Envie sua redação para correção!
Regras do fórum: ⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀
🚫 Postar a mesma redação mais de uma vez = ban (não avisarei mais) 🚫
🚫 Não coloque avisos de "corrijam minha redação" na parte do tema 🚫
#50424
Barão de Itararé, um dos criadores do jornalismo alternativo durante o período da ditadura no país, estava certo ao dizer: “O Brasil é feito por nós, só falta desatar os nós”. Nesse sentido, as agressões a natureza se apresentam como um desses nós a serem desatados. Essa perspectiva seja pela negligência de proteção à natureza, seja pela ausência de conscientização em preservar o meio ambiente, a falta de consciência ambiental continua, afetando de forma negativa o cotidiano brasileiro, o que exige reflexão urgente.

Precipuamente, é fulcral apontar que a omissão de proteção as nossas florestas deriva da baixa atuação de setores governamentais, no que concerne á criação de mecanismos que coíbam tais recorrências. Segundo o pensador Thomas Robbes, o estado tem a responsabilidade de garantir o bem-estar da população, entretanto, isso não ocorre no Brasil. Devido á falta de atuação das autoridades, o período de veraneio torna-se cada vez mais insuportável em consequência de queimadas, as quais além de poluir o ar, desmatar vastos quitares de terras, levam a óbito vários animais. Desse modo, faz-se mister a reformulação dessa postura estatal de forma imediata.

Ademais, é fundamental apontar o absentismo à conscientização em preservar as florestas como impulsionador da violação à natureza no Brasil. De acordo com o site Greenpeace, em 2019 a Amazônia apresentou um aumento de 38% e o Pantanal um aumento de 107% nas queimadas em relação ao ano anterior. Diante de tal exposto, é evidente que, a causa de tais circunstancias não são naturais e o quanto é necessário a conscientização á preservação do meio ambiente. Logo, é inadmissível que esse cenário continue a perdurar.

Depreende-se portanto, a necessidade de se combater esses obstáculos. Para isso, é imprescindível que o governo junto aos ministérios do meio ambiente e educação, por intermédio da mídia, venham desenvolver um plano de patrulha nas regiões florestais, estabelecer propagandas conscientizadoras, campanhas ambientais nas escolas afim de proteger e assegurar as florestas do solo brasileiro de possíveis agressões. Assim tornar-se-á possível a construção de uma sociedade permeada pela efetivação dos elementos elencados na Magna Carta.
Competência 1

Demonstrar domínio da norma da língua escrita.

Sua nota nessa competência foi: Redação ainda não pontuada

Competência 2

Compreender a proposta de redação e aplicar conceitos das várias áreas de conhecimento para desenvolver o tema, dentro dos limites estruturais do texto dissertativo-argumentativo.

Sua nota nessa competência foi: Redação ainda não pontuada

Competência 3

Selecionar, relacionar, organizar e interpretar informações, fatos, opiniões e argumentos em defesa de um ponto de vista.

Sua nota nessa competência foi: Redação ainda não pontuada

Competência 4

Demonstrar conhecimento dos mecanismos linguísticos necessários para a construção da argumentação.

Sua nota nessa competência foi: Redação ainda não pontuada

Competência 5

Elaborar proposta de intervenção para o problema abordado, respeitando os direitos humanos.

Sua nota nessa competência foi: Redação ainda não pontuada

O preconceito é algo constante no dia a dia[…]

@medlover @Costa2020 @Felipe082 @RafaNaBase @Nicol[…]

As doenças mentais alcançaram elevad[…]

Segundo a Organização Mundial da Sa&[…]

Corrija seu texto agora mesmo, é de GRAÇA!

Novo aplicativo de correção gratuita para redação ENEM