• Avatar do usuário
  • Avatar do usuário
  • Avatar do usuário
#66622
No filme de ficção científica " Jogador N° 1", conta a história de um jovem jogador, Weder Walter, que como o resto da humanidade prefere uma realidade virtual do jogo "OASIS" ao mundo real. De maneira similar a realidade nota-se, assim como o protagonista, que muitos utilizam os artefatos tecnológicos como uma forma de escapismo da realidade de seus problemas, gerando uma forte dependência prejudicial se usados sem consciência. Diante disso, faz-se pertinente debater acerca da superexposição e degradação das relações sociais, em detrimento da hiperconectividade.

Em primeira analise, é viável salientar que a conexão excessiva incentiva ainda mais à superexposição. Pois, de acordo com o sociologo francês Pierre Bourdieu a sociedade possui padrões que são impostos, naturalizados e posteriormente reproduzidos por um indivíduo. Desta maneira, estar muito tempo conectado ocasiona um vício que ameaça os pensamentos críticos e individuais de um sujeito, visto que, ocorre o estímulo da alta exposição de informações para se adaptar e conviver em determinados meios virtuais, como as redes sociais, gerando facilmente a manipulação da autonomia psicológica e racional da população.

Em segundo plano, diante do pensamento da antropóloga francesa Héritier, é relatado que os pequenos prazeres da vida foram perdidos e os recursos modernos impedem essa reflexão. Nesse viés, é importante entender que hiperconectividade dificulta nos prazeres do convívio social e principalmente familiar, pois, é notório nos dias atuais que muitos preferem estar presos aos aparelhos e se comunicarem através deles por se sentirem mais seguros e confortáveis. Portanto, sendo percetível que mudanças são necessárias para que não ocorra o isolamento do mundo real, assim trazendo átona à fragilidade socioemocional e contribuindo para a degradação das relações sociais.

Dessarte, medidas devem ser tomadas para mitigar tal problemática. Logo, o ministério da Educação, aliado ao da comunicação, devem fazer divulgações de cartilhas e palestras sobre o assunto —principalmente nas mídias, entre jovens e adultos— sobre as consequências e danos da hiperconectividade, tanto no psicológico quando no social, para ensinar maneiras de lidar com esse hábito e ajudar os estudantes a usar essas ferramentas de forma saudável. Ademais, a família deve propor limites aos filhos, no uso de "Smartphones" e outros dispositivos, através do diálogo, devem explicar os malefícios desses atos. Assim, também priorizando o prazer real e afastando uma possível realidade do jogador Weder Walter.
Competência 1

Demonstrar domínio da norma da língua escrita.

Sua nota nessa competência foi: 150

Você atingiu aproximadamente 80% da pontuação prevista para a Competência 1, atendendo aos critérios definidos a seguir. O participante demonstra bom domínio da modalidade escrita formal da língua portuguesa e de escolha de registro, com poucos desvios gramaticais e de convenções da escrita, ou seja, apresenta um texto com boa estrutura sintática, com poucos desvios de pontuação, de grafia e de emprego do registro exigido.

Competência 2

Compreender a proposta de redação e aplicar conceitos das várias áreas de conhecimento para desenvolver o tema, dentro dos limites estruturais do texto dissertativo-argumentativo.

Sua nota nessa competência foi: 180

Você atingiu aproximadamente 90% da pontuação prevista para a Competência 2, atendendo parcialmente aos critérios definidos a seguir. O participante desenvolve o tema por meio de argumentação consistente, a partir de um repertório sociocultural produtivo e apresenta excelente domínio do texto dissertativo-argumentativo, ou seja, em seu texto, o tema é desenvolvido de modo consistente e autoral, por meio do acesso a outras áreas do conhecimento, com progressão fluente e articulada ao projeto do texto.

Competência 3

Selecionar, relacionar, organizar e interpretar informações, fatos, opiniões e argumentos em defesa de um ponto de vista.

