• Avatar do usuário
  • Avatar do usuário
  • Avatar do usuário
Avatar do usuário
Por Barbaragrafa
Quantidade de postagens
#75295
Promulgada em 1988, a constituição brasileira assegura em seu artigo sexto, o direito à alimentação. Apesar disso, o que se percebe na realidade é a ausência de políticas públicas que garantam esse direito e o crescimento do problema durante a pandemia do novo coronavírus, que gerou uma alta no desemprego, inflação e, consequentemente, afetou o poder aquisitivo da população para itens até mesmo básicos.
O problema não é recente. Em 2018, o instituto brasileiro de geografia e estatística, o IBGE, divulgou uma pesquisa que aponta cerca de 40% da população brasileira possui algum nível de insegurança alimentar, que é quando se consome alimentos de baixa qualidade nutricional para que não seja necessário diminuir a quantidade da mesma. Tal escolha, entre comer vem ou ficar com fome, além de ser cruel com o indivíduo, acaba acarretando uma série de problemas na saúde, tendo em vista que uma boa alimentação é imprescindível para o bom funcionamento do corpo.
Com a chegada da pandemia esse cenário se agravou. Diversos itens básicos tiveram uma disparada no preço, incluindo a principal forma de preparo deles, o gás de cozinha. Aliado a isso, o aumento do desemprego chegou na sua maior marca histórica, fatores que corroboram para que a população busque alternativas que são prejudiciais no quesito valor nutricional, projetado no aumento de consumo de comidas como embutidos, pés de galinhas e ossos de boi, que passaram a ser doados em muitas regiões do país.
Logo, urge a necessidade do governo federal encontrar uma melhor forma de distribuição de renda, tendo em vista que a atual se mostra insuficiente. Além disso, é imperiosa a necessidade de aquecimento da economia, com mais criação de emprego e a diminuição dos impostos sobre itens alimentícios básicos, para que a população mais carente consiga realizar refeições de forma digna.
Competência 1

Demonstrar domínio da norma da língua escrita.

Sua nota nessa competência foi: 140

Você atingiu aproximadamente 70% da pontuação prevista para a Competência 1, atendendo parcialmente aos critérios definidos a seguir. O participante demonstra bom domínio da modalidade escrita formal da língua portuguesa e de escolha de registro, com poucos desvios gramaticais e de convenções da escrita, ou seja, apresenta um texto com boa estrutura sintática, com poucos desvios de pontuação, de grafia e de emprego do registro exigido.

Competência 2

Compreender a proposta de redação e aplicar conceitos das várias áreas de conhecimento para desenvolver o tema, dentro dos limites estruturais do texto dissertativo-argumentativo.

Sua nota nessa competência foi: 140

Você atingiu aproximadamente 70% da pontuação prevista para a Competência 2, atendendo parcialmente aos critérios definidos a seguir. O participante desenvolve o tema por meio de argumentação consistente e apresenta bom domínio do texto dissertativo-argumentativo, com proposição, argumentação e conclusão. Embora ainda possa apresentar alguns problemas no desenvolvimento das ideias, o tema, em seu texto, é bem desenvolvido, com indícios de autoria e certa distância do senso comum demonstrando bom domínio do tipo textual exigido.

Competência 3

Selecionar, relacionar, organizar e interpretar informações, fatos, opiniões e argumentos em defesa de um ponto de vista.

Sua nota nessa competência foi: 140

Você atingiu aproximadamente 70% da pontuação prevista para a Competência 3, atendendo parcialmente aos critérios definidos a seguir. Em defesa de um ponto de vista, o texto apresenta informações, fatos e opiniões relacionados ao tema, de forma organizada, com indícios de autoria, ou seja, os argumentos, embora ainda possam ser previsíveis, estão organizados e relacionados de forma consistente ao ponto de vista defendido e ao tema proposto, e há indícios de autoria.

Competência 4

Demonstrar conhecimento dos mecanismos linguísticos necessários para a construção da argumentação.

Sua nota nessa competência foi: 80

Você atingiu aproximadamente 40% da pontuação prevista para a Competência 4, atendendo aos critérios definidos a seguir. O participante apresenta repertório limitado de recursos coesivos e articula as partes do texto de forma insuficiente, com muitas inadequações, o que compromete a organização das ideias.

Competência 5

Elaborar proposta de intervenção para o problema abordado, respeitando os direitos humanos.

Sua nota nessa competência foi: 100

Você atingiu aproximadamente 50% da pontuação prevista para a Competência 5, atendendo parcialmente aos critérios definidos a seguir. O participante elabora, de forma mediana, pouco consistente, proposta de intervenção relacionada ao tema e articulada à discussão desenvolvida no texto.

Avatar do usuário
Por Cata304
Quantidade de postagens
#75304
Promulgada em 1988, a constituição brasileira (Constituição Brasileira) assegura em seu artigo sexto, o direito à alimentação. Apesar disso, o que se percebe na realidade é a ausência de políticas públicas que garantam esse direito e o crescimento do problema (qual problema?) durante a pandemia do novo corona vírus, que gerou uma alta no desemprego, inflação e, consequentemente, afetou o poder aquisitivo da população para itens até mesmo básicos.

