Envie sua redação para correção!
Regras do fórum: ⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀
🚫 Postar a mesma redação = ban (não avisarei mais) 🚫
🚫 Não coloque avisos como "corrijam minha redação" na parte do tema 🚫
  • Avatar do usuário
#60712
Na Idade Média já existiam pessoas que acreditavam que se tomassem banho seus corpos ficariam mais expostos a doenças, com isso vemos que o medo de avanços medicinais e científicos não é algo recente. O movimento antivacinação vem crescendo cada vez mais ao longo dos últimos anos e vem preocupando médicos e profissionais da área da saúde.
Muitas pessoas são contra a vacinação por conta de notícias falsas, as tão faladas “Fake News” com que temos que lidar diariamente. Em 1998, o médico Britânico Andrew Wakefreld publicou um artigo falso onde ele associava a vacina MMR (que combate a caxumba, o sarampo e a rubéola) ao autismo e a problemas gastrointestinais. Porém em 2004 esse artigo foi dado como falso, mas grande parte da população já tinha aceito essa ideia e ainda existem muitas campanhas antivacina movidas a “Fake News”. Também existem pessoas que acreditam que não precisam se vacinas, pois, grande parte da população já está vacinada. Com a crescente dos adeptos a esse movimento doenças que já haviam sido erradicadas através da vacinação podem voltar, causando novas epidemias.
No entanto, o movimento antivacinação ainda está longe de acabar. Grande parte das pessoas que acreditam que a vacina pode ser prejudicial ao sistema imunológico acham que a vacinação é uma decisão pessoal, quando na verdade é uma questão de saúde pública já que não envolve somente o vacinado e sim toda a população.
Assim sendo, o Ministério da Saúde em parceria com as Unidades Básicas de Saúde deve fazer uma campanha de conscientização da importância e dos benefícios que a vacinação apresenta para a população, através de palestras, cartazes, panfletagem e através das mídias sociais com dados e informações verídicas para que cada vez haja menos espaço para fake news sobre esse assunto
Competência 1

Demonstrar domínio da norma da língua escrita.

Sua nota nessa competência foi: Redação ainda não pontuada

Competência 2

Compreender a proposta de redação e aplicar conceitos das várias áreas de conhecimento para desenvolver o tema, dentro dos limites estruturais do texto dissertativo-argumentativo.

Sua nota nessa competência foi: Redação ainda não pontuada

Competência 3

Selecionar, relacionar, organizar e interpretar informações, fatos, opiniões e argumentos em defesa de um ponto de vista.

Sua nota nessa competência foi: Redação ainda não pontuada

Competência 4

Demonstrar conhecimento dos mecanismos linguísticos necessários para a construção da argumentação.

Sua nota nessa competência foi: Redação ainda não pontuada

Competência 5

Elaborar proposta de intervenção para o problema abordado, respeitando os direitos humanos.

Sua nota nessa competência foi: Redação ainda não pontuada

#60717
Sinceramente, corte o desenvolvimento 2, ele não condiz com a tua problemática. Ademais, há muitos erros de grafia (crase,conectivos (este responsável pela competência 4), regência verbal, concordância nominal e etc. Não há limites), então estude gramática e use conectivos. Sugiro que pesquise no Google e faça uso constante deles.
Caso corte o desenvolvimento 2, digo que é excelente o teu texto. O repertório,se é que posso chamar assim, é bastante amplo, adorei.
Por fim, a conclusão não apresenta um ou dois,não sei: Agente, Meio, Modo, Detalhamento e Finalidade. Sendo assim, recebeu 140.
Nota final, sem o desenvolvimento 2:
C1:100
C2:160
C3:200
C4:60 (é a primeira vez que dou uma nota neste porte,sem que atribua zero à redação).
C5:120.
Abraços,qualquer dúvida só chamar.

A constituição federal de 1988, docu[…]

Violência doméstica

Agressão a Maria da Penha Vemos que atualm[…]

Obesidade no Brasil

Segundo dados do IBGE, em 2019 um quarto da popula[…]

Medo provocado por pandemia

*Medo causado pela pandemia* Diante de um cas[…]

Corrija seu texto agora mesmo, é de GRAÇA!

Novo aplicativo de correção gratuita para redação ENEM