Sua nota nessa competência foi: 160

Você atingiu aproximadamente 80% da pontuação prevista para a Competência 3, atendendo aos critérios definidos a seguir. Em defesa de um ponto de vista, o texto apresenta informações, fatos e opiniões relacionados ao tema, de forma organizada, com indícios de autoria, ou seja, os argumentos, embora ainda possam ser previsíveis, estão organizados e relacionados de forma consistente ao ponto de vista defendido e ao tema proposto, e há indícios de autoria.

Competência 4

Demonstrar conhecimento dos mecanismos linguísticos necessários para a construção da argumentação.

Sua nota nessa competência foi: 180

Você atingiu aproximadamente 90% da pontuação prevista para a Competência 4, atendendo parcialmente aos critérios definidos a seguir. O participante articula bem as ideias, os argumentos, as partes do texto e apresenta repertório diversificado de recursos coesivos, sem inadequações.

Competência 5

Elaborar proposta de intervenção para o problema abordado, respeitando os direitos humanos.

Sua nota nessa competência foi: 200

Você atingiu aproximadamente 100% da pontuação prevista para a Competência 5, atendendo aos critérios definidos a seguir. O participante elabora excelente proposta de intervenção, detalhada, relacionada ao tema e articulada à discussão desenvolvida no texto. Trata-se de redação cuja proposta de intervenção seja muito bem elaborada, relacionada ao tema, decorrente da discussão desenvolvida no texto, abrangente e bem detalhada.

#66744
No filme de ficção científica " Jogador N° 1", conta a história de um jovem jogador, Weder Walter, que como o resto da humanidade prefere uma realidade virtual do jogo "OASIS" ao mundo real. De maneira similar a realidade nota-se, assim como o protagonista, que muitos utilizam os artefatos tecnológicos como uma forma de escapismo da realidade de seus problemas, gerando uma forte dependência prejudicial se usados sem consciência. Diante disso, faz-se pertinente debater acerca da superexposição e degradação das relações sociais, em detrimento da hiperconectividade.

-Introdução perfeita-

Em primeira analise, é viável salientar que a conexão excessiva incentiva ainda mais à superexposição. Pois, de acordo com o sociologo[1] francês Pierre Bourdieu a sociedade possui padrões que são impostos, naturalizados e posteriormente reproduzidos por um indivíduo. Desta maneira, estar muito tempo conectado ocasiona um vício que ameaça os pensamentos críticos e individuais de um sujeito, visto que, ocorre o estímulo da alta exposição de informações para se adaptar e conviver em determinados meios virtuais, como as redes sociais, gerando facilmente a manipulação da autonomia psicológica e racional da população.

[1] acento tônico na penúltima sílaba. ■ Hiato i-o. se atenha aos detalhes.
D1 incrivelmente bem elaborado, concordando com a tese da introdução. Eu não faria melhor.

Em segundo plano, diante do pensamento da antropóloga francesa Héritier, é relatado que os pequenos prazeres da vida foram perdidos e os recursos modernos impedem essa reflexão. Nesse viés, é importante entender que hiperconectividade dificulta nos prazeres do convívio social e principalmente familiar, pois, é notório nos dias atuais que muitos preferem estar presos aos aparelhos e se comunicarem através deles por se sentirem mais seguros e confortáveis. Portanto, sendo percetível[2] que mudanças são necessárias para que não ocorra o isolamento do mundo real, assim trazendo átona à fragilidade socioemocional e contribuindo para a degradação das relações sociais.

[2] Uso de estrangeirismo. Nesse caso, não afetou o texto, mas se houver um termo em português que seja correspondente ao que você pretende utilizar em inglês (ou outra língua), prefira.
D2 muito bem desenvolvido também, parabéns.