Introdução: contexto + tema (ausente) + tese (não foi apresentado)
[*]Dica: é necessário escrever o tema (A crescente fome no Brasil) e as teses (quais são as causas que geraram a crescente fome no Brasil? / no mínimo 2 causas )

O problema (qual problema?) não é recente. Em 2018, o instituto brasileiro de geografia e estatística (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística), o IBGE, divulgou uma pesquisa que aponta cerca de 40% da população brasileira possui algum nível de insegurança alimentar, que é quando se consome alimentos de baixa qualidade nutricional para que não seja necessário diminuir a quantidade da mesma. Tal escolha, entre comer vem ou ficar com fome, além de ser cruel com o indivíduo, acaba acarretando uma série de problemas na saúde, tendo em vista que uma boa alimentação é imprescindível para o bom funcionamento do corpo.

Desenvolvimento: tópico frasal (incompleto) + argumento + repertório (uso improdutivo do repertório) + exemplificação (fraca) + conclusão (fraca)
Foi apresentado apenas ideias e não mostrou a causa da fome

Com a chegada da pandemia esse cenário (qual cenário?) se agravou. Diversos itens básicos tiveram uma disparada no preço, incluindo a principal forma de preparo deles, o gás de cozinha. Aliado a isso, o aumento do desemprego chegou na sua maior marca histórica, fatores que corroboram para que a população busque alternativas que são prejudiciais no quesito valor nutricional, projetado no aumento de consumo de comidas como embutidos, pés de galinhas e ossos de boi, que passaram a ser doados em muitas regiões do país.

Desenvolvimento: tópico frasal (incompleto) + argumento (uso improdutivo) + repertório (ausente) + exemplificação (fraca) + conclusão (ausente)
Qual é a associação do número de desemprego com a fome?


Logo, urge a necessidade do governo federal (Governo Federal) encontrar uma melhor forma de distribuição de renda (como eles iriam encontrar essa solução?) , tendo em vista que a atual se mostra insuficiente. Além disso, é imperiosa (como assim?) a necessidade de aquecimento da economia, com mais criação de emprego e a diminuição dos impostos sobre itens alimentícios básicos, para que a população mais carente consiga realizar refeições de forma digna.

Conclusão: retomada do tema + proposta de intervenção (agente + ação + meio/modo + finalidade + detalhamento)
Como vai resolver o problema se não foi apresentado as causas?

Erros ortográficos
Senti falta dos conectivos entre os períodos e no início nos parágrafos de desenvolvimento
É muito importante que faça o planejamento textual antes de escrever a redação
queísmo (repetição do "que" várias vezes)

[*]Dica de algumas vídeo aulas sobre a estrutura da dissertação-argumentativa
https://youtu.be/MOtFV-QcgMw
https://youtu.be/p9I880UVjvA
https://youtu.be/fJ40H6qan7A
https://youtu.be/Bl7Q-qr7ABU
https://youtu.be/BPIfaArehAk
Avatar do usuário
Por Paulino
#75326
Língua de verificação:
Português do Brasil

Estilo de escrita:
Formal
Foram detectados: 4 erros ortográficos e 2 erros sintáticos. Cancelar

Conforme a "LGPD", lei geral de proteção de dados, existem princípios que asseguram o direito do usuário na rede. Entretanto, a lei supramencionada, refere-se não somente a um princípio básico da "Internet", mas também aos bancos na era digital. Logo, deve-se destacar à tendência simplificada de ir ao banco, no entanto existem desafios a ser superados.
Mormente, vale destacar à tendência dos bancos na era digital, serviços mais acessíveis, modernização da automação, e facilitação nas operações bancárias. Diante disso, pesquisas como a da Febraban de tecnologia bancária 2019 revelou que transações bancárias nos últimos 3 anos, aumentaram em 16%, totalizando 60% das transações bancárias. Destarte, cabe mencionar a importância da acessibilidade.
Além disso, é imprescindível falar dos desafios com a acessibilidade. Nesse sentido, cabe ressaltar, o artigo I, inciso III, da constituição, todos tem o direito, de forma indiscriminadora. Assim, nesse aspecto, desanca-se os idosos, população que tem dificuldade diante da tecnologia.
Portanto, infere-se que, os bancos na era digital, ocorram cada vez mais em um contexto amigável entre os indivíduos. Dessa forma, não menos importante é o desafio de acessibilidade e inclusão de todos. Portanto, conhecendo as dificuldades, é possível elaborar estratégias de intervenção pedagógica e tecnológica, por parte dos bancos para a inclusão social dos analfabetos tecnológicos.

São muitos os casos de impunidade do sistem[…]

Bom dia pessoal, JoaoPedro72 , muito obrigado p[…]

Agora que lembrei que não é poss&iac[…]

Esquecimento histórico

A Constituição Federal de 1988, docu[…]

Corrija seu texto agora mesmo, é de GRAÇA!

Novo aplicativo de correção gratuita para redação ENEM