudo de letra! Não se preocupe, apenas pratique e veja a evolução
.


Abraço! :)


muito obrigado meu anjo :mrgreen:

De acordo com a Primeira Lei de Newton, um corpo e[…]

Doação do coração

A série médica americana "Grey'[…]

Carinho sanguíneo

A série médica americana "Grey'[…]

Índio no Brasil

Hoje,na sociedade brasileira, as políticas […]

Corrija seu texto agora mesmo, é de GRAÇA!

Novo aplicativo de correção gratuita para redação ENEM