Dessarte, medidas devem ser tomadas para mitigar tal problemática. Logo, o ministério da Educação[agente], aliado ao da comunicação, devem fazer divulgações de cartilhas e palestras sobre o assunto[ação] —principalmente nas mídias[modo], entre jovens e adultos— sobre as consequências e danos da hiperconectividade, tanto no psicológico quando no social, para ensinar maneiras de lidar com esse hábito e ajudar os estudantes a usar essas ferramentas de forma saudável[efeito]. Ademais, a família deve propor limites aos filhos, no uso de "Smartphones" e outros dispositivos, através do diálogo, devem explicar os malefícios desses atos[detalhamento]. Assim, também priorizando o prazer real e afastando uma possível realidade do jogador Weder Walter.

*Conclusão completa*
#66790
Joycekelll escreveu:No filme de ficção científica " Jogador N° 1", conta a história de um jovem jogador, Weder Walter, que como o resto da humanidade prefere uma realidade virtual do jogo "OASIS" ao mundo real. De maneira similar a realidade nota-se, assim como o protagonista, que muitos utilizam os artefatos tecnológicos como uma forma de escapismo da realidade de seus problemas, gerando uma forte dependência prejudicial se usados sem consciência. Diante disso, faz-se pertinente debater acerca da superexposição e degradação das relações sociais, em detrimento da hiperconectividade.

-Introdução perfeita-

Em primeira analise, é viável salientar que a conexão excessiva incentiva ainda mais à superexposição. Pois, de acordo com o sociologo[1] francês Pierre Bourdieu a sociedade possui padrões que são impostos, naturalizados e posteriormente reproduzidos por um indivíduo. Desta maneira, estar muito tempo conectado ocasiona um vício que ameaça os pensamentos críticos e individuais de um sujeito, visto que, ocorre o estímulo da alta exposição de informações para se adaptar e conviver em determinados meios virtuais, como as redes sociais, gerando facilmente a manipulação da autonomia psicológica e racional da população.

[1] acento tônico na penúltima sílaba. ■ Hiato i-o. se atenha aos detalhes.
D1 incrivelmente bem elaborado, concordando com a tese da introdução. Eu não faria melhor.

Em segundo plano, diante do pensamento da antropóloga francesa Héritier, é relatado que os pequenos prazeres da vida foram perdidos e os recursos modernos impedem essa reflexão. Nesse viés, é importante entender que hiperconectividade dificulta nos prazeres do convívio social e principalmente familiar, pois, é notório nos dias atuais que muitos preferem estar presos aos aparelhos e se comunicarem através deles por se sentirem mais seguros e confortáveis. Portanto, sendo percetível[2] que mudanças são necessárias para que não ocorra o isolamento do mundo real, assim trazendo átona à fragilidade socioemocional e contribuindo para a degradação das relações sociais.

[2] Uso de estrangeirismo. Nesse caso, não afetou o texto, mas se houver um termo em português que seja correspondente ao que você pretende utilizar em inglês (ou outra língua), prefira.
D2 muito bem desenvolvido também, parabéns.

Dessarte, medidas devem ser tomadas para mitigar tal problemática. Logo, o ministério da Educação[agente], aliado ao da comunicação, devem fazer divulgações de cartilhas e palestras sobre o assunto[ação] —principalmente nas mídias[modo], entre jovens e adultos— sobre as consequências e danos da hiperconectividade, tanto no psicológico quando no social, para ensinar maneiras de lidar com esse hábito e ajudar os estudantes a usar essas ferramentas de forma saudável[efeito]. Ademais, a família deve propor limites aos filhos, no uso de "Smartphones" e outros dispositivos, através do diálogo, devem explicar os malefícios desses atos[detalhamento]. Assim, também priorizando o prazer real e afastando uma possível realidade do jogador Weder Walter.

*Conclusão completa*
muito obrigado pela sua análise. 😊

De acordo com a Primeira Lei de Newton, um corpo e[…]

Doação do coração

A série médica americana "Grey'[…]

Carinho sanguíneo

A série médica americana "Grey'[…]

Índio no Brasil

Hoje,na sociedade brasileira, as políticas […]

Corrija seu texto agora mesmo, é de GRAÇA!

Novo aplicativo de correção gratuita para redação ENEM